Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/18105
Título: O impacto de variáveis familiares e socioculturais no declínio da natalidade : um estudo exploratório
Autor: Barros, Ricardo Jorge Castelo Branco de
Orientador: Francisco, Rita Mafalda Costa, 1981-
Palavras-chave: Natalidade
Estilos parentais
Satisfação conjugal
Crença religiosa
Teses de mestrado - 2014
Data de Defesa: 2014
Resumo: O presente estudo, misto, descritivo e exploratório, pretende analisar a relação entre variáveis socioculturais e familiares e o seu impacto no declínio da natalidade. Numa primeira etapa, quantitativa, recolheu-se uma amostra de 345 participantes portugueses, casados ou em união de facto, com filhos biológicos. Tendo como objetivo caraterizar a amostra, analisar a relação entre variáveis socioculturais (crença religiosa e nível socioeconómico) e familiares (idade em que se tem o primeiro filho, número de filhos, estilos parentais, satisfação conjugal e coesão familiar), bem como o papel mediador da satisfação conjugal na relação entre os estilos parentais e a coesão familiar, foram utilizados: um Questionário Sociodemográfico, a Escala de Avaliação da Satisfação em Áreas da Vida Conjugal (Narciso & Costa, 1996), a Family Adaptability and Cohesion Scales II (Olson & Bell, 1982) e o Questionário de Dimensões de Estilos Parentais, (Robinson, Mandleco, Olsen & Heart, 2001). Os resultados foram analisados com análise descritiva, estudo de correlação e regressão linear, tendo-se verificado que as variáveis contextuais e familiares se relacionam (e.g., o nível socioeconómico está positivamente correlacionado com o estilo parental autoritativo), e que a satisfação conjugal tem um papel mediador na relação entre os estilos parentais e a coesão familiar. A segunda etapa, de cariz qualitativo, teve como objetivo estudar a perceção das pessoas quanto à relação entre variáveis socioculturais (crença religiosa, valores, rede familiar, rede social e nível socioeconómico) e variáveis familiares (idade em que se tem o primeiro filho, número de filhos, estilos parentais, satisfação conjugal e coesão familiar), bem como explorar o impacto das mesmas sobre a natalidade. Assim, foram elaboradas entrevistas a 12 participantes, com e sem filhos, e sujeitas a análise temática. Diversas variáveis contextuais e familiares parecem estar relacionadas e contribuir para a natalidade, abrindo novos temas para debate ou investigação, bem como as suas implicações clínicas.
This exploratory and descriptive, mixed-methods study aims to examine the relationship between sociocultural and family variables and their impact on the fertility decline. Firstly, and regarding the quantitative study, it was collected a sample of 345 Portuguese participants, married or unmarried, with biological children. In order to characterize the sample, to analyze the relationship between sociocultural (religious beliefs and socioeconomic status) and family variables (age at which they had their first child, number of children, parenting styles, marital satisfaction and family cohesion), as well as the mediator role of marital satisfaction in the relationship between parenting styles and family cohesion, it was used: a Sociodemographic Questionnaire, the Evaluation of Satisfaction in Areas of Marital Life Scale (Narciso and Costa, 1996), the Family Adaptability and Cohesion Scales II (Olson & Bell, 1982) and the Parenting Styles and Dimensions Questionnaire (Robinson, Mandleco, Heart and Olsen, 2001). Data were studied with descriptive, correlation and linear regression analysis, and it was observed that contextual and family variables are related (e.g., socioeconomic status is positively correlated with authoritative parenting style), and that marital satisfaction has a mediating role in the relationship between parenting styles and family cohesion. Secondly, it has been elaborated a qualitative study and it intended studying the perception of people, regarding the relationship between sociocultural (religious beliefs, values, family network, social network and socioeconomic status) and family variables (age at which they had their first child, number of children, parenting styles, marital satisfaction and family cohesion), as well as to explore their impact on the birth rate. To accomplish that, interviews to 12 participants, with and without children, were performed and then they were subjected to thematic analysis. Several contextual and family variables seem to be related and contribute to the birth rate, opening new themes for discussion or research, as well as their clinical implications.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde, Núcleo de Psicologia Sistémica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2014
URI: http://hdl.handle.net/10451/18105
Designação: Mestrado em Psicologia
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie047195_tm.pdf1,15 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.