Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/1264
Title: Viagens e diálogos epistolares na construção científica do mundo atlântico: Alberto do Mónaco (1848-1922), Afonso Chaves (1857-1926) e a meteorologia nos Açores
Authors: Tavares, Maria da Conceição da Silva
Orientador: Simões, Ana Isabel, 1958-
Keywords: História da meteorologia
Teses de mestrado
Issue Date: 2007
Abstract: Esta tese é um estudo sobre o projecto de criação de um Serviço Meteorológico Internacional nos Açores, no final do século XIX, que pretendia dar resposta a uma antiga aspiração dos estudiosos da meteorologia na Europa a obtenção de dados dos fenómenos atmosféricos no coração do Atlântico. A emergência da meteorologia científica, a caracterização da sua metodologia baconiana e o surgimento das respectivas instituições nacionais e internacionais são aqui abordadas enquanto quadro histórico no qual se manifesta, com regular insistência, a necessidade de criação de um observatório numa das ilhas ocidentais do arquipélago dos Açores. Por outro lado, é possível observar, ao longo da segunda metade de oitocentos, uma abertura insular às ciências, motivada pelas visitas de viajantes naturalistas e pelo transporte para o arquipélago das novidades e das práticas científicas por elementos das suas elites instruídas. Dá-se, assim, nos Açores um feliz e frutuoso encontro entre um militar naturalista, Afonso Chaves, e um Príncipe pioneiro da oceanografia, Albert I do Mónaco. Este promove um projecto de uma instituição de cooperação e financiamento internacional, com o objectivo de colmatar a falta de dados meteorológicos atlânticos e de promover o aperfeiçoamento da previsão do tempo para a Europa. O seu colaborador local neste empreendimento, Afonso Chaves, torna-se, entretanto, director da meteorologia no arquipélago, dando fôlego a uma transformação da natureza periférica dos Açores, que se torna um pólo central de distribuição de dados atmosféricos. Devido a um contexto internacional desfavorável, o projecto do Príncipe não vinga, mas a sua importância estratégica é tal, que leva o poder político a apropriar-se dos seus objectivos e a criar o Serviço Meteorológico dos Açores, em 1901. Para além da herança institucional e científica do projecto internacional, este trabalho analisa também a multiplicidade dinâmica dos diálogos científicos entre centros e periferias.
This thesis discusses the history of the projected creation of an International Meteorological Service in Azores in late 19ht century, which purported to fulfill the old dream of meteorology-oriented Europeans, who aimed at the gathering of data on atmospheric phenomena in the Atlantic's core. The emergence of the science of meteorology, the characterization of its Baconian methodology, and the appearance of national and international institutions are analyzed in a historical context in which the pressing need for the creation of an observatory in one of the westernmost islands of Azores was often felt. Furthermore, throughout the second half of the 19th century, science played an increasingly more relevant role in Azores as a result of visits of traveler-naturalists and the awareness of technological novelties and scientific practices brought back home by members of its local elite. It is in this context that took place a fruitful encounter between the military naturalist Afonso Chaves and Prince Albert I of Mónaco, a pioneer on oceanography. The Prince aimed to create an international institution dedicated to the gathering of meteorological data coming from the Atlantic Ocean, crucial to perfect weather prediction in Europe. His close collaborator, Afonso Chaves, became director of the archipelago's meteorological observatory, and fostered the transformation of peripheral Azores into a central node of atmospheric data distribution. Due to an unfavorable international context, Albert I's project failed but its strategic importance was such that Portuguese political power appropriated it and fathered the Meteorological Service of Azores, born in 1901. This thesis analyzes the scientific and institutional aims of the failed international project and its legacy as well as the multifarious evolving scientific dialogues which in the process were entertained between members of centers and peripheries .
Description: Tese de mestrado em História e Filosofia das Ciências, apresentada à Universidade de Lisboa através da Faculdade de Ciências, 2008
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000549426
http://hdl.handle.net/10451/1264
Appears in Collections:FC - Dissertações de Mestrado



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.