Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Medicina (FM) >
FM - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/1035

Title: Estudo da prevalência de anticorpos anti Coxiella burnetii numa amostra de dadores de sangue de uma região portuguesa
Authors: Parreira, Paulo Alexandre Vidal, 1977-
Advisor: Bacellar, Fátima
Valadas, Emília, 1962-
Keywords: Febre Q
Coxiella burnetii
Dadores de sangue
Imunofluorescência
Amostragem
Portugal
Teses de mestrado - 2008
Issue Date: 2008
Abstract: A febre Q é uma patologia cujo agente etiológico é a bactéria Gram negativa Coxiella burnetii. As suas características colocam-na próxima das Rickettsiales, apesar de recentemente ter sido incluída na ordem Legionellales. A infecção pode apresentar-se sob a forma de doença aguda (na maioria dos casos assintomática) ou evoluir para doença crónica (nos grupos de risco para a infecção pode mesmo provocar a morte). Em Portugal, a febre Q é de declaração obrigatória desde 1999, mas o número de notificações é baixo. O conhecimento sobre a endemicidade do agente é escasso, existindo poucos estudos publicados sobre a realidade no país. Este trabalho visa estudar uma população de 150 dadores de sangue da região de Lisboa e Vale do Tejo, onde o número de notificações de febre Q é mais elevado, de forma a conhecer a seroprevalência para C. burnetii nesta população e determinar se o cut-off utilizado no Centro de Estudos de Vectores e Doenças Infecciosas do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (CEVDI/INSA) é adequado à população portuguesa. A técnica utilizada foi imunofluorescência indirecta, técnica de referência da Organização Mundial de Saúde para a pesquisa de anticorpos anti - C. burnetii. Dos resultados obtidos temos que 64% dos dadores são seronegativos na diluição 1/50 e 71,3% na diluição 1/100. Os restantes 28,7% da população apresentam anticorpos residuais que sugerem contacto anterior com o agente embora um desses dadores apresenta títulos que podem ser classificados como indicativos de febre Q activa. Os resultados obtidos contribuem para uma melhor avaliação do impacto desta infecção na população portuguesa e sugerem que C. burnetii é endémica em Portugal. Em função dos resultados obtidos o cut-off em uso no CEVDI poderá ser ajustado, aumentando de 1/50 para 1/100 a diluição de triagem das amostras.
Coxiella burnetii is a Gram-negative bacterium which causes Q fever in humans. It has similarities with the order Rickettsiales even though it has been recently classified in the order Legionellales. The infection may appear in the form of acute disease (assymptomatic in most cases) or evolve to chronic disease (which can cause death if untreated, especially in the groups at risk). Q fever has been a notifiable disease in Portugal since 1999, but it has a low number of notifications. The knowledge about the agent's endemicity is scarce and there are few studies published in this field of investigation. This thesis aims to study a group of 150 healthy blood donors from the Portuguese region of Lisboa e Vale do Tejo, which is the region with the most notifications of Q fever throughout the years. The objective is to find out the seroprevalence of antibodies to C. burnetii in this population and to determine if the cutoff used in the Center for Vectors and Infectious Diseases Research of the National Institute of Health Dr. Ricardo Jorge (CEVDI/INSA) is adequate for the Portuguese population. The serology was performed using indirect immunofluorescence, which is the reference procedure recommended by the World Health Organization. The results showed that 64% of the blood donors are seronegative at the first dilution (1/50), percentage that rises to 71.3% if we consider the second dilution studied (1/100). The remaining 28.7% of the blood donors have antibodies against C. burnetii, indicating previous exposure to the agent although one of these donors has titers that suggest active Q fever. These results allow for a better understanding of the impact of this infection in the Portuguese population and suggest that C. burnetii is endemic in Portugal. These results provide an adjustment to the cut-off used in CEVDI/INSA, changing the screening dilution from 1/50 to 1/100.
Description: Tese de mestrado em Doença Infecciosas Emergentes, apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, 2008
URI: http://sibul.reitoria.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000000000
http://hdl.handle.net/10451/1035
Appears in Collections:FM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
16858_Estudo%20da%20preval00EAncia%20de%20anticorpos.pdf1.01 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE