Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/17771
Título: Sobre a expressão da conformidade e da semelhança no português
Autor: Pereira, Ana Rita Vargas Valadas
Orientador: Móia, Telmo
Palavras-chave: Língua portuguesa - Comparação (Linguística)
Língua portuguesa - Semântica
Língua portuguesa - Sintaxe
Teses de mestrado - 2014
Data de Defesa: 2014
Resumo: A presente dissertação trata a expressão gramatical, no português, das relações semânticas de conformidade e semelhança, e os seus opostos – desconformidade e dissemelhança –, assumindo que todas elas correspondem, num sentido muito lato, a um processo de (não) identidade entre elementos do mundo. O objetivo deste trabalho é, por um lado, identificar os modos como estas relações se revelam na gramática do português contemporâneo e, por outro lado, e reciprocamente, como é que a sua codificação gramatical pode contribuir para identificar diferenças e semelhanças entre as relações semânticas em si mesmas. Em termos muito gerais, assume-se a (des)conformidade como uma relação de (não) identidade entre (necessariamente) situações e a (dis)semelhança como o resultado de uma comparação qualitativa entre entidades de vários tipos (situacionais ou não), atendendo a um conjunto (textual ou discursivamente) delimitado de características. Partindo destas definições, apresenta-se uma lista, o mais exaustiva possível, das construções linguísticas que, nos vários planos gramaticais – textual, frásico, lexical – marcam estes valores. De entre a grande variedade de estruturas mostradas pelos dados recolhidos em corpora do português, destacam-se, nesta investigação, três: (i) aquelas que mais prototipicamente expressam (des)conformidade, a saber, construções frásicas envolvendo adjuntos, como e.g. {como/ conforme/ ao contrário do que} se previa, o João teve nota máxima no exame; (ii) aquelas que mais prototipicamente expressam (dis)semelhança, a saber, estruturas predicativas como e.g. o vestido da Rita é {como/ igual / diferente de} o da Cláudia; (iii) um tipo de construções que, como defenderei, têm propriedades estruturais e conceptuais das duas anteriores, marcando uma relação a que chamo “(des)conformidade de (dis)semelhança” (a qual envolve uma identidade da parte predicativa das situações), cujas estruturas prototípicas também integram adjuntos frásicos – e.g. a Ana comprou um vestido,{(tal)como/ ao contrário do que} fez a Marta. A análise das propriedades sintáticas e semânticas de cada tipo de construções mostra algumas diferenças – e.g. o tipo de estratégias usadas para marcar o valor relevante, ou o plano gramatical (textual, frásico, lexical) em que elas predominantemente se codificam – e algumas semelhanças – e.g. o conceito lato de identidade, no plano semântico, ou a presença de operadores comuns (com particular destaque para o como), no plano da forma. Com uma perspetiva gramatical bastante ampla, esta investigação aponta questões de várias áreas disciplinares, desde a linguística do texto à semântica lexical, passando pela sintaxe e semântica frásicas. Pretende-se apresentar uma análise da língua baseada predominantemente no significado (e não na forma), o que faz com que se junte no mesmo espaço, na mesma reflexão, estruturas sintaticamente muito díspares, unidas, porém, pela marcação de um mesmo tipo de relação semântica – a identidade ou comparação, em sentido lato.
Abstract: This dissertation studies the grammatical expression, in Portuguese, of the semantic relations I term conformity (or accordance) and similarity, and their opposites – nonconformity and dissimilarity –, assuming that they all correspond to a process of (non) identity sensu lato between world entities. The aim of this work is, on the one hand, to observe how these relations are expressed in the grammar of contemporary Portuguese, and, on the other hand, and conversely, to show how the grammatical encoding helps point out differences and similarities between those relations. In general terms, (non)conformity is taken as a relation of (non) identity established between situations, and (dis)similarity as the result of the comparison of all sorts of entities (situational or non-situational), considering a delimited set of contextually relevant characteristics. Assuming these definitions, I present a list, as exhaustive as possible, of linguistic constructions that express these semantic values at various grammatical levels – text, sentence, and lexicon. This investigation pays special attention to three structures, among the many different kinds collected in Portuguese corpora: (i) those that more prototypically express (non)conformity, to wit sentences including adjuncts, like {como/ conforme/ ao contrário do que} se previa, o João teve nota máxima no exame; (ii) those that more prototypically express (dis)similarity, to wit predicative structures such as o vestido da Rita é {como/ igual / diferente de} o da Cláudia; (iii) a kind of constructions that, I will argue, share structural and conceptual properties with the previous two, marking a relation that I will term “(non)conformity of (dis)similarity” (which is an identity of the predicative part of the represented eventualities); the prototypical structures of this latter type also involve adjuncts – e.g. a Ana comprou um vestido,{(tal) como/ ao contrário do que} fez a Marta. The analysis of the syntactic and semantic properties of each type of construction reveals some differences – e.g. the kind of strategies used to express the relevant value, or the grammar level (text, sentence, lexicon) at which it is primarily encoded – as well as some similarities – e.g. the broad concept of identity, at the semantic level, or the presence of the same connectives (particularly, como), at the lexicosyntactic level. Assuming a very broad grammatical approach, this investigation deals with aspects concerning various linguistic areas, from text linguistics to lexical semantics, to syntax and sentence semantics. It aims at presenting an analysis based primarily on meaning (and not on form), whence it includes in the same approach structures that are syntactically very diverse, despite the fact that they share a similar kind of semantic relation – identity or comparison, in a very broad sense.
URI: http://hdl.handle.net/10451/17771
Designação: Mestrado em Linguística
Aparece nas colecções:FL - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfl175418_tm.pdf1,21 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.