Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Medicina (FM) >
FM - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/1106

Título: Aplicação de técnicas imunológicas e moleculares ao estudo de Francisella tularensis em Portugal
Autor: Carvalho, Isabel Curralo Lopes de, 1978-
Orientador: Núncio, Maria Sofia, 1965-
Palavras-chave: Microbiologia
Francisella tularensis
Técnicas imunológicas
Tularemia
Zoonose
Amostragem
Análise estatística
Teses de mestrado
Portugal
Issue Date: 2007
Resumo: A tularémia é uma zoonose causada pela bactéria Francisella tularensis. Durante muitos anos pensou-se que a sua distribuição geográfica era restrita à América do Norte tendo-se posteriormente verificado que é ubíqua em todo o Hemisfério Norte. O agente etiológico é transmitido ao Homem por contacto directo com animais infectados, água ou alimentos contaminados ou através de vectores tais como ixodídeos e outros artrópodes hematófagos. Trata-se de uma infecção septicémica e contagiosa, própria de lagomorfos e pequenos roedores provocando nestes grupos uma taxa de mortalidade muito elevada. A doença afecta também o Homem, animais domésticos e silvaticos (herbívoros e pequenos carnívoros), outros mamíferos, aves, peixes e anfíbios. Em Portugal, só em 1998, na sequência de um surto epidémico em Espanha, que registou cerca de 600 casos confirmados, a Direcção Geral de Saúde emitiu um comunicado alertando os clínicos para a possibilidade desta doença se alastrar ao território nacional. Nesta dissertação foi efectuado o estudo da tularémia em Portugal, focando os seus aspectos eco-epidemiológicos, com o objectivo de contribuir para o conhecimento desta patologia. Pretendeu-se estabelecer um diagnóstico laboratorial eficaz e actualizado, determinar quais as estirpes de F. tularensis que estavam presentes e determinar os factores de risco para esta etiologia através do estudo da prevalência de anticorpos específicos na população humana e em animais. Ao nível da população de risco foram estudadas 94 amostras por microaglutinação onde não foi possível detectar qualquer indício de contacto com o agente etiológico. Em relação à população de utentes, foram estudadas 888 amostras tendo-se detectado uma prevalência de infecção de 0,9%, que se encontra dentro do intervalo de prevalência determinado em outros países europeus. Através da técnica de PCR, detectou-se ADN de F. tularensis num humano na amplificação
Tularemia is a zoonotic disease caused by Francisella tularensis. For many years it was thought that his geographical distribution was restricted to the North America but subsequently it was verified that is ubiquitous in all the Northern Hemisphere. The ethiological agent is transmitted to man by direct contact with infected animals or water and contaminated food, or through vectors such as ixodids and other hematophagous arthropods. It is a septicemic and contagious infection, characteristic of lagomorphs and small rodents, causing a very high mortality rate among these groups. This disease also affects humans/man, domestic and sylvatic animals (herbivores and small carnivores), other mammals, birds, fish and amphibians.It was only in 1998, after an epidemic outbreak in Spain with 600 confirmed cases, that the Direcção Geral de Saúde in Portugal issued a warning, alerting the clinicians to the possibility of the disease spreading throughout the national territory.This thesis focuses on the ecoepidemiological study of tularemia in Portugal, in order to achieve a better knowledge of this disease in our country. The aims were to explore an effective and up-to-date laboratory diagnosis of this disease, to determine which F. tularensis strains are present in Portugal, and also to determine the risk factors by studying the prevalence of specific antibodies in the human and animal populations.Concerning the risk population, 94 samples were studied by microagglutination. There was no indication of contact with the ethiological agent. A prevalence rate of infection of 0,9% was found in 888 samples from the general population. This value is among the infection rate intervals found in other European countries.F. tularensis DNA was detected in a human sample through PCR amplification of Tul4, with a 2.6% prevalence rate. In a PCR study of ixodids, amplification of both Tul4 and SSTR9 resulted in a 1.1% prevalence rate in a D. reticulatus tick infected with F. tularensis
Descrição: Tese de mestrado em Microbiologia Clínica, apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, 2008
URI: http://hdl.handle.net/10451/1106
Appears in Collections:FM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
16547_TesemestradoMC_ILC.pdf1,21 MBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia