Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Ciências (FC) >
FC - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/1226

Title: A depressão consanguínea na adapatação ao cativeiro:análise de fitness, características comportamentais e da história da vida em Drosophila subobscura
Authors: Santos, Marta Alexandra Arandas dos 1984-
Advisor: Matos, Margarida Maria Demony de Carneiro Pacheco de, 1958-
Keywords: Evolução
Biologia evolutiva
Domesticação
Teses de mestrado
Issue Date: 2008
Abstract: A domesticação é uma das temáticas mais clássicas da Biologia Evolutiva, podendo ser encarada como a mais antiga experiência evolutiva imposta pelo Homem. A compreensão do processo adaptativo de populações naturais ao cativeiro é fundamental, não só em estudos de evolução em geral, mas também na problemática da conservação. Particularmente, em planos de conservação ex-situ, as alterações evolutivas durante a adaptação a ambientes cativos, assim como a perda de variabilidade genética e a depressão consanguínea, poderão dificultar a reintrodução das populações nos seus ambientes naturais. Espera-se que o tamanho populacional afecte de modo oposto os processos selectivos e de deriva genética; todavia, mais estudos são necessários sobre o efeito deste factor na dinâmica evolutiva no cativeiro. Com esta dissertação pretendeu ampliar-se a análise de trajectórias evolutivas realizada pelo Grupo de Evolução Experimental (CBA-FCUL), alargando estes estudos a populações com diferentes efectivos e tempos de permanência em laboratório e abordando outras características, como a fitness reprodutiva e o comportamento de acasalamento. Este trabalho surgiu numa tentativa de integrar diferentes processos genéticos e evolutivos subjacentes à adaptação ao cativeiro, nomeadamente, a selecção, a consanguinidade e as suas interacções. Espera-se, assim, poder contribuir para a melhor compreensão dos processos e padrões evolutivos decorrentes da adaptação ao cativeiro. Os resultados apresentados nesta dissertação vêm corroborar os obtidos anteriormente: as populações com maior tempo de permanência neste ambiente mostraram uma tendência geral para melhor desempenho em várias características da história da vida, maior fitness e menor taxa evolutiva do que as populações mais recentemente introduzidas. Sugerem, também, uma maior heterogeneidade interpopulacional na dinâmica evolutiva, uma diminuição no desempenho das populações de efectivo reduzido nas características associadas à fitness (como a fecundidade e o comportamento de acasalamento) e um abrandamento na dinâmica adaptativa
Domestication is one of the most important topics in Evolutionary Biology and may be considered the most ancient evolutionary experiment made by humans. Understanding the adaptive process of natural populations to captivity is essential not only in general evolutionary studies, but also in conservation programmes. In particular, in ex-situ conservation programmes, the evolutionary changes throughout adaptation to captivity may seriously compromise the success of reintroduction of populations to the wild. Population size is expected to affect in opposite directions the selection response and genetic drift, but more studies are needed to characterize the relevance of this factor on the evolutionary dynamics during captivity. The aim of this thesis was to expand the characterization of evolutionary trajectories made by the Group of Experimental Evolution (CBA-FCUL), extending these studies to populations of different size and time of establishment in the laboratory. We also intend to study other characters such as fitness and mating behaviour. These studies come as an attempt to integrate different evolutionary and genetic processes underlying evolutionary dynamics during captivity, such as selection, inbreeding and their interaction. With such a focus we hope to contribute to a better understanding of the processes and patterns underlying adaptation to captivity. The results presented here corroborate those obtained in the past: the populations earlier introduced in the laboratory environment showed a general trend to better performance in several life-history traits, better fitness and smaller evolutionary rate than the populations later introduced. They also suggest a higher heterogeneity between populations, a decrease in the performance of small-size populations in characters close to fitness (such as fecundity and mating behaviour) and a slowing down of adaptive dynamics
Description: Tese de mestrado, Biologia (Biologia Evolutiva e do Desenvolvimento), 2008, Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000561161
http://hdl.handle.net/10451/1226
Appears in Collections:FC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
18904_ULFC080466_TM.pdf1.57 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE