Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/15611
Título: Turismo no Aït Bouguemmez (Alto Atlas Central, Marrocos) : representações sociais do turismo e dos seus impactes na perspetiva da comunidade local
Autor: Gavinho, Elsa Maria da Conceição Correia, 1970-
Orientador: Henriques, Eduardo Brito, 1969-
Palavras-chave: Teses de doutoramento - 2014
Data de Defesa: 2014
Resumo: A procura turística por territórios de montanha, e em particular nos países do Sul Global, tem-se constituído como uma oportunidade para estas regiões, especialmente pelo potencial que tem para reduzir a pobreza e prover a melhoria de vida destas comunidades. Mas esta crescente procura chamou a atenção para as especificidades deste tipo de regiões, onde, pela sua fragilidade ambiental, cultural e social, a atividade turística se pode traduzir num elemento perturbador. O Aït Bouguemmez é um exemplo deste tipo de territórios. Localizado em Marrocos, é um vale do Alto Atlas Central, com características naturais, cultuais e sociais muito próprias, e que lhe conferem desde logo potencial para desenvolver a atividade turística. Possuidor de uma cultura e organização social característica das tribos berberes, que se mantiveram até aos nossos dias devido ao seu tradicional isolamento, começou a ter contacto com o turismo há apenas umas escassas três décadas, mas o turismo tornou-se já entretanto numa importante atividade complementar da economia local. Com o foco numa abordagem qualitativa e tendo por enquadramento a Teoria das Representações Sociais, procurámos perceber como a comunidade do Aït Bouguemmez vê o turismo e avalia os seus impactes. Em alternativa a um estudo dos impactes turísticos segundo a perspetiva de um turismólogo ocidental, pretendeu-se dar voz à comunidade local e identificar as suas representações sociais do fenómeno. Desenvolveu-se um vasto trabalho de campo onde se realizaram: 48 entrevistas semiestruturadas e 23 entrevistas não estruturadas a pessoas locais, com e sem atividade profissional no turismo; observação direta e estruturada à arquitetura dos edifícios em 10 das 25 aldeias do vale; e ainda, observação das transformações do quotidiano dos residentes. Da análise efetuada, o turismo apresenta-se como um elemento necessário à vida no vale e para a maioria dos entrevistados, as suas representações sociais estão associadas ao trabalho e a retorno económico, ancoradas na melhoria das condições de vida. Relativamente aos seus impactes, as representações mais patentes são as relativas às questões económicas e o mais percecionado é que o turismo contribui para a criação de emprego e para o aumento do rendimento familiar. Os impactes socioculturais focam-se essencialmente na alteração da forma de vestir e de pensar, sem perecer existir a perceção de que o turismo seja um fator de disrupção sociocultural. No que diz respeito ao ambiente, a perceção é de que o turismo tem contribuído para o desenvolvimento da consciência ambiental na população local. Esta investigação mostra-nos ainda que as características sociodemográficas não parecem afetar as representações que os entrevistados fazem do turismo e dos seus impactes. Relativamente à paisagem construída, não parece haver uma relação direta entre as aldeias mais turistificadas e as alterações na arquitetura local, que parece antes, estar associada à centralidade funcional das aldeias. Do trabalho realizado é também possível perceber que a comunidade do Aït Bouguemmez valoriza a sua cultura e as suas tradições, reconhecendo a sua importância para o turismo, sem deixar no entanto de valorizar a modernidade, especialmente no que se refere à melhoria das condições de vida locais.
The demand for tourism in mountain territories, particularly those located in the countries of the Global South, has evolved into an opportunity for these regions especially given the potential of tourism to reduce poverty and improve the livelihood of these communities. However, this increasing demand also brings into focus the environmental, cultural, and social fragility of these types of regions, for which tourism could potentially translate into a disruptive element. The Aït Bouguemmez is an example of one such territory. Located in Morocco, it is a valley in the High Central Atlas whose very distinctive natural, cultural, and social features have endowed the region with the potential to develop tourist activity. A social and cultural organization characteristic of the Berber tribe has been preserved up until the present day due o the tribe’s traditional isolation and has only just started to come into contact with tourism over the course of a scant three decades. Nevertheless, tourism has already developed into an important activity to complement the local economy. With a focus on a qualitative approach and using the Social Representations Theory as a framework, we set out to understand how the community of Aït Bouguemmez views tourism and assesses its impacts. Rather than conducting a study on the impact of tourism from the perspective of a Western tourismologist, this study aims to give the local community a voice and identify the social representations of this phenomenon. Comprehensive fieldwork was conducted and consisted of: 48 semi-structured interviews and 23 unstructured interviews with local people with or without professional involvement in the field of tourism, direct and structured observation of the architecture of buildings in 10 of the 25 villages in the valley, as well as the observation of transformations in the daily lives of the residents. The completed analysis indicates that tourism has emerged as a necessary component of life in the valley. In a majority of interviews, its social representations are associated with work and economic return, rooted in the improvement of living conditions. Regarding its impacts, the most evident representations are connected to economic issues and the most discernible among them is the perception that tourism contributes to job creation and an increase in family revenue. The sociocultural impacts are primarily centred on changes in ways of dressing and thinking, and tourism does not seem to be perceived as a factor of sociocultural disruption. In respect to the environment, the perception is that tourism has been contributing to the development of the environmental awareness of the local population. The research also demonstrates that socio-demographic factors do not seem to affect the representations that the respondents have about tourism and its impacts. Regarding the built landscape, there does not seem to be a direct relation between the villages with more tourism and alterations in local architecture. On the contrary, the built landscape seems to be primarily associated with the central functioning of the villages. From the research conducted, it is also possible to understand that the community of Aït Bouguemmez values its culture and traditions and recognizes their importance for tourism without disregarding the value of modernity, especially insofar as it corresponds to the improvement of local living conditions.
Descrição: Tese de doutoramento, Turismo (Planeamento dos Espaços Turísticos), Universidade de Lisboa, Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, 2014
URI: http://hdl.handle.net/10451/15611
Designação: Doutoramento em Turismo
Aparece nas colecções:IGOT - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulsd069496_td_tese.pdfTese67,95 MBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd069496_td_anexo_3.pdfAnexo3125,87 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd069496_td_anexo_4.pdfAnexo4576,53 kBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd069496_td_anexo_5.pdfAnexo525,63 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.