Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Medicina (FM) >
FM - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/1109

Título: Infecção cruzada por Staphylococcus aureus em doentes do Centro de Fibrose Quística do Hospital de Santa Maria
Autor: Pereira, Maria Luísa Conceição Farinha, 1962-
Orientador: Cristino, José Augusto Gamito Melo, 1957-
Pedro, João Gomes, 1939-
Palavras-chave: Microbiologia
Staphylococcus aureus
Fibrose quística
Infecção
Teses de mestrado
Portugal
Issue Date: 2008
Resumo: A Fibrose Quística (FQ) é a doença hereditária letal mais comum em caucasianos. Deve-se a mutações num gene que codifica uma proteína reguladora da transferência de iões cloreto. Nas vias aéreas destes doentes há formação de muco espesso e instalação de infecção crónica com progressiva destruição pulmonar, causada principalmente por Pseudomonas aeruginosa e Staphylococcus aureus. Este último é geralmente o primeiro agente infectante. As infecções destes doentes podem ser adquiridas de pessoas sem FQ, ou de infecções cruzadas entre doentes. Neste estudo pretendeu-se identificar a possível existência de infecção cruzada por S. aureus entre doentes do Centro de FQ do Hospital de Santa Maria (grupo pediátrico), e verificar se a infecção, clinicamente crónica, se deve à persistência do mesmo clone ou a reinfecção por clones sucessivos. Estudaram-se as estirpes de S. aureus identificadas no exame microbiológico da expectoração e/ou secreções respiratórias de 1 de Maio de 2005 a 30 de Abril de 2006 (144 estirpes de 44 doentes). As estirpes foram caracterizadas por perfil de susceptibilidade aos antimicrobianos e porelectroforese em gel de campo pulsado (PFGE) e comparados os perfis de restrição utilizandoo programa de computador Bionumerics. Identificaram-se 20 clones distintos. Cinco desses clones englobaram 65% das estirpes, correspondendo ao primeiro 25%. Os doentes estão divididos em coortes nas consultas para minimizar a infecção cruzada poroutras bactérias. Considerando o clone dominante de cada doente, encontrou-se uma tendência de agrupamento dos clones por coorte (coeficiente de Wallace de 15,3%, com intervalo de confiança de 13,9 a 34,9%, que não inclui o valor espectável de 12,9% se ao acaso). Houve considerável variabilidade nos testes de susceptibilidade a antimicrobianos entre as várias estirpes do mesmo clone. Não foi encontrada relação estatisticamente significativa entre parâmetros de gravidade
Cystic Fibrosis (CF) is the most common lethal hereditary disease among Caucasians. CF is caused by mutations on a gene codifying a protein regulating the transfer of chloride ions across the cell membrane. In the airways of these patients thick mucus is formed leading to chronic infection and progressive pulmonary destruction, mainly caused by Pseudomonas aeruginosa and Staphylococcus aureus. S. aureus is generally the first infectious agent. These infections may be acquired from people without CF or from cross-infection among patients.In this study the author intended to identify a possible cross-infection by S. aureus amongpatients followed at the CF Centre of Santa Maria Hospital (paediatric group), and to check if the infection clinically classified as chronic is due to the persistence of the same strain, or to successive infections by different strains. Isolates of S. aureus have been identified on microbiological exams of sputum or respiratorysecretions, between May 2005 and April 2006, and studied (144 isolates from 44 patients).Isolates have been characterized by antibiotic susceptibility tests and pulsed-field gel electrophoresis (PFGE), the restriction patterns have been compared by the Bionumerics computer program. Twenty different strains have been identified. Five of these strains comprised 65% of the isolates and 25% belonged to the major one. When in outpatient clinic, patients are divided in cohorts, in order to minimize cross-infectionby other bacteria. The dominant strain in each patient has been taken into account. A tendencyfor grouping the strains by cohort of patients has been found (Wallace coefficient 15.3%,confidence interval from 13.9 to 34.9%, not containing the expected value of 12.9% in the case of independence). Antibiotic susceptibility tests showed a considerable variation among the different isolates of the same strain. No relationship, with statistical significance, was found among clinical parameters of disease severity and any
Descrição: Tese de mestrado em Microbiologia Clínica, apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, 2008
URI: http://hdl.handle.net/10451/1109
Appears in Collections:FM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
16438_TeseMestrado_LP_2008.pdf837,01 kBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia