Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/11434
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorArruda, Ana Margarida, 1955-por
dc.contributor.advisorGonzález Wagner, Carlos-
dc.contributor.authorAlbuquerque, Pedro, 1978-por
dc.date.accessioned2014-07-10T09:58:35Z-
dc.date.available2014-07-10T09:58:35Z-
dc.date.issued2014-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10451/11434-
dc.descriptionTese de doutoramento, História (Arqueologia), Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2014por
dc.description.abstractEste trabalho representa um estudo comparativo que envolve fontes escritas da Antiguidade (Antigo Testamento, textos gregos e latinos, inscrições orientais, etc.), registo arqueológico e História de África. Através deste último campo de estudo, em particular da construção da Angola colonial, estabeleceu-se um questionário que visa compreender as transformações verificadas na área compreendida entre a Baía de Cádis e o Tejo na perspectiva da formação de novas percepções territoriais entre os sécs. IX e VI a.C.. Esse questionário, aplicado às fontes escritas, permitiu definir cenários de destruição dos marcadores territoriais de uma comunidade quando outra pretende impor-se como dominante, estabelecendo com isto um ponto de partida para a análise do registo arqueológico do chamado "Período orientalizante". A fundação e uso de novos marcadores (edifícios de culto e necrópoles) pode ser um reflexo de processos de desmantelamento que, a posteriori, conduziram às transformações verificadas no registo arqueológico. As recentes críticas às fontes europeias que descrevem o Africano permitiram também o desenvolvimento de um estudo crítico sobre as representações na produção textual grega. Esta produção foi questionada na sua utilidade como instrumento para a análise histórica das comunidades representadas. Este aspecto é particularmente evidente no caso de Tartessos, no qual os textos foram utilizados para construir a imagem arqueológica de uma entidade "indígena". Através do estudo comparativo realizado neste trabalho, apresenta-se uma perspectiva de análise que valoriza, igualmente, o lado "indígena", mas que, por outro lado, constitui uma alternativa à imagem normalmente transmitida, em que o comércio seria o responsável pelas transformações das comunidades residentes, entendidas como "tartéssicas".por
dc.description.abstractAbstract: This text is the result of a comparative study which deals with ancient written sources (Old Testament, Greek and Latin texts, Near Eastern inscriptions, etc.), archaeological record and History of Africa. Based on the latter, particularly on the construction of colonial Angola, we establish some questions about the changes in the archaeological records between the Cadiz Bay and the Tagus river, in light of the formation of new territorial perceptions between the 9th and the 6th centuries B.C.. Those questions, applied to the written sources, enabled us to define processes of destruction of the community's territorial markers when another one intends to prevail. We established, with this procedure, a starting point to the analysis of the so-called "Orientalizing" Period. The foundation and use of new territorial markers (cult buildings and cemeteries) can reflect deconstructive processes which, afterwards, end in the changes of the archaeological records. The recent criticisms to the European sources which represent the African have allowed us to develop a critical reading of the representations in the Greek textual production. This production was criticized as an in-strument to the study of the represented communities. This aspect is particularly evident in the case of Tartessos, in which those texts were used to construct an archaeological image of an indigenous entity. This comparative study allows us a perspective which also values the "Indigenous", presenting, on the other hand, an alternative view of the classical image in which commerce was responsible for the changes in the resident communities, known as "Tartessians".eng
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesseng
dc.subjectTartessos (Loc. ant.) - Historiografia - Fontespor
dc.subjectTartessos (Loc. ant.) - Civilização - Fontes-
dc.subjectVestigios arqueológicos - Península Ibérica-
dc.subjectTeses de doutoramento - 2014-
dc.titleTartessos: a construção de identidades através do registo escrito e da documentação arqueológica : um estudo comparativopor
dc.typedoctoralThesiseng
dc.identifier.tid101454716-
Aparece nas colecções:FL - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulsd068578_td_vol_1.pdf2,9 MBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd068578_td_vol_2_anexos_1_2.pdf2,71 MBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd068578_td_vol_2_anexos_3.pdf21,97 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.