Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/11672
Título: A investigação-acção colaborativa como estratégia de formação para a mediação de conflitos em contexto de educação de infância
Autor: Sobral, Catarina Micaela dos Santos, 1979-
Orientador: Caetano, Ana Paula, 1962-
Palavras-chave: Teses de doutoramento - 2014
Data de Defesa: 2014
Resumo: O presente trabalho desenvolveu-se com base na constatação da escassez de estudos sobre a mediação de conflitos na educação de infância e da convicção da pertinência e premência em conhecer, problematizar, utilizar e aprofundar tal processo por parte das educadoras, com vista à aquisição de competências sociais básicas, pelas crianças. Entende-se, ainda, que as educadoras podem, em contexto de formação contínua, construir colaborativamente conhecimento sobre essas temáticas, relevante para si própria, para os outros com quem interagem quotidianamente, mas também para outros profissionais do campo educativo. Situando-se na área da formação de professores, esta investigação tem como principais objectivos compreender como é que a investigação-acção em contexto colaborativo se constitui como modalidade de formação de educadoras participantes no domínio da gestão de conflitos; promover uma atitude investigativa nas educadoras participantes pela análise reflexiva da sua prática e compreender as repercussões da formação, nomeadamente no conhecimento e práticas das educadoras participantes; e aferir o impacto da formação para as educadoras participantes. Este estudo inscreve-se no paradigma qualitativo, de natureza interpretativa e sociocrítica. Organiza-se na forma de um estudo de caso, e segue uma estratégia de investigação-acção, pela qual a investigadora e um grupo de educadoras se envolvem num processo de formação contínua. A investigação decorreu num Colégio da grande Lisboa, envolvendo todas as (onze) educadoras: quatro afectas à valência da creche e sete ao jardim-de-infância. O trabalho no terreno teve a duração de cerca de quinze meses e, passados dezasseis meses, a investigadora-formadora voltou ao terreno para realizar entrevistas de follow up. O estudo empírico organizou-se em torno de um processo formativo, tendo este sido desenvolvido em duas fases, a primeira das quais seguiu a modalidade de círculo de estudos e a segunda correspondeu a um processo mais informal e no qual se desenvolveram alguns projectos de investigação-acção. No decorrer da formação foram utilizados diversos processos de investigação, alguns dos quais serviram, simultaneamente, à planificação e desenvolvimento da formação e à intervenção das educadoras, tendo a investigação, a intervenção e a formação evoluído em ciclos recursivos. Destacam-se, aqui, a aplicação e análise de um questionário de desenvolvimento profissional (em três momentos distintos); a realização de entrevistas de focus group; o registo e análise de auto e hetero-observações entre as educadoras e diversos registos reflexivos produzidos ao longo da formação. A partilha, o questionamento, a observação e a constante reflexão sobre as práticas, apoiados num suporte teórico, possibilitaram uma formação contínua com benefícios para o desenvolvimento profissional das educadoras e para a melhoria das suas práticas e da própria dinâmica da instituição educativa durante, e após a formação concluída, observou-se o aprofundamento de uma cultura colaborativa através do estabelecimento de uma maior proximidade entre as educadoras das diferentes valências, do envolvimento das auxiliares e dos pais no processo formativo e pela criação de equipas pedagógicas na escola; o desenvolvimento de práticas reflexivas, no sentido de uma maior consciencialização da actuação das educadoras como mediadoras de conflitos entre crianças. Os resultados apontam, ainda, para mudanças a nível do conhecimento das educadoras, nomeadamente sobre o conflito e a mediação de conflitos. Trata-se de mudanças onde as esferas profissional e pessoal se interligam e onde os níveis individuais, interpessoais e organizacionais se desenvolvem conjugadamente.
The present work is based on a finding of a lack of studies on conflict mediation in early childhood education and the conviction of the relevance and urgency to understand, discuss, use and intensify this process by the kindergarten teachers, with a view to acquiring basic social skills by children. It is also understood that kindergarten teachers can, in the context of continued training, collaboratively build knowledge about these issues, relevant to themselves, to others with whom they interact daily, but also for other professionals in the education field. Placing itself in the area of teacher training, this research aims primarily to understand how action research in collaborative context is established as a form of training for participating teachers in the conflict management domain; and to promote an investigative attitude in participating kindergarten teachers by reflective analysis of their practice and understand the impact of the training, including knowledge and practices of participating kindergarten teachers. This research falls within the qualitative paradigm, interpretive and socio-critical by nature. Organized in the form of a case study, that follows a strategy of action research in which the researcher and a group of kindergarten teachers engage in a continuing training process. The empirical study was conducted in a College in Lisbon, involving all (eleven) kindergarten teachers, four assigned to the nursery and seven to the kindergarten and lasted for about fifteen months. It was organized around a formative process, which consisted of two phases, the first of which followed the modality of a study circle mode and the second corresponded to a more informal process in which some action research projects were developed. After sixteen months, the researcher-trainer returned to the field to conduct follow up interviews. During the training several research processes were used, some of which served, simultaneously, as the planning and development of the training as well as the intervention of the educators, having the research, the intervention and the training evolve in recursive cycles. Highlighting, here, the application and analysis of a questionnaire for professional development (in three distinct moments); conducting focus group interviews, the recording and analysis of self and hetero observations between the educators and reflective records produced throughout the training. The sharing, the questioning, the observation and the constant reflection about the practices, backed by a theoretical support, allowed for a continuous training with benefits for the professional development of the kindergarten teachers and to improve their practices and increase the educational institution`s dynamics during, and after the training was completed. A deepening of the collaborative culture was observed through the establishment of a closer relationship between teachers with different valences, as well as the involvement of teacher’s assistants and parents in the educational process and in the creation of pedagogical teams in the school; the development of reflective practices, towards a greater awareness of the conduct of kindergarten teachers as mediators in conflicts between children. The results, also, show changes amongst kindergarten teachers in terms of their knowledge about the conflicts and mediation of conflicts in particular. This is related to changes where the professional and personal spheres are interconnected and where the individual, interpersonal and organizational levels evolve together.
Descrição: Tese de doutoramento, Educação (Formação de Professores), Universidade de Lisboa, Instituto de Educação, 2014
URI: http://hdl.handle.net/10451/11672
Aparece nas colecções:IE - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulsd068747_td_Catarina_Sobral.pdf4,64 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.