Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/10542
Título: Experiências emocionais positivas e estratégias de savoring em adolescentes e adultos : um estudo exploratório
Autor: Camacho, Cláudia Sofia Perneta
Orientador: Pinto, Alexandra Marques, 1963-
Palavras-chave: Bem-estar (Psicologia)
Savoring
Emoções
Teses de mestrado - 2013
Data de Defesa: 2013
Resumo: Apesar da pouca atenção prestada no passado às experiências emocionais positivas, nos últimos anos tem-se verificado uma crescente dedicação ao tema em Portugal. Nesta linha de interesse, o presente estudo visa explorar quais os acontecimentos positivos mais frequentes na vida de adolescentes e adultos, as emoções positivas a eles associadas e as estratégias de savoring utilizadas para potenciar e/ou prolongar essas emoções, visando ainda explorar a existência de diferenças nas variáveis em estudo em função do sexo. Participaram neste estudo 131 estudantes do ensino secundário e 111 adultos. Os dados foram recolhidos através da aplicação da Escala de Vivência de Experiências Positivas e analisados recorrendo essencialmente à análise de conteúdo e ao Teste Qui-quadrado de Pearson. Os resultados revelaram que os adolescentes valorizaram sobretudo acontecimentos relacionados com as relações com os amigos, experimentaram mais frequentemente emoções de felicidade face aos acontecimentos referidos e recorreram a uma diversidade de estratégias de savoring para regular as suas emoções positivas, das quais se destacaram as estratégias “Sócio-relacionais”. Os adultos privilegiaram acontecimentos relacionados com experiências e sucessos pessoais e profissionais, experimentaram mais frequentemente sentimentos de alegria, e recorreram também a uma variedade de estratégias de savoring, destacando-se as “Cognitivas”. As estratégias adotadas mostram-se bastante eficazes em ambos os grupos de participantes. Foram identificadas algumas diferenças nas emoções sentidas de acordo com os acontecimentos positivos em específico, quer para os adolescentes, quer para os adultos. Por exemplo, os adolescentes que referiram acontecimentos positivos de “Relação com os amigos” apresentaram significativamente maior probabilidade do que os que não os referiram de se sentir divertidos e significativamente menor probabilidade de assinalar emoções como orgulhoso ou encantado. Foram ainda encontradas algumas diferenças em função do sexo: (a)em relação às emoções experimentadas, no caso dos adultos, e (b) em relação aos acontecimentos positivos, no caso dos adolescentes.
Despite the little attention paid in the past to positive emotional experiences, in recent years there has been a growing dedication to this issue in Portugal. In this line of interest, this study aims to explore what are the most frequent positive events in adolescents and adults’ lives, positive emotions associated with them and savoring strategies used to enhance or prolong these emotions, and to explore the existence of differences in study variables according to gender. Participants in this study were 131 high school students and 111 adults. Data collection was done through the Living Positive Experiences Scale. Data were analyzed mainly through content analysis procedures and the Pearson’s chi-square test. The results show that teenagers especially appreciated events related with relationships with friends, experienced emotions of happiness and used a variety of savoring strategies to regulate their positive emotions, mainly "socio- relational" strategies. Adults emphasized events related to personal and professional experiences and successes, experienced feelings of joy, and also used a variety of savoring strategies, highlighting "Cognitive" strategies. The strategies adopted proved to be quite effective in both groups of participants. It was identified some differences in emotions accordingly to specific positive events either for teenagers and adults. For instance, adolescents who reported “Relationship with friends” as positive event showed significantly increased likelihood than those who didn’t mentioned it in feel amused, and significantly less likelihood to show emotions as proud or delighted. Some differences were found according to gender: (a) for adults in the emotions experienced, and (b) for adolescents in the positive events reported.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia da Educação e da Orientação), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2013
URI: http://hdl.handle.net/10451/10542
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie046394_tm.pdf1,31 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.