Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/15674
Título: Armando Cortesão (1891-1977): ideologia e nacionalismo na historiografia da cartografia portuguesa dos séculos XV e XVI
Autor: Andrade, Rui Silvestre
Orientador: Domingues, Francisco Contente
Palavras-chave: Cortesão, Armando, 1891-1977
Cartografia - Portugal - séc.15-16
Cartógrafos - Portugal
Teses de mestrado - 2014
Data de Defesa: 27-Out-2014
Resumo: Esta investigação centrada na figura e obra de Armando Cortesão procura relacionar o seu legado historiográfico nos domínios da História da Expansão Portuguesa e da Cartografia Antiga, com o seu percurso de vida e as convicções pessoais que vão marcar os estudos que elaborou, durante mais de meio século, desde os anos vinte até à sua morte. Procuramos balizar o seu trajecto, enquanto investigador, em três fases distintas: os primeiros trabalhos, numa dinâmica ascendente até à publicação de Cartografia e cartógrafos portugueses dos séculos XV e XVI, que virá a público em 1935, quando já se encontra exilado. Uma segunda fase, de confirmação e reconhecimento, que culminará com a sua opus magnum, os Portvgaliae Monvmenta Cartographica, em co-autoria com Teixeira da Mota, publicada no início dos anos sessenta e finalmente um terceiro e último período, de apogeu, com notória aceitação internacional, visível reconhecimento académico e intensa produção escrita que levará a cabo até à sua morte, apesar de deixar inacabada a sua História da Cartografia Portuguesa, dada ao prelo em 1969/70. O Autor, oriundo de uma família beirã, de perfil erudito, com tradições republicanas e liberais, ele próprio um oposicionista ao Estado Novo, com anos de exílio onde carreou influências culturais anglo-saxónicas, com vasta obra publicada não só no plano historiográfico como nos domínios da agronomia, administração colonial, história da ciência e relações internacionais, é um conhecedor das realidades ultramarinas, de cuja herança e prioridade na soberania portuguesa fora sempre acérrimo defensor.
Abstract: This research is focused on Armando Cortesão, the man and his works, and follows an author bio bibliographic profile aiming to relate his legacy in the domains of the History of Portuguese Expansion and Early Cartography, with his life and personal beliefs that punctuates his writings from the twenties till his death. We try to determine the author’s researching path following three distinct stages: the first writings, till the publication of Cartografia e cartógrafos portugueses dos séculos XV e XVI, in the year 1935. A second stage, a period of authors’ recognition, crowned at the beginnings of the sixties by his opus magnum the Portvgaliae Monvmenta Cartographica, in co authorship with Teixeira da Mota; and, at last, a third stage of notorious international acceptance, a visible academic recognition and an intense writing production till his dead leaving unfinished his History of Portuguese Cartography, published in 1969/70. In this research we come to find out how the Author evolved from a republican liberal middle class educated family living in the inner region of the country, to become an oppositionist to Salazar’s regimen forcing him to years of exile where the Anglo-Saxon cultural influence prevails. We can witness how the author distinguished himself not only at the historiographical level but in domains such as agronomy, colonial administration, history of science and international relations, and how he got a deep knowledge of the overseas reality whose heritage and priority in Portuguese sovereignty he always passionately defended.
URI: http://hdl.handle.net/10451/15674
Designação: Mestrado em História (História dos Descobrimentos e da Expansão)
Aparece nas colecções:FL - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfl174673_tm.pdf1,85 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.