Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/11173
Título: O auto da criação do mundo ou princípio do mundo / ramo : no ciclo da natividade em Trás-os-Montes
Autor: Casimiro, David Luís
Orientador: Correia, João David Pinto, 1939-
Camões, José, 1958-
Palavras-chave: Jesus Cristo - Natividade - Peças de teatro
Teatro popular - Trás-os-Montes e Alto Douro (Portugal) - História e crítica
Teatro religioso português - História e crítica
Teses de doutoramento - 2014
Data de Defesa: 2014
Resumo: A presente dissertação pretende estudar qual a importância da representação popular do Auto da Criação do Mundo ou Principio do Mundo ou Ramo na tradição regional do Ciclo da Natividade em Trás-os-Montes, quais os limites morais que lhe foram impostas pelas autoridades eclesiásticas, e se tais proibições tiveram influência na permanência e na modificação dos hábitos e tradições lúdicas das gentes transmontanas. Propõe-se também estudar a dimensão do corpus, cuja tradição recuperada da oralidade serviu durante muito tempo como suporte para veicular a mensagem cristã. A partir da recolha e apresentação de diferentes versões do Auto da Criação do Mundo ou Princípio do Mundo/ Ramo, oriundas de diversas aldeias nos concelhos de Mogadouro, Vinhais, Valpaços, Mirandela e Chaves, nos distritos de Bragança e Vila Real, procedeu-se ao seu estudo e edição crítica, para elaborar uma presumível reconstituição da obra dramática do Ciclo da Natividade e o reconhecimento da obra cénica – gestos, marcações, dispositivo cénico, adereços, guarda-roupa, prosódia, elocução -, que terá sido representada nas aldeias de Urrós, Santo António de Monforte, Tronco, Cimo de Vila da Castanheira, Vilartão, Lebução, Nozelos, Sonim, Vale das Fontes, Nuzedo de Baixo, Rebordelo e São Pedro Velho.
El presente informe pretende estudiar cuál la importancia de la representación popular del Auto da Criação do Mundo o Principio do Mundo o Ramo en la tradición regional del Ciclo de la Natividad en Trás-os-Montes, cuáles los límites morales que le fueron impuestas por las autoridades eclesiásticas, y se estas prohibiciones tuvieron influencia en la permanencia y en la modificación de las costumbres y tradiciones lúdicas de las gentes transmontanas. Se propone también estudiar la dimensión del corpus, cuya tradición recuperada de la oralidad sirvió durante mucho tiempo como soporte para transmitir el mensaje cristiano. A partir de la recoja y presentación de las diferentes versiones del Auto da Criação do Mundo o Princípio do Mundo o Ramo, ubicadas en diversos pueblos de los ayuntamientos de Mogadouro, Vinhais, Valpaços, Mirandela y Chaves, en las provincias de Bragança y Vila Real, se procedió al estudio y edición crítica, para elaborar una presumible reconstitución de la obra dramática del Ciclo de la Natividad y el reconocimiento de la obra escénica – gestos, marcaciones, dispositivo escénico, accesorios, armario, prosodia, lenguaje -, que fue representada en los pueblos de Urrós, Santo António de Monforte, Tronco, Cimo de Vila da Castanheira, Vilartão, Lebução, Nozelos, Sonim, Vale das Fontes, Nuzedo de Baixo, Rebordelo e São Pedro Velho.
Descrição: Tese de doutoramento, Estudos de Literatura e Cultura (Literatura Oral e Tradicional), Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2014
URI: http://hdl.handle.net/10451/11173
Aparece nas colecções:FL - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulsd068360_td_vol_1.pdf5,1 MBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd068360_td_vol_2.pdf3,9 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.