Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/16153
Título: Traços de personalidade, estados emocionais e condução : um estudo comparativo entre condutores de ambos os sexos
Autor: Correia, José Poças, 1961-
Orientador: Horta, Maria da Purificação, 1953-
Palavras-chave: Teses de doutoramento - 2014
Data de Defesa: 2014
Resumo: Alguns traços de personalidade e determinados estados emocionais estão indubitavelmente associados à prática de comportamentos de risco na condução, cujas consequências podem ter graves implicações na vida em sociedade, daí resultando a necessidade de efectuar estudos científicos que os tentem compreender e prevenir. Entre as diferentes variáveis frequentemente estudadas, o sexo tem sido associado a diferentes estereótipos relacionados com a percepção e a adopção de comportamentos de risco no trânsito, motivo pelo qual importa compreender as raízes dessa influência. Neste trabalho de investigação, estabelecemos como objectivo geral, a identificação das principais diferenças sociodemogáficas e bio-psicológicas que influenciam a prática dos comportamentos de risco na condução, em função do sexo dos condutores. Para o efeito, propusemo-nos fazer uma abordagem multidimensional e relacional de um leque alargado de fatores que permitissem traçar o perfil básico da personalidade dos diferentes condutores masculinos e femininos, numa perspectiva mais emocional e comportamental. Para esse fim, utilizámos uma amostra de 152 condutores experientes (80 homens e 72 mulheres) que visualizaram três pequenos filmes sobre situações de trânsito e que serviram de estímulo para desencadear as diversas emoções primárias cuja intensidade foi registada num questionário que construímos para o efeito. Esse questionário para além das questões relacionadas com a caracterização sociodemográfica dos condutores, incorpora as escalas Driver Behavior Questionnaire (DBQ), Driving Anger Scale (DAS), Barratt Impulsiveness Scale (BIS-11), Eysenck Personality Questionnaire (EPQ-R-S) e Sensation Seeking Scale (SSS-V). A análise descritiva e comparativa dos dados recolhidos, permitiu-nos verificar que apesar de os condutores homens cometerem mais infrações do que as mulheres, as mesmas são de origem multicausal, não sendo possível estabelecer uma relação unívoca com determinadas características da personalidade e determinados estados emocionais. Ao contrário do que prevíamos, os homens foram mais sensíveis à estimulação emocional e não revelaram diferenças significativas relativamente às mulheres, no que respeita às situações do aparecimento de raiva na condução “road rage”. Também a impulsividade não surge associada à exposição rodoviária nem ao sexo do condutor. Ainda em relação às características da personalidade, as mulheres revelam uma prevalência mais acentuada nos traços da extroversão, sinceridade e neuroticismo, ao contrário dos homens que apresentam uma maior prevalência no traço do psicoticismo. Por último, os dois grupos de condutores para além de serem pouco desinibidos e tolerarem bastante bem o aborrecimento, no caso dos homens existe uma maior predominância do traço procura de emoção e aventura (TAS), enquanto as mulheres têm uma maior pontuação na procura de experiências (ES). O sexo diferencia os traços de personalidade, os estados emocionais e a sua associação aos comportamentos de risco na condução, devendo ser considerado na formação de futuros condutores e nas ações de sensibilização relacionadas com a prevenção e segurança rodoviária.
Some personality traits and certain emotional states are undoubtedly associated with the practice of risky driving behaviors, whose consequences could have serious implications for life in society, resulting in the need to carry out scientific studies that try to understand and prevent them. Among different variables often studied, sex has been associated with various stereotypes related to the perception and adoption of risky driving behaviours, why is important to understand the roots of this influence. For this research, we have established as a general objective, the identification of the main sociodemographic and bio-psychological differences, influencing the practice of risky driving behaviors, depending on the sex of drivers. To do that, we decided to make a multidimensional and relational approach to a wide range of factors that allow tracing the basic personality profile of different male and female drivers in a more emotional and behavioral perspective range. For this purpose we used a sample of 152 experienced drivers ( 80 men and 72 women ) who viewed three short films about traffic situations, and that served as the stimulus to trigger the various primary emotions whose intensity was recorded on a questionnaire constructed for this purpose. This questionnaire beyond issues related to sociodemographic characteristics of drivers, incorporates the scales Driver Behavior Questionnaire (DBQ), Driving Anger Scale (DAS), Barratt Impulsiveness Scale (BIS-11), Eysenck Personality Questionnaire (EPQ-R-S) and Sensation Seeking Scale (SSS-V). A descriptive and comparative analysis of the collected data, allowed us to verify that, although male drivers commit more traffic violations than women, they are of multifactorial origin and it is not possible to establish an unambiguous relationship with certain personality traits and certain emotional states. Contrary to what we predicted, men were more sensitive to emotional stimulation and revealed no significant differences compared to women with regard to situations of appearance of the "driving road rage". Also impulsiveness does not appear associated with road exposure or the drivers sex differences. Women show a greater prevalence of the traits extraversion, openness and neuroticism, unlike men who have a higher prevalence of the trait psychoticism. Finally, the two groups of drivers in addition to being somewhat uninhibited and tolerate pretty well the annoyance, for men there is a greater prevalence for thrill and adventure seeking (TAS), while women have higher scores on experience seeking (ES). Sex differentiates personality traits and emotional states and their association with risky driving behaviors, should be considered in the formation of future drivers and actions of awareness related to the prevention and road safety.
Descrição: Tese de doutoramento, Ciências e Tecnologias da Saúde (Desenvolvimento Humano e Social), Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina, 2014
URI: http://hdl.handle.net/10451/16153
Designação: Doutoramento em Ciências e Tecnologias da Saúde
Aparece nas colecções:FM - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulsd070023_td_Jose_Correia.pdf3,79 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.