Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/10486
Título: Relação entre as características da situação vivida, suporte social e resiliência, após a vivência de um acontecimento potencialmente traumático
Autor: Madeira, Sara Catarina Mestre
Orientador: Ribeiro, Maria Teresa, 1962-
Anjos, Joana Faria
Palavras-chave: Resiliência psicológica
Acontecimentos traumáticos
Suporte social
Teses de mestrado - 2013
Data de Defesa: 2013
Resumo: Este estudo tem como objectivo geral, compreender de que forma as características da situação vivida, e o suporte social se relacionam com a resiliência após a vivência de um acontecimento potencialmente traumático. Devido ao carácter exploratório desta investigação, foi utilizada uma metodologia qualitativa, com recurso ao auxílio de métodos quantitativos para a obtenção de dados. Utilizou-se a entrevista semi-estruturada como metodologia qualitativa, e a escala de resiliência de Connor-Davidson (CD-RISC) como metodologia quantitativa. A amostra foi recolhida através da base de dados do Centro de Orientação de Doentes Urgentes de Lisboa, no Instituto Nacional de Emergência Médica. Esta é constituída por adultos de ambos os sexos que, há menos de uma semana, tenham vivenciado um acontecimento potencialmente traumático. Posteriormente, foi realizada uma análise qualitativa dos dados com recurso ao software de análise de dados NVivo 10. Concluiu-se, portanto, que os indivíduos com menos de 40 anos e com mais de dois filhos apresentaram melhores resultados na escala de resiliência; o suporte emocional foi mais referido do que o suporte instrumental independentemente da idade, sexo, estado civil, número de filhos, habilitações literárias e características da situação vivida; a família foi, no geral, a fonte de suporte social mais referida; tanto o suporte emocional como o suporte instrumental foram referidos pelos indivíduos como mais positivos do que negativos; todas as fontes de suporte foram consideradas como mais positivas do que negativas, excepto a comunidade; e relativamente à relação entre a resiliência e o suporte social, os indivíduos com a pontuação mais alta na escala de resiliência foram também os que referiram mais vezes o suporte da família, os que fizeram mais vezes referência ao suporte emocional do que instrumental, e também os que possuíram percepções mais positivas acerca do suporte social percebido.
The present study aims, as general goal, to understand in which way the characteristics of the lived situation and the social support relates with resilience, after living a potential traumatic event. This investigation is exploratory, so we used a qualitative methodology, with the help of quantitative instruments for the collect of the data. We used a semi-structured interview as a qualitative methodology, and the Connor-Davidson Resilience Scale (CD-RISC) as a quantitative methodology. The sample was collected trough the database of the Centro de Orientação de Doentes Urgentes in Lisbon, in INEM. This sample is constituted by adults of both genders, which had lived a potential traumatic situation, in no longer than a week. After that, we did a qualitative analysis of the data, using the software of data analysis NVivo 10. We concluded that the individuals with less than 40 years old and the individuals who have more than two kids had better results in the resilience scale; the emotional support was more referred than the instrumental support, regardless of age, gender, marital status, number of kids, education and characteristics of the lived situation; family was, in general, the social support source more referred; both emotional support and instrumental support were referred by the individuals as more positive than negative; all sources of support were considered as more positive than negative, except for the community; and regarding the relationship between the social support and resilience, the individuals with the highest score in the resilience scale were also the ones that referred more often the family support, the ones that referred more often the emotional support than the instrumental support, and also the ones that possessed more positive perceptions about the perceived social support.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Sistémica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2013
URI: http://hdl.handle.net/10451/10486
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie046386_tm.pdf1,56 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.