Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/11341
Título: Um drama da crítica: Oscar Wilde, Walter Pater e Matthew Arnold, lidos por Fernando Pessoa
Autor: Lozada, Jorge Alberto Uribe, 1986-
Orientador: Feijó, António M., 1952-
Palavras-chave: Pessoa, Fernando, 1888-1935 - Crítica e interpretação
Wilde, Oscar, 1854-1900
Pater, Walter,1839-1894
Arnold, Matthew, 1822-1888
Teses de doutoramento - 2014
Data de Defesa: 2014
Resumo: Sendo os primeiros comentaristas pessoanos, José Régio e João Gaspar Simões identificaram como elemento problemático mas fulcral para a leitura de Fernando Pessoa o facto de, na sua obra, coexistirem um elemento crítico e um elemento poético. Régio associou esta particularidade da obra de Pessoa directamente a uma ampla erudição do autor, mas considerou que esta podia ter efeitos negativos face ao que ele considerava serem valores mais puramente criativos. A consideração estava certa a respeito do reconhecimento da constituição compósita da obra, mas o que no caso de Pessoa pode ser distinguível como crítica está associado às suas leituras de Oscar Wilde, Walter Pater e Matthew Arnold. Transversalmente, nas obras desses três autores, as figuras do crítico e do artista foram o centro de uma polémica a respeito da arte após o romantismo. Destas leituras, praticadas durante um período que abarca boa parte da vida do autor, depreenderam-se características e elementos constitutivos do que Pessoa chamou «um drama em gente», e que constitui a parte mais largamente célebre da sua produção escrita.
José Régio and João Gaspar Simões, first readers and commentators of Fernando Pessoa’s work, identified in it the coexistence of a critical and a poetical component as a problematic but fundamental element in order to understand his literary production. In considering this fact as dependent on Pessoa’s vast erudition, Régio judged this characteristic as damaging over other creative values he understood to be essential in any literary work. This reflection was accurate in relation to the composite constitution of Pessoa’s work, but what criticism could mean in Pessoa’s context is deeply related with what he read about that concept in the works of Oscar Wilde, Walter Pater and Matthew Arnold. What being an Artist and a Critic meant is a key-note issue in those authors’ works regarding what art could be after Romanticism. The characteristics and cornerstones of what Pessoa called «um drama em gente», which represents the most famous part of his writing production, actually came from such almost lifelong readings.
Descrição: Tese de doutoramento, Estudos da Literatura e da Cultura (Teoria da Literatura), Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2014
URI: http://hdl.handle.net/10451/11341
Aparece nas colecções:FL - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulsd068502_td_Jorge_Lozada.pdf2,26 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.