Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Ciências (FC) >
FC - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/1481

Título: Ecologia e qualidade ecológica de comunidades de macroinvertebrados bentónicos em zonas costeiras e estuarinas:abordagem comparativa
Autor: Pinto, Vanessa Caetano
Orientador: Costa, Maria José Rosado
Costa, José Lino Vieira de Oliveira
Palavras-chave: Ecossistemas aquáticos
Conservação da natureza
Macroinvertebrados
Teses de mestrado
Issue Date: 2009
Resumo: As comunidades de macroinvertebrados bentónicos são extremamente importantes na estrutura e funcionamento dos ecossistemas aquáticos, constituindo a base de diversas cadeias tróficas. Além disso, são igualmente determinantes no estudo dos ecossistemas em que habitam, pela capacidade de integrar e reflectir as condições do meio. Devido a estas características têm sido amplamente utilizadas em monitorização e avaliação de qualidade ambiental. O presente estudo teve como principais objectivos comparar a composição das comunidades de diferentes zonas, em termos temporais e espaciais, e avaliar quais os factores que poderão condicionar essas comunidades. Pretendeu-se ainda avaliar a qualidade ecológica desses locais utilizando diversos índices e inferir sobre qual o melhor índice(s) e época para amostragem a utilizar em avaliação ambiental. Para tal, foram comparadas quatro zonas em Portugal Continental: duas zonas costeiras, Aguçadoura e Frente Atlântica de Almada; e dois estuários, Mondego e Mira. Verificou-se a existência de diferenças significativas nas comunidades de macroinvertebrados bentónicos entre zonas costeiras, estuarinas e, no estuário do Mira, entre diferentes zonas salinas. As comunidades foram caracterizadas essencialmente pelo conjunto de taxa que as constituem e não por taxa característicos de cada local. Os factores abióticos analisados que mais contribuíram para as diferenças entre as várias zonas foram a salinidade, a profundidade e o tipo de sedimento. No que respeita à qualidade ambiental, verificou-se a existência de variações espaciais e temporais na riqueza taxonómica e densidade das comunidades, bem como nos índices calculados, Shannon-Wiener, Margalef, AMBI e M-AMBI. De entre estes índices, o AMBI denotou menor variabilidade que os índices de diversidade, e o M-AMBI, como índice multimétrico, permitiu uma informação mais geral e imediata acerca do estado das comunidades. Os resultados indicaram que, para avaliação de qualidade ecológica, a amostragem de macroinvertebrados bentónicos deve ser realizada nas quatro épocas do ano. Este foi um dos primeiros trabalhos a realizar uma abordagem comparativa entre comunidades de macroinvertebrados bentónicos de zonas costeiras e estuarinas em Portugal.
Benthic macroinvertebrates are at the bottom of many aquatic trophic chains and, therefore, an important component of aquatic ecosystem function and structure. The structure of benthic macroinvertebrate communities integrates and reflects surrounding environmental conditions which makes them extremely useful in environmental monitoring and ecological status evaluations. The present work aimed to compare, both spatially and temporally, the composition of coastal and estuarine macroinvertebrate communities, and evaluate which abiotic factors might influence them. It also aimed to evaluate the ecological quality of different areas, through the use of several metrics and indexes, and to determine which index(es) and sampling season should be chosen to monitor these type of communities. To accomplish this, four areas of the Portuguese coast were compared: two coastal areas, Aguçadoura and Frente Atlântica de Almada, and two estuaries, Mondego and Mira. Significant differences were found between coastal areas and estuaries, and between different salinity stretches of the Mira estuary. Although some taxa were specific to certain areas, most differences resulted from changes in the benthic macroinvertebrate communities as a whole. Salinity, depth and sediment type were the abiotic factors that had the highest contribution for the differences found between areas. Spatial and temporal variations were found in the community density and taxonomic richness, as well as in the Shannon-Wiener, Margalef, AMBI e M-AMBI indexes. AMBI was less variable than diversity measures but the multimetric M-AMBI was found to provide more general and immediate information on community status. The results showed that for ecological quality evaluation, benthic macroinvertebrate communities should be sample in all four seasons. This is one of the first studies using a comparative approach between estuarine and coastal benthic macroinvertebrate communities in Portugal.
Descrição: Tese de mestrado, Biologia (Ecologia Marinha), 2009, Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000573288
http://hdl.handle.net/10451/1481
Appears in Collections:FC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
21150_ulfc080672_tm.pdf815,57 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE