Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/1216
Título: Jogo de lógica de Lewis Carroll
Autor: Coelho, Sandra Sofia Miranda Alfredo
Orientador: Silva, Jorge Nuno Oliveira e
Palavras-chave: Ensino da matemática
Teses de mestrado
Data de Defesa: 2008
Resumo: The perspective of the real world by Lewis Carroll shows his great talent, intellectual/perspicacious, in the creation of the Game of Logic, fascinates me. His own world, since his childhood, is shown in Part I. Without any references of Dyslexia, which I think he may have suffered from. His great triumph was to use this gift. He was able to use his mental ability to alter and create different perspectives. People with Dyslexia think mostly through images rather than through words, feeling in multiple dimensions with all their senses. (Therefore, for him Alice in Wonderland was easy). Using Symbolic Logic, Part II, he makes the analogy of understanding his theory as a puzzle. Beginning with definitions and classifications and showing propositions of existence and relations, as well as various investigations into the subject. Symbolic Logic is a set of mental entertainment. It is possible to have healthy satisfaction through playing games, such as Chess and Backgammon, when you win and not have anything to show for it! There is a personal satisfaction, however, it cannot be taken away and used in the real world. However, a perfect mine of health is being left unexplored. Once reached, the connection to Symbolic Logics is like a mental tool, always useful and ready to use to understand different interests in the real world. When playing the Logic Game, described in Part III, you are training your mind. You come to conclusions (or not) after analysing a syllogism. The syllogism is made up of a subject and a predicate which we analyse and rewrite as a trilateral diagram, then try to transform it into a bilateral diagram and reach a conclusion. It is then compared to one given by the syllogism and checks its truthfulness. The most valuable of all are those which can detect deceptions and destroy weak arguments which continue to appear in books, magazine and speeches. In Part IV, there is a comparison between the methods of Euler's Diagrams, Venn's Diagrams and the Lewis Carroll method. Just to demonstrate that his method is easier to understand, more intelligent, objective, efficient and practical.
A percepção que Lewis Carroll tem do mundo, através do seu Jogo de Lógica, tão perspicaz, fascinou-me. Este fascínio está ligado também à admiração pelo autor que, desde criança, criou mundos muito seus, como se pode constatar na Parte I. Esta enorme capacidade de alterar e criar percepções, típicas nos disléxicos, está presente em Lewis Carroll de forma exuberante. Pensam recorrendo a imagens, mais do que em palavras, percepcionando em múltiplas dimensões, através dos sentidos (dai a sua facilidade em Alice no país das Maravilhas ). Em Lógica Simbólica, Parte II, propõe a sua teoria como um puzzle. Inicia com definições e classificações. Apresenta proposições de existência e de relação e várias investigações sobre o sujeito. A Lógica Simbólica é um conjunto de recreações mentais. Pode-se ter satisfação, a partir de jogos, como o, Gamão ou Xadrez. Quando se acaba tem-se uma vitória nada para mostrar como resultado! Não tem conclusão que possa ser o seu tesouro, guardar e ter um bom uso real lá fora. Uma vez alcançada a engrenagem da Lógica Simbólica, uma modalidade de Lewis Carroll, é como ter uma ocupação mental lúdica sempre à mão, com uso real. Ao jogar o Jogo de Lógica, descrito na Parte III, estará a treinar-se a mente. Determina-se conclusões (ou não) após a análise de um silogismo. O qual é constituído por um sujeito e um predicado, cuja análise transcrevemos para o diagrama trilateral e tenta-se transferir toda a informação para o diagrama bilateral, obtendo a conclusão. Compara-se esta com a dada no silogismo e averigua-se a veracidade. O mais valioso de tudo é poder detectar enganos, destruir argumentos fracos tão comuns em livros, jornais e discursos. Na Parte IV existe uma comparação entre os métodos dos Diagramas de Euler, Diagramas de Venn, e o Método de Lewis Carroll. A fim de demonstrar este é mais hábil, claro, objectivo, eficiente e prático.
Descrição: Tese de mestrado em Matemática para o Ensino, apresentada à Universidade de Lisboa, através da Faculdade de Ciências, 2008
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000558832
http://hdl.handle.net/10451/1216
Aparece nas colecções:FC - Dissertações de Mestrado



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.