Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/16027
Título: Percursos da física e da energia nucleares na capital portuguesa : ciência, poder e política, 1947-1973
Autor: Gaspar, Maria Júlia Neto, 1943-
Orientador: Simões, Ana, 1958-
Palavras-chave: Teses de doutoramento - 2014
Data de Defesa: 2014
Resumo: Os contornos da relação entre ciência e poder político no período da Guerra Fria durante o Estado Novo de António de Oliveira Salazar e do seu sucessor Marcelo Caetano são analisados nesta tese através dos percursos da Física e energia nucleares na capital portuguesa, entre 1947 e 1973. Discute-se a construção do panorama científico e tecnológico português desde as contribuições da Física Nuclear experimental investigada no Laboratório de Física da Faculdade de Ciências de Lisboa ao programa nuclear adoptado pelo poder político, no pós II Guerra Mundial, associado a instituições como a Junta de Energia Nuclear e o respectivo Laboratório de Física e Engenharia Nucleares, passando também por espaços como o Centro de Estudos de Física Nuclear anexo ao Instituto Português de Oncologia e o laboratório de radioisótopos do Laboratório Nacional de Engenharia Civil. O urânio foi o intermediário da internacionalização do programa nuclear português e foi o motor da criação da Junta de Energia Nuclear na dependência da Presidência do Conselho de Ministros e do controlo de Salazar, e chefiada por homens da sua confiança política: José Frederico Ulrich, Leite Pinto e Kaúlza de Arriaga. Mas a produção de energia eléctrica pela via nuclear, desde sempre um objectivo almejado por cientistas e engenheiros, só tardiamente entrou explicitamente nos objectivos da Junta, estando a ser equacionada a instalação de centrais nucleares quando terminava o ano de 1973. Ao discutir um caso complexo e fascinante de ciência num período de ditadura argumenta-se que os cientistas, engenheiros e técnicos que trabalharam nestas instituições não contribuíram directamente para a construção do regime ditatorial do Estado Novo, mas inseriram-se em estruturas do Estado que não detinham características necessariamente ditatoriais e que, em alguns casos, foram até criadas na sequência da interacção com organismos internacionais de orientação democrática.
In this thesis, the relationship between science and political power during the Cold War and the Estado Novo (New State) of António de Oliveira Salazar, and of his successor Marcelo Caetano is analyzed through the lenses of nuclear physics and engineering in the Portuguese capital, in the period between 1947 and 1973. The construction of the Portuguese scientific and technological landscape is discussed by focusing on several institutions, from research in experimental nuclear physics in the Physics Laboratory of Lisbon Faculty of Sciences to the nuclear program adopted by the political power in post-World War II associated with institutions such as the Nuclear Energy Board and its Nuclear Physics and Engineering Laboratory. Other spaces are also discussed such as the Center for Nuclear Physical Studies installed at the Portuguese Cancer Institute, and the radioisotope laboratory of Civil Engineering National Laboratory. Uranium was both the mediator of the internationalization of the Portuguese nuclear program, and the driving force behind the creation of the Nuclear Energy Board, which depended directly on the Presidency of the Ministers’ Council, under the direct control of Salazar. The Board was headed by José Frederico Ulrich, Leite Pinto, and Kaúlza de Arriaga all regime men, politically trusted by Salazar. However nuclear power production, a goal embraced by scientists and engineers since the very beginning, only belatedly became an aim for the Board, to such an extent that the installation of nuclear power plants was still a matter under discussion in 1973. By analyzing this complex and fascinating instance of science under dictatorship I argue that scientists, engineers, and technicians did not contribute directly to the construction of the dictatorial regime of Estado Novo, but instead were integrated in state structures which did not reveal necessarily dictatorial features, and in some cases even resulted from networking with international organisms of democratic orientation.
Descrição: Tese de doutoramento, História e Filosofia das Ciências, Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2014
URI: http://hdl.handle.net/10451/16027
Designação: Doutoramento em História e Filosofia das Ciências
Aparece nas colecções:FC - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulsd069926_td_Maria_Gaspar.pdf2,94 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.