Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/10150
Título: O fuso e a trama: génese e identidade da ordem da Imaculada
Autor: Fernandes, José Félix Duque
Orientador: Anastácio,Vanda
Palavras-chave: Silva, Beatriz da, Santa, 1424?-1490
Ordem da Imaculada Conceição - Espanha - séc.15-16
Monaquismo e ordens religiosas femininas - Espanha - séc.15-16
Teses de mestrado - 2011
Data de Defesa: 2011
Resumo: A presente dissertação de Mestrado em Estudos Românicos – Cultura Portuguesa tem por finalidade esclarecer alguns aspectos menos explorados quanto à génese e identidade da Ordem da Imaculada Conceição, cuja fundação foi iniciada na cidade de Toledo, em Castela, por Santa Beatriz da Silva (c. 1437 – 1492) e por outras portuguesas. O primeiro cenóbio conceicionista estava formalmente integrado na Ordem de Cister, embora com jurisdição diocesana e segundo outras características peculiares, concedidas pela Santa Sé em 1489, na exacta forma como Santa Beatriz as pediu, em conjunto com a Rainha Dona Isabel, a Católica, patrocinadora da nova instituição monástica. Tais características implicavam uma notável autonomia do convento conceicionista, prefigurando uma nova Ordem monástica, que deveria emergir depois de se fundarem mosteiros semelhantes, tal como idealizara e fora intenção da Santa. A fundação toledana, numa análise segundo o contexto cultural e social em que surgiu, durante o período do Renascimento castelhano, pode ser interpretada à luz dos valores humanistas da Querela das Mulheres, sobretudo por apresentar conteúdos simbólicos valorizadores da dignidade feminina, através da associação das monjas à figura da Virgem Maria. A obra de Santa Beatriz persistiria depois da sua morte, embora sujeita a novos rumos, segundo a expressa vontade da Rainha e no âmbito da reforma monástica promovida por esta, à cabeça da qual colocou o futuro Cardeal Cisneros. Em pouco tempo, o Mosteiro passou a integrar a Ordem de Santa Clara, sob obediência aos frades menores. Em 1511, o Papa Júlio II concedeu-lhe uma Regra própria, admitindo existir já a Ordem da Imaculada Conceição, com vários mosteiros fundados. A nova Regra era de inspiração franciscana e resultava de diligências políticas secretas, nas quais as próprias monjas terão desempenhado um importante papel. O resultado final foi, porém, um texto regular que estas consideraram excessivamente rigoroso, não ficando agradadas, apesar de o ter aceite. Anos depois, o Cardeal quis eliminar a Ordem, o que estas mulheres não permitiram, chegando a desobedecer a uma ordem pontifícia. A Ordem da Imaculada Conceição prevaleceu até aos nossos dias. Após cinco séculos de culto ininterrupto, Santa Beatriz viria a ser canonizada em 1976 e proclamada fundadora única de uma Ordem algo já distanciada daquela que idealizou, mantendo, embora, alguns eixos fundamentais da sua identidade primitiva.
ABSTRACT: The present Master dissertation in Romanic Studies - Portuguese Culture has the purpose to clarify some less explored aspects concerning the genesis and identity of the Order of the Immaculate Conception, founded in Toledo, Castile, by Lady Beatrice of Silva (c. 1437 - 1492) and other Portuguese noble women. The first conceptionist coenobium was formally included in the Order of Cister, although with diocesan jurisdiction and according to other peculiar characteristics, which have been granted by the Pope Inocencius VIII in 1948, in the exact form as Lady Beatrice requested it, together with Queen Elizabeth, the Catholic, patron of the new monastic institution. Those characteristics implied a significant autonomy of the conceptionist convent, prefigurating a new monastic Order, which should emerge after other similar monasteries were founded, according to the ideal and intention of Lady Beatrice. The Toledan foundation, in an analysis according to the cultural and social context in which it appeared, during the Renaissance, can be interpreted according to the humanist values of the Women's Quarrel, especially for presenting symbolic contents that dignify the feminine dignity, through the association of the nuns to the image of the Virgin Mary. The work of Lady Beatrice would still last after her death, although subject to new directions, according to the will expressed by the Queen and within the framework of the monastic reform promoted by her, under the leadership of future Cardinal Cisneros. In a few years, the Monastery was part of the Order of Sainte Claire, and put under the obedience of the Franciscan brothers. In 1511, Pope Julius II granted the Monastery a specific Rule, acknowledging that the Order of the Immaculate Conception already existed, with several monasteries founded. The new Rule had Franciscan inspiration and was the result of secret political diligences, in which the nuns themselves played a relevant role. The final result was, nevertheless, a regular text which the nuns considered to be excessively rigorous. In spite of not being satisfied with the text, it was accepted by the nuns. Years later, the Cardinal wished to eliminate the Order, but these women opposed him and even to a pontifical order. The Order of the Immaculate Conception has prevailed until today. Canonized in 1976, after five centuries of uninterrupted cult, Saint Beatrice was proclaimed the sole founder of an Order somehow distant of the one she idealized, although maintaining some fundamental axis of its original identity.
Descrição: Tese de mestrado, Estudos Românicos (Cultura Portuguesa), Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2011
URI: http://hdl.handle.net/10451/10150
Aparece nas colecções:FL - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfl128711_tm.pdf725,33 kBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!
ulfl128711_tm_anexos.pdf531,62 kBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.