Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Ciências (FC) >
FC - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/1480

Título: Ovos e larvas endotróficas do ouriço-do-mar, Paracentrotus lividus, como presas das primeiras fases larvares do cultivo de peixes marinhos
Autor: Martins, Tiago André de Oliveira
Orientador: Luís, Orlando de Jesus
Palavras-chave: Aquacultura
Echinodermata
Sargo
Dourada
Teses de mestrado
Issue Date: 2009
Resumo: Neste trabalho foram realizados cinco ensaios de forma a se poder analisar a potencialidade do uso de ovos e larvas endotróficas (prismas e pré-pluteus) do ouriço-do-mar, Paracentrotus lividus, como alimento vivo alternativo das primeiras fases larvares do cultivo de peixes marinhos. Nesses cinco ensaios compararam-se as sobrevivências e crescimentos obtidos com as várias presas alternativas com os obtidos com a presa usualmente mais utilizada, o rotífero (Brachionus spp.). Os valores de sobrevivência e crescimento obtidos com as presas alternativas foram sempre inferiores aos obtidos com os rotíferos e entre as presas alternativas os melhores resultados de sobrevivência e crescimento foram obtidos com os ovos. A alimentação dos progenitores revelou-se muito importante na qualidade nutricional das presas alternativas e, consequentemente, na sobrevivência das larvas de peixes marinhos. Para além destes ensaios também se realizaram outros ensaios em que se testaram as taxas de ingestão em 24 horas, de 5 espécies diferentes de larvas de peixes marinhos, num pequeno volume de água parada. Exceptuando as larvas de Dicentrarchus labrax, que são larvas de maior dimensão e com um comportamento mais predatório, houve uma tendência para uma maior ingestão de ovos seguida dos pré-pluteus e finalmente dos prismas. Tamanho, cor e movimento foram as razões apontadas para esta selecção de presas. Foi concluído que apesar de serem ingeridas, as presas alternativas não conseguem competir com o rotífero no que diz respeito à primeira alimentação de larvas de peixes marinhos.
In this work five experiments were carried out in order to be possible to analyze the potential of eggs and endothrophic larvae of the sea urchin Paracentrotus lividus as live feed to newly hatched marine fish larvae. In these five experiments survival and growth obtained using different diets were compared to the ones obtained using the rotifer Brachionus spp. as live feed. The values obtained with the alternative live preys were always inferior to the ones obtained with rotifers and when comparing between the alternative live preys, P. lividus eggs were the ones with the best survival and growth results. It is shown that the broodstock diet is very important to the nutritional quality of the alternative live preys and therefore to the survival of marine fish larvae. Besides these experiments another experiment was carried out, in order to test the 24 hour ingestion rates of five different species of marine fish larvae, in a small volume of still water. Except for Dicentrarchus labrax larvae, which are bigger and with a more predatory behavior, there was a general tendency for a higher ingestion of eggs, followed by pre-plutei and then prisms. Size, color and movement were the main reasons pointed out to explain this prey selection. It is concluded that although the alternative live preys are ingested they cannot compete with the rotifer when used has first feeding of marine fish larvae.
Descrição: Tese de mestrado, Ecologia Marinha, 2009, Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000573281
http://hdl.handle.net/10451/1480
Appears in Collections:FC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
21149_ulfc080673_tm.pdf1,12 MBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE