Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/10488
Título: Diferenças inter-geracionais : estudo sobre marketability
Autor: Mitreiro, Andreia Filipa Paulo
Orientador: Lima, Rosário, 1959-
Palavras-chave: Relações inter-gerações
Marketability
Mercado de trabalho
Teses de mestrado - 2013
Data de Defesa: 2013
Resumo: Dada a constante globalização e a emergência das novas tecnologias, cabe cada vez mais às organizações preparar os indivíduos para as mudanças e desafios do mercado de trabalho. Num meio que já não oferece prontamente o emprego a longoprazo, um objectivo chave dos indivíduos consiste em manter a sua atractividade no mercado de trabalho. As competências do trabalhador devem ser tratadas pelas organizações como activos valiosos a fomentar e devem ser interpretadas como benéficas tanto para o indivíduo como para a organização. O objectivo da presente investigação é estudar as diferenças entre a Geração Baby Boom e a Geração Y, ao nível da percepção de marketability, bem como ao nível das dimensões que a avaliam (percepção interna e externa de marketability, abertura a mudanças no trabalho e proactividade no trabalho e na carreira), bem como em função das variáveis sexo e tempo na organização. Foi aplicada a Escala sobre Marketability, construída para a presente investigação, a uma amostra de 122 trabalhadores de diversas àreas de trabalho e pertencentes às duas gerações em estudo. Os resultados obtidos revelam diferenças significativas ao nível da percepção de marketability entre gerações, e quanto à variável sexo, não se constatando, no entanto, diferenças significativas ao nível das dimensões Abertura a Mudanças no Trabalho e da Proactividade no Trabalho e na Carreira. Apresentam-se, ainda, algumas limitações do presente estudo, assim como sugestões para investigações futuras.
Given the constant globalization and the emergence of new technologies, more and more organizations need to prepare individuals for the changes and challenges of the labor market. In an environment that no longer offers promptly employment in a long term, the key objective of the individuals is to maintain its attractiveness in the labor market. The worker’s skills should be treated as valuable assets for organizations to foster and should be interpreted as beneficial for both the individual and the organization. The purpose of this research is to study the differences between the Baby Boom Generation and Generation Y, the level of perception of marketability, as well as the level of dimensions that evaluate (internal and external perception of marketability, openness to changes at work and work and career proactivity) as well as a function of gender and time in the organization. The “Escala sobre Marketability”, built for the present investigation, was applied to a sample of 122 employees of different work areas and belonging to two generations studied. The results show significant differences in perceived marketability between generations, and in terms of gender, however, there are no significant differences in the dimensions Openness to Changes at Work and Work and Career Proactivity. Some limitations of this investigation, as well as suggestions for future ones are mentioned on this study.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia dos Recursos Humanos, do Trabalho e das Organizações), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2013
URI: http://hdl.handle.net/10451/10488
Designação: Mestrado em Psicologia
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie044784_tm.pdf673,42 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.