Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/16053
Título: Structural models in credit risk
Autor: Casimiro, Carlos António Fernandes
Orientador: Dias, José Carlos Gonçalves
Palavras-chave: Risco de crédito
Modelos estruturais
Modelo de Merton (1974)
Modelo CreditGrades
Probabilidade de incumprimento
Credit default swap
Teses de mestrado - 2014
Data de Defesa: 2015
Resumo: O principal objetivo desta tese é modelizar o risco de crédito de uma determinada instituição financeira utilizando modelos estruturais. Neste sentido, propomos a análise de dois modelos - Merton(1974) e CreditGrades - que são apresentados de acordo com a sua evolução temporal. Em cada modelo é calculada a fórmula fechada para a probabilidade de default neutra face ao risco, assim como o credit spread para uma empresa de referência. No entanto, antes da implementação prática dos modelos estruturais, é apresentado um referencial teórico que visa fornecer, de forma gradual, informações consideradas indispensáveis para a compreensão dos modelos em causa. O modelo de Merton (1974) apresenta uma grande inovação que reside no modo de tratar o capital próprio de uma companhia como uma opção de compra sobre os seus ativos, permitindo assim a aplicação de métodos de avaliação de opções, tais como os modelos de Black e Scholes (1973) e de Merton (1973). As vantagens reconhecidas do modelo são não apenas a quantidade reduzida de parâmetros a estimar, como também a simplicidade de o colocar em prática. No capítulo I são também apresentadas algumas vantagens e desvantagens do modelo. O facto de o processo do valor dos ativos da empresa não ser observável no mercado constitui a maior dificuldade na implementação dos modelos estruturais. Estudos académicos propõem metodologias de estimação avançadas para determinar os parâmetros deste processo. Com efeito, um dos inconvenientes deste modelo é assumir o valor dos ativos (V t) e a respetiva volatilidade (svt), como parâmetros de input ao modelo, uma vez que não são diretamente observáveis no mercado. Neste trabalho, são apresentadas duas aproximações ao modelo no que se refere à estimação dos parâmetros: uma aproximação iterativa e outra como solução de um sistema de equações não-lineares. Em 2002, foi construído um modelo baseado na completa transparência de mercado - CreditGrades - para comparar os spreads modelados com os spreads observados no mercado e calcular a probabilidade de sobrevivência de uma determinada empresa. Construído sobre a estrutura do modelo Black e Cox (1976), o qual relativiza algumas das premissas presentes no modelo standard de Merton (1974), permite que um evento de default possa ocorrer antes da maturidade T (se o valor dos ativos da empresa tocar na barreira de default). Outra das vantagens relevantes é o facto de a dívida financeira ser expressa por ação e estimada com base em dados financeiros provenientes de demonstrações consolidadas. Por outro lado, os poucos inputs do modelo são todos observáveis no mercado. Na segunda parte deste trabalho, é apresentada uma aplicação destes modelos a um caso real: trata-se de um banco português que recentemente entrou em default. Pretende-se assim mostrar a probabilidade de default e o credit spread do banco em estudo, num cenário financeiro adverso, permitindo observar e analisar a adequação destes modelos ao mundo real. Por outro lado, o uso prévio destes modelos não teria evitado a situação de bancarrota do banco, mas daria uma boa percepção do risco de crédito ao longo do tempo. Concluindo, o objetivo geral desta tese é informar o leitor sobre o modo possível de construir modelos de risco de crédito, dando-se um ênfase especial aos métodos práticos que um banco e/ou uma seguradora, nas respetivas áreas de corporate banking e atuariado, podem fazer uso, num processo de desenvolvimento de um novo modelo de credit rating.
The main objective of this thesis is to model the credit risk of a certain financial institution under the structural model approach. In this setting, we propose the analysis of two models - Merton (1974) and CreditGrades - which are presented according to its temporal evolution. Each model provides the closed-form formulae for the risk-neutral default probability and credit spread of a reference _rm. However, before the practical implementation of the structural models, it is presented a theoretical framework that aims to provide, gradually, information considered essential to the understanding of the models under analysis. The Merton (1974) model offers a huge innovation that lies in the way of treating a company's equity as a call option on its assets, thus allowing for applications of Black and Scholes (1973) and Merton (1973) option pricing methods. The advantages recognized for the model are not only the few parameters to estimate but also the simplicity of putting it into practice. In Chapter I, we also present some advantages and disadvantages of the model. The unobservability of the firm's assets value is a major difficulty in the implementation of structural models. Academic studies propose advanced estimation methodologies to determine the parameters of this process. In fact, one of the shortcomings of Merton's model (1974) is to assume the value of company assets (V t) and the respective volatility (svt) as parameters of input to the model, since they are not directly observable in the market. In this work, we presented two approaches to the model regarding the estimation of parameters: an iterative approach and other as a solution of a system of nonlinear equations. In 2002, it was developed a completely transparent market based model – CreditGrades - to match modeled spreads with the observed spreads and which calculate the survival probabilities of a reference firm. Built on the framework of the Black and Cox (1976) model, which relaxes some of the assumptions present in the standard Merton model, it enables a default event to occur before maturity T (if the value of company assets hits the default barrier). Others relevant advantages is the fact that the financial debt expressed on a per-share basis and estimated based on financial data from consolidated statements. On the other hand, the inputs of the model are all observable in the market. In the second part of this work, it is presented an application of these models to a real case, i.e. a portuguese bank that recently went into default. The aim is to show the default probability and the credit spread of the bank in study, in an adverse financial scenario, allowing to observe and analyze the adequacy of these models to the real world. Moreover, previous use of these models would not have avoided the situation of bankruptcy of the bank, but give a good insight of credit risk over time. The general purpose of this thesis is to inform the reader on how it is possible to construct credit rating models. Special emphasis is made on the practical methods that a bank or insurance in the respective areas corporate banking sector and actuarial could make use of in the development process of a new credit rating model.
Descrição: Tese de mestrado em Matemática Financeira, apresentada à Universidade de Lisboa, através da Faculdade de Ciências, 2014
URI: http://hdl.handle.net/10451/16053
Designação: Mestrado em Matemática Financeira
Aparece nas colecções:FC - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfc112502_tm_Carlos_Casimiro.pdf1,32 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.