Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/1789
Título: Animais à mesa: zoonoses e estratégias no consumo de carne
Autor: Mateus, Elsa Frazão
Orientador: Bastos, Cristiana
Palavras-chave: Zoonoses
Risco
Segurança alimentar
Hábitos alimentares
Saúde
Antropologia médica
Teses de mestrado
Data de Defesa: 2009
Resumo: Esta dissertação de mestrado consiste num estudo etnográfico do comportamentoe crenças dos consumidores e retalhistas de carne em situação de insegurança, incertezae risco, face a patologias emergentes relacionadas com a alimentação. Referimo-nos,mais concretamente, às doenças de origem alimentar relacionadas com a transmissão deagentes patogénicos dos animais vertebrados aos humanos (zoonoses), de que sãoexemplo a BSE, a gripe das aves, brucelose, salmonelose, entre outras.Contextualizadas no reconhecimento do fracasso na previsão do risco decorrente damodernização dos processos de produção animal, as zoonoses e doenças de origemalimentar tornaram-se num problema de saúde pública, agravado pelo desconhecimentocientífico, ausência de fiscalização e regulamentação dos procedimentos e riscosintroduzidos para capitalizar a produção animal, traduzindo-se num receio generalizadoquanto à segurança alimentar.Para tentar compreender em que medida os riscos e a segurança alimentar estãopresentes nas escolhas dos consumidores e de que forma os comerciantes de carnenegoceiam a confiança dos seus clientes, seleccionámos como terreno etnográfico o Talho dos Paiva , em Alverca.Tendo por base uma reflexão teórica e discussão da literatura existente sobre otema, serão seleccionadas algumas abordagens da Antropologia Médica e daAlimentação. Partindo de uma reflexão sobre a construção da confiança perante aemergência dos novos conceitos de risco, de segurança e qualidade alimentar e debiossegurança, serão analisados os hábitos alimentares sugeridos pelo terrenoetnográfico.Entre as estratégias para continuar a levar os animais para a mesa perante o riscoenquadram-se o consumo de carne de cavalo, o boicote da carne de vaca e a preferênciapor carnes magras. A tradição e a inovação dos hábitos alimentares percebidas naselecção das partes edíveis revelam não só a relação estabelecida entre alimentação esaúde através do conhecimento dos riscos, como saber incorporado produzido pelasexperiências socioculturais do consumo de alimentos.
The theme of this Masters dissertation is an ethnographic study of thebehaviours and beliefs of consumers and meat retailers in a situation of uncertainty andrisk, given the new conditions that turn food consumption into a public health matter.Our main focus are foodborne diseases related to the transmission of pathogenic agentsfrom animals to humans (zoonoses), as illustrated by BSE, avian influenza, brucellosis,campylobacteriosis, salmonellosis, listeriosis, amongst others. Contextualized in therecognition of failure in predicting the risks arising from the modernization of animalproduction, animal diseases and foodborne diseases these have become a public healthproblem, compounded by scientific ignorance, lack of monitoring and regulation of theprocedures and risks introduced with the capitalization of the livestock which lead to thewidespread fear about food safety.In order to understand the extent to which risk and food safety are present inconsumer choices, and how the meat sellers negotiate the trust of its customers, abutcher "Talho dos Paiva", in Alverca it has been selected as the ethnographic field.Based on a theoretical reflection and discussion of existing literature, we exploresome Medical Anthropology and Food Anthropology proposals and approaches to thesubject. Starting with a reflection on the construction of trust before the emergence ofnew concepts of risk, security and food quality and biosafety, the eating habitssuggested by the ethnographic field are then analyzed.Strategies to continue bringing animals into the table fall within the consumptionof horse meat, the boycott of beef, and preferences for lean meats Tradition andinnovation in eating habits perceived in the selection of edible parts, can reveal not onlythe relation between diet and health through risks knowledge, but also the embodiedknowledge produced by the sociocultural experiences of food consumption.
Descrição: Tese de mestrado, Antropologia Social e Cultural, 2010, Instituto de Ciências Sociais, Universidade de Lisboa
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000576404
http://hdl.handle.net/10451/1789
Aparece nas colecções:ICS - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
22595_ulsd058421_tm_1.pdf3,69 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.