Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/10513
Título: A relação entre a religiosidade e ansiedade perante a morte na velhice
Autor: Lopes, Pedro Miguel Macedo Pinto Garcia
Orientador: Silva, Maria Eugénia Duarte, 1951-
Palavras-chave: Religiosidade
Morte - Aspectos psicológicos
Velhice
Ansiedade
Teses de mestrado - 2013
Data de Defesa: 2013
Resumo: O presente trabalho tem como finalidade o estudo da relação entre a religiosidade e a ansiedade perante a morte, com base numa amostra de 382 indivíduos com idades superiores a 60 anos. Esta investigação foi composta por três objetivos: 1) Analisar a religiosidade em função de seis variáveis demográficas: o género, a idade, a escolaridade, a rede de apoio familiar e social, a parentalidade (número de filhos) e a existência, ou não, de confidente; 2) Efetuar a análise da ansiedade perante a morte, em função das mesmas variáveis demográficas utilizadas na análise da religiosidade; 3) Verificar qual a relação existente entre a religiosidade e a ansiedade perante a morte. Para tal foram utilizados quatro instrumentos: O questionário de práticas religiosas (QPR); O questionário de crenças baseado no System of Belief Inventory (SBI-15R) de Holland e colaboradores (1998); O questionário de Santa Clara sobre a força da fé religiosa (SCSOF) elaborado por Plante e Boccaccini (1997) e adaptado por Gonçalves e Fagulha; O questionário de ansiedade face à morte, baseado no Death Anxiety Questionnaire, de Conte, Weiner e Plutchic (1992), adaptado por Simões e Neto (1994) e readaptado por Barros de Oliveira (1998). Foi ainda utilizado um questionário sócio demográfico para efetuar a recolha de dados sócio demográficos e psico sociais. As principais conclusões do estudo foram: 1) A religiosidade é superior no género feminino e nos idosos que têm confidente, associa-se negativamente com a escolaridade, positivamente com o apoio familiar e social e não está associada nem à idade nem à parentalidade (número de filhos); 2) A ansiedade perante a morte não apresenta diferenças significativas quando analisada em função do género ou da existência ou não de confidente, está negativamente associada com a escolaridade, positivamente com a parentalidade e não se encontra associada nem com a idade nem com o apoio familiar e social; 3) A religiosidade encontra-se positivamente relacionada com a ansiedade face à morte, sendo esta conclusão reforçada com dois resultados complementares que apontam para que idosos sem crença religiosa apresentam valores mais baixos de ansiedade, do que os que têm crenças religiosas. No final são apresentadas algumas das limitações do estudo e são efetuadas propostas para futuras linhas de investigação sobre esta temática.
The present research concerns the relation between religiousness and death anxiety, based on a study of 382 individuals older than 60 years of age. This research has three aims: 1) to analyze religiousness according to six demographic variables: gender, age, family and social support, parenthood (number of children), and the existence, or not, of a confident; 2) to analyze death anxiety, taking into account the same demographic variables used on religiousness analysis; 3) to verify the relation between religiousness and death anxiety. Four instruments were used: a questionnaire on religious practices (QPR); a questionnaire on beliefs based on the System of Belief Inventory (SBI-15R) by Holland et all (1998); Santa Clara’s Strength of Faith questionnaire (SCSOF) by Plante and Boccaccini (1997), adapted by Gonçalves and Fagulha; the questionnaire on death anxiety, based on Death Anxiety Questionnaire, by Conte, Weiner and Plutchic (1992), adapted by Simões and Neto (1994), and readapted by Barros de Oliveira (1998). A social-demographical questionnaire was also used in order to gather social-demographic and psycho-social data. Results show that: 1) Religiousness is higher on women and elders with a confident, it is related negatively to education, positively to family and social support and it is not related to age nor parenthood (number of children); 2) Death anxiety does not show significant differences when analyzed according to gender or to the existence or not of a confident, it is related negatively to education, related positively to parenthood, and it is not associated to age nor to family and social support; 3) Religiousness is related positively to death anxiety, and this conclusion is strengthened by two complementary results, which indicate that elders with no religious beliefs show lower anxiety levels, compared to those having religious beliefs. Study limitations and guidelines for further research in this stream of investigation are suggested.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Dinâmica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2013
URI: http://hdl.handle.net/10451/10513
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie046395_tm.pdf1,21 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.