Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/10455
Título: Motivações parentais para a prestação de cuidados e vinculação em crianças em idade escolar
Autor: Correia, Tânia Alexandra Martinho
Orientador: Moreira, João Manuel, 1964-
Palavras-chave: Autodeterminação
Prestação de cuidados
Motivação (Psicologia)
Vinculação
Crianças em idade escolar
Teses de mestrado - 2013
Data de Defesa: 2013
Resumo: A presente investigação visa contribuir para a compreensão mais aprofundada da complexidade do sistema de prestação de cuidados e subsequente ligação ao sistema de vinculação. Articulando a Teoria da Vinculação e a Teoria da Autodeterminação, esta investigação parte da avaliação das motivações parentais, enquanto componentes explicativas dos diferentes tipos de comportamentos de prestação de cuidados parentais a crianças em idade escolar. Para o efeito, através de uma amostra de 128 progenitores, foi adaptada a versão portuguesa da Escala de Motivação dos Pais para se Envolverem nos Cuidados aos Filhos (EMPECF), destinada originalmente apenas a pais (sexo masculino) de crianças em idade pré-escolar. Na análise fatorial da escala, em consonância com a versão original, emergiram quatro fatores, correspondentes aos tipos de motivação externa, introjetada, identificada e intrínseca. A EMPECF apresenta boas qualidades psicométricas, tornando adequada a sua aplicação na população portuguesa, em ambos os progenitores. Os resultados da EMPECF representam um contributo pertinente para a literatura respeitante às diferenças de género na prestação de cuidados às crianças, ao permitir caracterizar os tipos de motivações subjacentes: predominantemente intrínsecas em ambos os géneros, embora se encontre uma média mais elevada das motivações externas no masculino e das intrínsecas no feminino. A associação das motivações parentais, presumivelmente traduzidas em diferentes tipos de comportamentos, às representações de vinculação da criança implicou, com o intuito de avaliar estas últimas, a aplicação da Attachment Doll Story Completion Task (ASCT), numa amostra de 64 crianças, entre os 6 e os 10 anos. O estudo das correlações da EMPECF com a ASCT revelou que a prestação de cuidados, quando pautada por um sentido de imposição externa, potencia padrões de vinculação inseguros, particularmente o padrão evitante, ao passo que a obtenção de prazer na prestação de cuidados, além de promover um padrão de vinculação seguro, coíbe os padrões de vinculação inseguros. Estes efeitos parecem, por sua vez, ser modificados (moderados) pelo tempo que cada progenitor passa em contacto com a criança.
The current study sought to contribute to a deeper understanding of the complexity of the caregiving system and its relationship to the attachment system. Articulating Attachment Theory and Self-Determination Theory, this research started from an assessment of parental motivations, as components explaining the different kinds of parental caregiving behaviors directed to school-aged children. For this purpose, with the help of a sample of 128 parents, a Portuguese version of the Parental Motivation for Involvement in Caring for Children Scale (EMPECF), originally targeting only fathers of pre-school children, was adapted. From the factor analysis of the scale, four factors emerged, in agreement with the original version, corresponding to the external, introjected, identified, and intrinsic types of motivation. The EMPECF shows adequate psychometric qualities, making it adequate for administration in the Portuguese population, to parents of both genders. The results of the EMPECF represent a relevant contribution to the literature on gender differences in child caregiving, by characterizing the underlying motivations: predominantly intrinsic in both genders, although a higher average for external motivation was found among fathers, and a higher average for intrinsic motivation among mothers. The association of parental motivations, presumably resulting in different types of caregiving, to attachment representations in the children involved, for the assessment of the latter, the administration of the Attachment Doll Story Completion Task (ASCT), to a sample of 64 children between 6 and 10 years of age. The study of correlations of the EMPECF with the ASCT has revealed that child caregiving, when influenced by a sense of external imposition, potentiates patterns of insecure attachment, particularly the avoidant pattern, while derivation of pleasure from caregiving, in addition to promoting a secure attachment pattern, inhibits insecure attachment patterns. These effects seem, in addition, to be modified (moderated) by the amount of time each parent spends in contact with the child.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicoterapia Cognitiva-Comportamental e Integrativa), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2013
URI: http://hdl.handle.net/10451/10455
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie046368_tm.pdf704,12 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.