Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Medicina (FM) >
FM - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/1104

Title: Avaliação dos efeitos da terapêutica anti-retroviral na progressão da infecção por virús da imunodeficiência humana tipo 2 através da quantificação de ácidos nucleicos e linfocitos T CD4+
Authors: França, Luís Gonçalo Ferreira Monteiro de Freitas
Advisor: Valadas, Emília, 1962-
Keywords: Doenças transmissíveis
Terapêutica
HIV-2
Linfócitos T CD4-positivos
Ácidos nucleicos
Análise estatística
Teses de mestrado
Issue Date: 2007
Abstract: A infecção por VIH-2 apresenta inúmeras características que a distinguem da infecção por VIH-1. Apesar de apresentar uma progressão mais lenta, quando comparada com a infecção por VIH-1, pode verificar-se imunodepressão marcada com necessidade de instituição de terapêutica anti-retroviral. Através dos resultados de estudos in vitro, sabe-se actualmente que a utilização de inibidores da transcriptase reversa não nucleosídeos não é recomendada na infecção por VIH-2, dada a ausência de susceptibilidade a estes fármacos. VIH-2 apresenta menor susceptibilidade que VIH-1 à maioria dos inibidores da protease (IP). Contudo, alguns IP parecem ser adequados ao tratamento da infecção por VIH-2. No que diz respeito aos inibidores da transcriptase reversa nucleosídeos, não parece haver diferenças de susceptibilidade entre VIH-1 e VIH-2, embora haja evidências de que a presença de polimorfismos naturais em VIH-2 pode condicionar a resposta a estes fármacos. Neste estudo, recolheram-se os dados dos processos clínicos dos indivíduos infectados por VIH-2seguidos na Consulta de Imunodepressão do Hospital de Santa Maria (CI-HSM), com o objectivo decaracterizar esta população e avaliar a progressão na presença ou na ausência de terapêutica antiretroviral.Entre Junho de 1987 e Dezembro de 2006, foram diagnosticados 142 indivíduos cominfecção por VIH-2 na CI-HSM, representando 5,3% do total de infecções por VIH. 62,3% dosindivíduos eram originários da região Ocidental de África e 66,9% eram do género feminino. A idade mediana à data do diagnóstico foi 38 anos nas mulheres e 46 anos nos homens. As contagens de linfocitos T CD4+ à data do diagnóstico foram 581 células/mcL nas mulheres e 314 células/mcL nos homens. Verificou-se que o declínio das contagens de linfocitos T CD4+ é mais rápido em indivíduos com nadirinferior a 200 células/mcL, em relação a indivíduos com nadir superior a 200 células/mcL. Embora nãotenha sid
Many aspects distinguish HIV-2 infection from HIV-1 infection. Although HIV-2 infection has a slower progression, when compared to HIV-1, substantial imunodepression may occur, leading to the need forantiretroviral therapy. The use of non-nucleoside reverse transcriptase inhibitors is not recommendedgiven the fact that HIV-2 was not susceptible to this class in in vitro studies. HIV-2 has diminishedsusceptibility to most protease inhibitors (PI), when compared to HIV-1. Nevertheless, some PI seem tobe appropriate for the treatment of HIV-2 infection. As to nucleoside reverse transcriptase inhibitors, itseems there is little difference in susceptibility between HIV-1 and HIV-2, although there is someconcern about natural polymorphisms in HIV-2 and its effect in the clinical response to these drugs.In this study, data was collected from clinical files of HIV-2 infected patients followed up at Consulta deImunodepressão do Hospital de Santa Maria (CI-HSM), so as to describe this population and characterise disease progression with and without antiretroviral therapy. Between June 1987 and December 2006, 142 patients were diagnosed with HIV-2 infection in CI-HSM, representing 5,3% of all HIV-infections.62,3% of the patients were from West Africa and 66,9% were female. Median age at time of diagnosis was 38 years in women and 46 years in men. CD4+ T cell count at baseline was 581 cells/mcL in women and 314 cells/mcL in men. There was a faster decline in CD4+ T cell count in patients with a nadir lower than 200 cells/mcL, when compared to patients with a higher nadir. It was not possible to find statistically significant differences between the different treatment arms, probably due to variability of response to different treatment regimens. Nevertheless, it was possible to identify LPV/r and SQV/r as probably the most appropriate PI for treating HIV-2 infection, through the analysis of individual response to treatment.
Description: Tese de mestrado em Doenças Infecciosas Emergentes, apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, 2008
URI: http://hdl.handle.net/10451/1104
Appears in Collections:FM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
16434_VIH2_Dissert_DEFINITIVA.pdf1.16 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE