Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Medicina (FM) >
FM - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/1131

Título: Má-oclusão dentária e disfunção têmporo-mandibular: estudo anátomo-clínico e epidemiológico em crianças de idades escolar e pré-escolar
Autor: Furtado, Ivo, 1952-
Orientador: Ferreira, A. J. Gonçalves, 1951-
González Serrano, Aníbal
Palavras-chave: Oclusão dentária
Maloclusão
Articulação temporomandibular
Anatomia
Levantamentos de saúde oral
Criança
Saúde escolar
Epidemiologia
Amostragem
Teses de doutoramento - 2008
Issue Date: 2007
Resumo: O autor deu início em Junho de 2003 a um estudo comparado de prevalências de má-oclusãodentária e de disfunção têmporo-mandibular entre dois grupos de crianças, dum universo de 626, deambos os sexos, em idades escolar e pré-escolar, em diferentes fases de dentição, objecto de escolhade conveniência, todavia com características comprovadamente semelhantes. O grupo hospitalar (de250 crianças que recorreram à Consulta de Estomatologia Pediátrica do Hospital de Santa Maria emLisboa) e o grupo escolar (de 376 crianças que constituíam o somatório das que frequentavam no anolectivo de 2003/2004 o Infantário Público de Benfica, a Escola Básica do 1.º Ciclo Parque Silva Portoem Benfica e a Escola Básica n.º 1 do 2.º e 3.º Ciclos de Telheiras, todas sitas em Lisboa). Estudoutambém a evolução da prevalência de DTM durante o seguimento de dois anos na Consulta Hospitalar.Incluiu ainda como dados acessórios ao seu trabalho de investigação referências inéditas decaracterísticas anatómicas oro-maxilares e dentárias relativas às populações estudadas.Procurava saber a razão pela qual há resultados de prevalência das más-oclusões dentárias edisfunções têmporo-mandibulares tão díspares entre os Investigadores.Elaborou um protocolo único que permitisse contemplar a identificação e quantificação dosdiferentes graus de abrangência de protocolos, tanto na detecção de más-oclusões dentárias(resultados das relações oclusais de Angle ou de Baume, face aos obtidos pela aplicação do protocoloda OMS e também pela utilização dum protocolo mais abrangente, que preconizou), como nasdisfunções têmporo-mandibulares (resultados do protocolo elaborado, em relação aos da OMS). Nadetecção de más-oclusões dentárias, introduziu a referência dos valores médios de trespasse verticale horizontal (VMRT) para cada grupo de crianças-alvo do estudo. Utilizou o material instrumentalrecomendado pela OMS para a realização de inquéritos epidemiológicos de saúde oral que melhor seadequavam às exigências requeridas e em quantidade necessária e suficiente.Realizou exames em duplicado em uma de cada dez crianças observadas, por ordem sequencial,tendo obtido um grau de reprodutibilidade acima de 95% para as variáveis indiscretas (trepasses) e superiora 99% para as variáveis discretas (todas as outras). Consoante a abrangência do protocolo, obteve umavariação de prevalências entre 31,82% e 94,28% para as más-oclusões dentárias e desde valores residuais(1,72% e 1,92%), verificados respectivamente à observação inicial das crianças no grupo escolar e hospitalarna fase de dentição decídua, até 27,78% na dentição permanente, no seguimento de dois anos na Consultade Estomatologia Pediátrica, para as disfunções têmporo-mandibulares.Utilizou o teste estatístico de Mann-Whitney para os trespasses e em todas as outras situações oteste de McNemar ou o de qui-quadrado, quando não foram observadas as condições para a aplicação deste último recorreu à simulação de Monte Carlo ou à prova exacta de Fisher. Considerou haverevidência estatística quando o resultado indicou