Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/10449
Título: Iguais na diferença : comparação entre famílias adotivas e biológicas relativamente à perceção das capacidades e dificuldades dos filhos e estilos de vinculação
Autor: Vitorino, Melissa Miriam Pereira Santos
Orientador: Narciso, Isabel, 1962-
Palavras-chave: Famílias adoptivas
Estilos parentais
Vinculação
Teses de mestrado - 2013
Data de Defesa: 2013
Resumo: A presente dissertação teve como principal objetivo avaliar se pais/mães biológicos (as) e pais/mães adotivos (as) diferem relativamente à perceção que têm sobre as forças e dificuldades dos filhos e no grau de identificação com os estilos de vinculação. A amostra incluiu 49 pais biológicos e 49 pais adotivos, com idades compreendidas entre os 28 e os 55 anos. Os participantes responderam a um Questionário Sociodemográfico, ao Questionário de Capacidades e Dificuldades (SDQ-Por) (Goodman, 1997) e ao Questionário de Estilo Relacional (Bartholomew & Horowitz, 1991). Os resultados para a amostra mostraram que pais adotivos percecionam mais dificuldades nos seus filhos que os pais biológicos, no entanto, percecionam de igual modo as capacidades dos filhos. Entre pais e mães não se verificaram diferenças significativas sobre a perceção das dificuldades e capacidades dos filhos. Não foram encontradas diferenças significativas dos estilos de vinculação entre famílias adotivas e famílias biológicas e entre pais e mães. Relativamente ao efeito de interação do sexo dos pais e da tipologia familiar verificou-se uma diferença significativa no estilo de vinculação Preocupado, o que, pelos resultados, parece dever-se aos resultados mais elevados de pais masculinos adotivos. Terminamos este estudo com algumas considerações sobre os resultados obtidos, limitações do estudo e sugestões para futuras investigações.
The following dissertation had as it main goal to evaluate if biological parent and adoptive parents have different perspectives concerning the strengths and difficulties of their children and the level of identification with attachment style. The sample included 49 biological parents and 49 adoptive parents with ages between 28 and 55 years old. The participants answered to a Sociodemographic Questionnaire, the Strengths and Difficulties Questionnaire (SDQ-Por) (Goodman, 1997) and the Relationship Questionnaire (Bartholomew & Horowitz, 1991). The results for the sample showed that adoptive parents have more perception of their children´s difficulties in comparison with biological parents; nevertheless, they have the same perception when it comes to their children´s strengths. There were not found significant differences between their attachment styles between biological parents and adoptive ones, neither between mothers and fathers. Regarding the interaction effect of sex of parents and family typology there was a significant difference in attachment style Worried, which, by the results, seems to be due to the higher male adoptive parents. We finished this study with some considerations about the results, study limitations and suggestions for future investigations.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Sistémica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2013
URI: http://hdl.handle.net/10451/10449
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie046364_tm.pdf1,62 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.