Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/11137
Título: Infecção urinária na comunidade: porquê a sua prevalência?
Autor: Guerreiro, Ana Catarina Faria
Orientador: Duarte, Maria Aida
Palavras-chave: E.coli
K.pneumoniae
Resistência
Virulência
Teses de mestrado - 2012
Data de Defesa: 2012
Resumo: A infecção do tracto urinário (ITU) é uma das doenças infecciosas mais comuns. A resistência aos antibióticos é um problema de saúde pública com importantes implicações económicas e sociais. Na primeira parte deste estudo foi analisada a prevalência da ITU na comunidade durante o ano de 2010. Foram analisadas 8869 urinas. Foi encontrada uma prevalência de infecção urinária de 18% na população estudada. E.coli foi o principal agente etiológico encontrado (64,9%), seguido de K.pneumoniae (10,5%), P.mirabilis (9,1%) e E.faecalis (6,3%). Foram isoladas outras espécies mas com prevalências inferiores a 2%. Foi encontrada uma elevada taxa de resistência nos uropatógenos estudados. 53,9% das estirpes isoladas apresentava pelo menos resistência a um dos antibióticos testados. Cerca de 41% dos isolados de E.coli apresentava resistência à amoxicilina, 27,3% ao trimetoprim/sulfametoxazol e 19,9% à norfloxacina. 41,4% dos isolados de P.mirabilis apresentava resistência à amoxicilina, 29,7% ao trimetoprim/sulfametoxazol e 20,7% à norfloxacina. 27% dos isolados de K.pneumoniae apresentava resistência à nitrofurantoína, 23,2% à norfloxacina e 19,6% ao trimetoprim/sulfametoxazol. Para as três espécies o antibiótico utilizado por via oral para o qual se encontrou menor taxa de resistência foi a fosfomicina. Foram detectados e sequenciados os seguintes genes de resistência a antibióticos: dfrA7, dfrA17, dfrA25, blaTEM-1, blaSHV-2, blaCTX-M-15, qnrB2, qnrB4, qnrS, aac(6’)-Ib-cr, fosA e fosA3. O gene fimH foi encontrado em 95,2% dos isolados de K.pneumoniae, o gene khe em 100% dos isolados e o gene mrkD em 85,7%. Não foi encontrada diferença estatisticamente significativa para os factores de virulência estudados entre o grupo de bactérias sensíveis e as resistentes. O gene fimH foi encontrado em 73,8% dos isolados de E.coli, o gene papC em 38,8% dos isolados e o gene ecpA em 62,4% dos isolados. Não foi encontrada diferença estatisticamente significativa entre o grupo de bactérias sensíveis e as resistentes. Através da reacção de BOX PCR fingerprinting obtiveram-se perfis electroforéticos semelhantes para estirpes isoladas do mesmo doente, o que pode indicar episódios de infecção recorrente com o mesmo clone bacteriano. Com este estudo pretendeu-se conhecer a realidade específica da comunidade estudada de modo a futuramente poder informar os clínicos da região para que estes possam fazer uma prescrição de antibióticos mais adequada.
Urinary tract infection (UTI) is one of the most common infectious diseases. Antimicrobial resistance is a public health problem with important social and economic consequences. In the first part of this study, it was analysed the prevalence of UTI in the community in the year 2010. 8869 urine samples were analysed. It was found a prevalence of 18% of UTI in the population studied. E.coli was the main etiological agent found (64,9%), followed by K.pneumoniae (10,5%), P.mirabilis (9,1%) and E.faecalis (6,3%). Other species were isolated but with prevalence below 2%. An elevated level of resistance was found in the uropathogens studied. 53,9% of the species isolated showed at least resistance to one of the tested antibiotics. Around 41% of E.coli isolates showed resistance to amoxicillin, 27,3% to trimethoprim/sulfamethoxazole and 19,9% to norfloxacin. 41,4% of P.mirabilis isolates showed resistance to amoxicillin, 29,7% to trimethoprim/sulfamethoxazole and 20,7% to norfloxacin. 27% of K.pneumoniae isolates showed resistance to nitrofurantoin, 23,2% to norfloxacin and 19,6% to trimethoprim/sulfamethoxazole. For the three species the antibiotic for which the lowest resistance was found was fosfomycin. The following resistance genes were detected and sequenced: dfrA7, dfrA17, dfrA25, blaTEM-1, blaSHV-2, blaCTX-M-15, qnrB2, qnrB4, qnrS, aac(6’)-Ib-cr, fosA and fosA3. The fimH gene was found in 95,2% of K.pneumoniae isolates, the khe gene in all isolates, and the mrkD gene in 85,7%. It wasn’t found a significative statistical difference for the presence of virulence factors between the group of bacteria with and without resistance to antibiotics. Through the BOX PCR fingerprinting reaction, similar electrophoretic profiles were obtained, for samples isolated from the same patient, which could indicate the occurrence of episodes or recurrent infection with the same bacterial clone. With this study it was pretended to know the specific reality of the studied community in order to, in the future, be able to inform the clinicians of the region and they can prescribe antibiotics in the adequate mode.
Descrição: Tese de mestrado, Análises Clínicas, Universidade de Lisboa, Faculdade de Farmácia, 2012
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10451/11137
Aparece nas colecções:FF - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Infecção urinária na comunidade-porquê a sua prevalência_ Ana Guerreiro Fevereiro 2012#4850.pdf2,85 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.