Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/15447
Título: Dinâmica espacial e temporal do ravinamento na margem esquerda da bacia do Baixo Tejo : formas, processos e factores
Autor: Bergonse, Rafaello Costa Gomes Vieira, 1978-
Orientador: Reis, Eusébio Joaquim Marques dos, 1966-
Palavras-chave: Teses de doutoramento - 2014
Data de Defesa: 2014
Resumo: O presente trabalho teve por objectivo geral contribuir para o conhecimento da erosão do solo por ravinamento e estruturou-se em três partes. A primeira consistiu numa revisão da literatura publicada, cujos resultados evidenciam o ravinamento como produto da combinação entre a acção do escoamento e a ocorrência de movimentos de massa ao longo do tempo, em contraste com a abordagem baseada em processos hídricos que tem vigorado. O enquadramento conceptual resultante forneceu sustentação teórica ao restante da investigação. Na segunda parte construiu-se uma perspectiva de conjunto sobre a incidência do fenómeno numa área de estudo abrangendo 2912 km2 da margem esquerda da bacia do baixo Tejo. Fotointerpretação e validação de campo permitiram diferenciar oito grandes padrões de ravinamento e estabelecer um contraste claro entre os sectores N e S da área de estudo, respectivamente associados a sistemas de ravinas de dimensões decamétricas a hectométricas em rede e em complexo, e a formas relativamente incipientes de carácter linear. Salientou-se também a relevância das formas associadas a elementos antrópicos. Na terceira parte do trabalho analisou-se em pormenor um dos grandes padrões referidos. Assumindo como área de estudo as bacias das ribeiras de Ulme e do Vale do Casal Velho (área total 151,3 km2), investigou-se a morfologia geral e a localização de um conjunto de 90 complexos de ravinas, bem como os respectivos factores de controlo. Centrou-se depois a análise num sub-conjunto de 30 formas, relacionando-se quantitativamente morfologia, processos evolutivos e potenciais factores, e investigando-se a evolução entre 1970 e 2006. Os resultados indicam o entalhe fluvial como o mais plausível factor de iniciação, mostrando controlos por parte da topografia antecedente sobre os pontos de iniciação das formas, e do escoamento proveniente de montante sobre o seu desenvolvimento. Estabeleceu-se uma sequência evolutiva geral em termos morfológicos e mostrou-se que as formas continuam em expansão, com a dinâmica actual assente em colapsos nas paredes e cabeceiras. Os resultados sugerem um importante controlo por parte dos movimentos de massa no desenvolvimento e diversificação morfológica dos complexos de ravinas, sublinhando o papel desempenhado pela dinâmica nas cabeceiras.
This work had the general objective of contributing to the current knowledge on gully erosion and is structured as three parts. The first one consisted of a review of the published literature. Its results show gullies and gully systems to be the result of the combination between concentrated flow and mass movements through time, in contrast to the water erosion-based approach most predominant in the field. The resulting conceptual framework provided the theoretical basis for all subsequent research. On the second part, a general perspective was sought over the incidence of gully erosion on a study area encompassing 2912 km2 on the left margin of the lower Tagus basin. Foto-interpretation and field validation allowed the differentiation of eight major gully erosion patterns. These established a clear contrast between the N and S sectors of the study area, respectively associated to gully systems of decametric to hectometric dimensions organized in networks and complexes, and to relatively incipient features of linear configuration. Attention was also drawn to the relevance of gullies associated with anthropic features. On the third part of the investigation, one of the major gully erosion patterns was subjected to detailed analysis. Selecting as study areas the basins of the Ulme and Vale do Casal Velho rivers (total area 151,3 km2), a set of 90 large gully complexes was firstly investigated with respect to general morphology, location and their respective control factors. Analysis was then centred on a subset of 30 features, quantitatively relating morphology, evolution processes and potential factors, and measuring evolution between 1970 and 2006. Results indicate fluvial incision as the most likely initiation factor, showing controls by preerosion topography over the initiation sites of features and by upslope runoff over their development. A general morphologic evolution sequence was established, and it was shown that gully complexes are still expanding, with present evolution centring on collapses in walls and headcuts. Results suggest an important control by mass movements on the development and morphologic diversification of features, underlining the role played by headcut dynamics.
Descrição: Tese de doutoramento, Geografia (Geografia Física), Universidade de Lisboa, Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, 2014
URI: http://hdl.handle.net/10451/15447
Designação: Doutoramento em Geografia
Aparece nas colecções:IGOT - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulsd069297_td_tese.pdfTese62,74 MBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd069297_td_anexo_1.pdfAnexo110,26 MBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd069297_td_anexo_2.pdfAnexo29,32 MBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd069297_td_anexo_2A.pdfAnexo2A26,05 MBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd069297_td_anexo_2B.pdfAnexo2B24,94 MBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd069297_td_anexo_2C.pdfAnexo2C15,2 MBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd069297_td_anexo_3.pdfAnexo3120,49 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.