um valor de p inferior a 0,05.Demonstrou ser possível obter resultados convergentes e comparáveis através da utilização dumprotocolo único que preconiza, tanto para a aplicação em clínica como em epidemiologia, para o que,segundo o autor, basta que na sua concepção haja uma procura de convergência nos objectivoscomuns a atingir.Confirmou que a discrepância dos resultados de prevalência de má-oclusão dentária e de disfunçãotêmporo-mandibular encontrada nas crianças estudadas, foi devida à ausência de uniformidade deutilização de protocolos e, nomeadamente, do grau de abrangência dos mesmos, incluindo os meios eos parâmetros de referência de maior ou menor amplitude de variação; de diferenças na interpretaçãodos critérios a utilizar, factores sócio-económicos e variações anatómicas associadas à raça. Não seconfirmou a possibilidade de diferenças de género, tanto na má-oclusão dentária como na disfunçãotêmporo-mandibular, embora esta seja referida por alguns investigadores. Verificou haver em ambos oscasos, aumento da prevalência com o avanço na idade. Comprovou que, no caso da DTM, apenas 8%das crianças, numa prevalência média de 20,4%, tinha queixas constantes durante os dois anos deseguimento e que as variações detectadas constituem factores promotores das diferenças encontradasentre os resultados de publicações relativas a estudos transversais e estudos longitudinais.Comprovou que a prevalência de má-oclusão dentária fica sobrevalorizada pela utilização comoreferência de valores ideais e que alguns casos considerados como sendo de más-oclusões dentárias,são tão-somente variantes anatómicas do padrão da população infantil alvo do estudo, que assimforam identificados e eliminados pela introdução dos VMRT. A redução obtida foi de 3,84% a 22,73%.Demonstrou haver aumento até 7,7% da acuidade diagnóstica das disfunções têmporo--mandibulares pela utilização do protocolo que elaborou face ao da OMS, com acréscimo de prevalênciaem ambos pelo seguimento das crianças durante dois anos, constituindo espaço privilegiado de acçõespreventiva e terapêutica.O autor apresenta as evidências paramétricas de anatomia oral da população que estudou, emque se incluem o predomínio do plano terminal recto na dentição decídua, a alta prevalência relativade Classe II em todas as fases de dentição, a existência dum valor médio de referência de trespassesvertical e horizontal a considerar, a elevada ocorrência de casos de aumento do trespasse horizontal,a grande frequência de diastemas, a alta prevalência de espaços primata, a presença elevada deespaços entre dentes definitivos do sector anterior, a presença moderada de apinhamentos de dentesdefinitivos e o elevado número de mordidas abertas anteriores na fase de dentição decídua. A miscigenaçãoé a razão apontada para o facto de as características anatómicas encontradas não se enquadraremnum único padrão racial, apresentando traços comuns às raças caucasiana e negra.Considera igualmente importante a recolha de dados específicos de cada uma das áreas envolvidas(clínica ou epidemiológica), para o que propõe a sua anotação em protocolos complementares.Concluiu sobre a necessidade de uniformização de protocolos, que permitam definir com precisão,detectar e quantificar as entidades morfo-clínicas que possam carecer de tratamentos, e tendo emconta o conhecimento profundo das populações-alvo, procurar evitar as formas mais graves, quequando existam, se tornem socialmente aceitáveis e economicamente sustentáveis.Finalmente, a proposta duma efectiva parceria entre as acções clínica e de saúde pública oral,por uma boa saúde oral para as crianças portuguesas!
