Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/18229
Título: Determinantes individuais da qualidade do sono em crianças de idade pré-escolar
Autor: Mendonça, Mariana Mendes
Orientador: Goes, Ana Rita, 1979-
Palavras-chave: Sono infantil
Temperamento
Crianças - Desenvolvimento
Teses de mestrado - 2014
Data de Defesa: 2014
Resumo: Enquadramento: Os problemas de sono infantis têm impacto na vida da criança e da família. Os modelos etiológicos do sono infantil assumem a importância de variáveis individuais e contextuais no surgimento destes problemas. O temperamento e o desenvolvimento da criança têm sido associados a problemas de sono infantil e às estratégias que os pais utilizam para apoiar o sono da criança. Contudo, os resultados da investigação apresentam inconsistências, especialmente quando estudadas crianças com idades superiores aos 24 meses. Objetivos: Pretende-se analisar o contributo do temperamento e do desenvolvimento para a qualidade do sono da criança e estratégias parentais relacionadas com o sono numa amostra de crianças dos 2 aos 6 anos de idade. Metodologia: Uma amostra de 123 pais completou questionários sobre os hábitos e dificuldades de sono (TPSQ), temperamento da criança (TABC-R), desenvolvimento (PEDS) e estratégias parentais relacionadas com o sono (PSSQ). A uma subamostra de 30 crianças foi administrado um instrumento de rastreio de problemas de desenvolvimento e comportamento (PEDS:DM). Resultados: Relativamente ao temperamento, a impulsividade e o nível de atividade foram associados à resistência ao deitar. Níveis elevados de inibição associaram-se a um menor recurso a estratégias parentais de apoio à regulação e níveis elevados de emocionalidade associaram-se a uma maior utilização de estratégias de conforto. No que respeita ao desenvolvimento, a idade da criança apenas se associou a os despertares noturnos. Mais preocupações parentais relativas ao desenvolvimento foram associadas a uma menor duração do sono. Um maior número de domínios em que os marcos do desenvolvimento não foram alcançados associaram-se a um sono de menor duração. Um maior número de domínios em que a percentagem de competências por adquirir foi elevada foram associados a dificuldades em adormecer. Maiores percentagens de competências por adquirir no domínio da linguagem recetiva e da motricidade fina foram associadas a mais despertares noturnos. Maiores percentagens de comportamentos por adquirir no domínio sócio-emocional foram associadas a maior resistência ao deitar e menor duração do sono. Conclusões: Os resultados apoiam a importância de aspetos específicos do temperamento e desenvolvimento da criança para a compreensão dos problemas de sono infantil e para as estratégias parentais relacionadas com o sono. Considerar estes aspetos permite antecipar dificuldades e adotar estratégias preventivas. A consideração destes fatores será essencial na adaptação das intervenções terapêuticas às características da criança e da família.
Background: Sleep problems in children have a big impact in the lives of both the child and the family. The etiologic models of childhood sleep assume the importance of individual and contextual variables in the emergence of such problems. The child’s temperament and development have been associated with sleep problems in young children and with the strategies used by parents to support the child’s sleep. However, the investigation’s results show some inconsistencies, especially when the subjects consist of children over 24 months old. Objectives: This essay means to analyse the contribution of temperament and development to the quality of children’s sleep and the parental sleep-related strategies within a sample comprising children from the ages of 2 to 6 years old. Methodology: A sample consisting of 123 parents completed a set of questionnaires about sleeping habits and difficulties (TPSQ), the child’s temperament (TABC-R), development (PEDS) and sleep-related parental strategies (PSSQ). A tool for screening development and behavioural problems was used in a subsample composed of 30 children. Results: As for temperament, impulsiveness and level of activity were associated to bedtime resistance. High levels of inhibition were linked to a lower use of parental strategies to support regulation, whereas high levels of negative emotivity were linked to a greater use of comforting strategies by the parents. Where development was concerned, the child’s age was only related to night wakings. More development-related concerns of parents were related with less sleep duration. A higher number of domains, where the percentage of competences to acquire was higher, were related with trouble falling asleep. Higher percentages of competences to acquire related to receptive language and fine motor were related with night wakings. Higher percentages of behaviours to acquire in the socio-emotional domain were associated with a higher bedtime resistance and less sleep duration. Conclusions: Confirming the impact of specific temperament and development aspects in the quality of childhood sleep allows the anticipation of difficulties and the adoption of preventive strategies. On the other hand, taking these factors into account will be essential for the adaptation of therapeutic interventions to both the child’s and the family’s characteristics.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Núcleo de Psicologia Clínica da Saúde e da Doença), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2014
URI: http://hdl.handle.net/10451/18229
Designação: Mestrado em Psicologia
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie047210_tm.pdf1,36 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.