Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/15779
Título: Actividade anti-herpética de extratos aquosos de plantas aromáticas: efeito virucida e inibição da replicação viral
Autor: Barra, Mónica Inês Garcia, 1986-
Orientador: Caeiro, Filomena, 1950-
Palavras-chave: Plantas aromáticas
Herpes simplex
Teses de mestrado - 2014
Data de Defesa: 2014
Resumo: Os vírus herpes simples tipo 1 e tipo 2 (HSV-1 e HSV-2) estão amplamente disseminados na população mundial, sendo a infecção mais comum no ser humano. Patologicamente as suas infecções são geralmente moderadas, contudo em indivíduos com baixa imunidade podem derivar em graves complicações que em última instância poderão levar à morte. Actualmente muitos são os fármacos disponíveis para o tratamento de infecções causadas por estes vírus, no entanto devido à sua incapacidade de eliminar o vírus definitivamente do hospedeiro assim como a sua ineficácia no combate a infecções de estirpes resistentes, levam a uma constante procura por novas e melhores alternativas terapêuticas. As plantas, sendo uma das maiores fontes de novos compostos, têm vindo a despertar interesse cientifico devido ao seu potencial terapêutico. Neste estudo foi avaliada a acção anti-herpética de extractos aquosos obtidos por decocções de caules/folhas e flores de plantas pertencentes às famílias Asteraceae (He/ichrysum ita/icum, So/idago virgaurea, Santo/ina impressa e Vernonia condensata) e Lamiaceae (Pletranthus barbatus), designados neste estudo por E3, E4, E6, E6.2, E8, E9 e E11. Realizada uma avaliação prévia da sua toxicidade em células Vero (ensaio MTT), a actividade anti-herpética foi estudada (através do método de redução de placas virais) em duas vertentes: efeito virucida (efeito directo na partícula viraI) e efeito no ciclo replicativo (efeito na produção de vírus em células incubadas com os extractos). Os extractos apresentaram um efeito virucida moderado para HSV-1 (inibindo aproximadamente 50 % da infecciosidade viraI) e mais elevada para HSV-2 (inibições da infecciosidade entre 45 % e 81 %). Relativamente à produção de vírus em células incubadas com os extractos, a maioria dos extractos teve efeito na produção de HSV-1 (com inibições até 96 %), enquanto apenas dois extractos (E6 e E6.2) tiveram efeito na produção de H SV-2 , apresentando no entanto inibições de 100 %.
Herpes simplex virus type 1 and type 2 (HSV-1 and HSV-2) are widely distributed in the world population, being the most common infection in humans. Pathologically their infections are usually mild, but in individuais with low immunity can derive in serious complications that can ultimately lead to death. Currently there are many drugs available for treatment of infections caused by these viruses, however due to their inability to definitively eliminate the virus from the host, as well as its ineffectiveness against infection resistant strains, lead to a continuous search for new and better therapeutic alternatives. Plants, being a major source of new compounds, have been awakening scientific interest due to their therapeutic potential. ln this study was evaluated the antiherpetic action of aqueous extracts, obtained by decoctions of stem/leaves and flowers from plants belonging to the Asteraceae (Helichrysum italicum, Solidago virgaurea, Santolina impressa and Vernonía condensata) and Lamíaceae (Pletranthus barbatus) families; these extracts were designated as E3, E4, E6, E6.2, E8, E9 e E11. Following a preliminary evaluation of the toxicity of these extracts in Vero cells (by the MTT assay), the anti-herpetic activity was studied (by the plaque reduction method) in two aspects: virucidal effect (direct effect on virions) and effect on the replicative cycle (effect on virus production in cells incubated with the extracts). The extracts showed a moderate virucidal effect on HSV-1 (inhibiting approximately 50 % of virai infectivity) and higher against HSV-2 (inhibition of infectivity between 45 % and 81 %). Concerning virus production in cells incubated with the extracts, most of the evaluated extracts showed effect on HSV-1 (with up to 96 % inhibition of virus production), while only two extracts (E6 and E6.2) showed effect on HSV-2, however with inhibition values of 100 %.
Descrição: Tese de mestrado. Biologia (Microbiologia Aplicada). Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2014
URI: http://hdl.handle.net/10451/15779
Designação: Mestrado em Biologia (Microbiologia Aplicada)
Aparece nas colecções:FC - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfc107489_tm_monica_barra.pdf1,34 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.