The author undertook a comparative study in June 2003 into the prevalence of dental malocclusionand temporomandibular disorders (TMD) between two groups of children at different stages of dentition.The study universe was composed of 626 male and female school and pre-school children, convenienceselected, who had similar documented characteristics.One group, the hospital group', was composed of 250 children who had Paediatric Stomatologyappointments at Lisbon's Hospital de Santa Maria. The second group, the school group', wascomposed of 376 children who between them made up the population of the 2003/2004 school yearat the Infantário Público de Benfica (the Benfica Kindergarten), the Escola Básica do 1. º Ciclo ParqueSilva Porto em Benfica (the Benfica Infant School) and Escola Básica n.º 1 do 2.º e 3.º Ciclos deTelheiras (the Telheiras Middle and Secondary Schools). All the educational establishments are situatedin Lisbon. The study also evaluated the evolution of the prevalence of TMD during two years hospital followup.Hitherto unpublished oromaxilar and dental anatomic characteristics on the study population wasalso included in the research as complementary data.The study sought the reason for the varying rates of malocclusion and temporomandibular disordersreported by researchers.The protocol drawn up for this study was unique in that it allowed for the identification andquantification of the different ranges seen in prior protocols, for both the detection of dental malocclusion,such as Angle or Baume's results as compared with the WHO protocol and this widened protocol -which allowed for it and also for TMD, comparing results from this study's protocol with those obtainedby the WHO method.The author introduces the mean overbite and overject averages for each study group as dentalmalocclusion reference values. The study used the material tools recommended by the WHO forundertaking epidemiological oral health studies. They were the most suitable to best meet the demandsasked of the study and in sufficient quantity.Duplicate exams were carried out on one in every ten children observed in sequential order,obtaining more than 95% accuracy for the continuous variables of overbite and overject. An accuracyof over 99% for discontinuous variables all the remaining variables was also obtained. In line withthe protocol's scope, the rates of prevalence seen were between 31.82% and 94.28% for dentalmalocclusion and from residual levels (1.72% and 1.92%) at the initial observation of children in theschool group and hospital group at the temporary dentition stage respectively, ranging up to 27.78% at the permanent dentition stage. The latter was seen during the two years follow-up at PaediatricStomatology appointments for TMD.The Mann-Whitney statistical test was used for the continuous variables overbite and overject -and the McNemar and the chi-squared test for all other variables. When the latter test could not beused, either the Monte Carlo simulation or the Fisher exact method was used. Statistical significancewas considered when p <0.05.The study showed it was possible to glean convergent and comparable results using the uniqueprotocol which provides for them, both in a clinical and epidemiological application, as the study designallows for a search into convergence of common aims.The discrepant rates of dental malocclusion and temporomandibular disorders seen in the studypopulation stem from a lack of uniformity in the protocols used, particularly their scope. This includesthe means and the length of the reference parameters, different interpretations of the applied criteria,socio-economic factors and anatomic variations pertaining to race.Possible gender differences were not confirmed for either dental malocclusion or temporomandibulardisorders, despite some researchers citing these. Both of these conditions became moreprevalent as the age of the subjects increased. Only 8% of the subjects out of a mean prevalence of20.4% had permanent TMD manifestations during the two years of follow-up, implying that the variationsseen arise from the differences in the published results of transversal and longitudinal studies.The study proved that the rate of dental malocclusion is over-valued by the use of ideal' references,meaning that many cases are identified as dental malocclusion when they are merely anatomic patternvariations among the child population target of the study. These have been identified and eliminated byintroducing overbite and overject mean averages. The reduction obtained was between 3.84% - 22. 73%.The study shows that its unique structured protocol gives an increased diagnostic accuracy oftemporomandibular disorders of up to 7.7% as compared to the WHO protocol. Both have seen anincreased rate in the two year follow-up, making this the ideal intervention ground for preventive andtreatment actions.The author presents parametric evidence of the oral anatomy of the study population. This includesthe prevalent straight distal plan on deciduous molar relation, the relatively high rate of Class II duringall stages of dentition and the mean average overbite and overject value to take into consideration. Italso includes the high occurrence of overject, diastemas and anthropoid spaces; the high spacingprevalence and moderate crowding of anterior permanent teeth and the high prevalence of open bitein deciduous teeth. Mixed race offspring is the reason given for the mix of caucasian and african oralanatomic characteristics seen.The importance of collecting specific data from each area involved (clinical and epidemiological)is stressed. A note is to be made of these in complementary protocols.The conclusion underlines the need to standardise protocols. These should allow for a precisedefinition, detection and quantification of any morpho-clinical conditions which may need treating.Protocols should also include a thorough understanding of the target population, trying to preventmore serious illness in those in need of treatment, seeking to avoid the more severe forms and, if theyare in existence, make them socially acceptable and economically sustainable.The author ends by proposing a working partnership between clinical actions and public oralhealth initiatives which would bring about the best possible oral health for the children of Portugal.
Descrição: Tese de doutoramento em Medicina (Anatomia), apresentada à Universidade de Lisboa através da Faculdade de Medicina, 2008
URI: http://hdl.handle.net/10451/1131
Appears in Collections:FM - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
4674_Tese.pdf17,04 MBAdobe PDFView/Open
4675_Adenda.pdf60,41 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE