Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/18311
Título: Frege and the functional model of sentential complexity
Autor: Conceição, José Manuel Pereira Mestre da
Orientador: Zilhão, António
Palavras-chave: Frege, Gottlob, 1848-1925 - Crítica e interpretação
Filosofia da linguagem
Significação (Filosofia)
Referência (Filosofia)
Semântica (Filosofia)
Teses de mestrado - 2015
Data de Defesa: 2015
Resumo: Discuto três questões levantadas pela interpretação que Peter Geach faz do modelo funcional da complexidade frásica inventado por Gottlob Frege. A leitura de Geach é orientada pela construção de soluções para três problemas sobre complexidade frásica. O primeiro é o problema de Ramsey, de saber como é que uma frase pode ter análises alternativas. O segundo é o problema da unidade frásica. O terceiro, o da unidade do pensamento. O conceito fundamental da interpretação de Geach é o de uma função linguística. A solução do primeiro problema depende de conceber-se uma frase como o valor de uma função linguística; a do segundo passa por conceber um predicado como sendo ele próprio uma função; e a do terceiro, por conceber um pensamento como o valor de uma função-sentido. Geach encontra latente nos escritos de Frege a noção de função linguística. A estratégia de Geach consiste em transferir para os níveis Fregeanos da linguagem e do sentido o modo de combinação que Frege advoga explicitamente para o nível da referência, no qual conceitos são para ser entendidos como funções de objectos para valores de verdade. O modelo proposto por Geach parece estar assim em consonância com o dictum de Frege segundo o qual podemos ver uma frase como um mapa de um pensamento. Deste modo, Geach oferece não apenas um tratamento uniforme dos três problemas mencionados, mas também uma representação sistemática das ideias de Frege. Nesta investigação, pretendo testar o modelo de Geach, tanto no que toca a sua plausibilidade intrínseca, como relativamente à sua legitimidade exegética. Proponho uma modificação da solução de Geach para o problema de Ramsey; defendo a sua solução para o problema da unidade frásica; e afasto a unidade do pensamento como um mero pseudo-problema.
Abstract: I address three questions raised by Peter Geach’s interpretation of Gottlob Frege’s functional model of sentential complexity. Geach’s reading provides a solution to three problems about sentential complexity. The first is Ramsey’s problem of how to make sense of a sentence’s being analysed in different ways. The second is the problem of sentential unity. The third, that of the unity of thought. The fundamental notion of Geach’s account is that of a linguistic function. Geach’s Fregean solution to the first problem depends on conceiving a sentence as the value of a linguistic function; to the second, on conceiving a predicate as being itself a function; and to the third, on conceiving a thought as the value of a sense-function. Geach modestly traces the notion of a linguistic function to Frege’s writings. Geach’s strategy consists in extending to the Fregean realms of language and sense the mode of combination that Frege explicitly advocates to the realm of reference, in which concepts are to be seen as functions from objects to truth-values. Thus the model that Geach propounds accords well enough with Frege’s dictum that we may regard a sentence as a mapping of a thought. And so Geach offers not only a unified solution to the three problems mentioned, but also a systematic representation of Frege’s thought. In this inquiry, I try Geach’s model both for its intrinsic plausibility, and for its exegetical legitimacy. I propose a modification of Geach’s solution to Ramsey’s problem; defend his solution to the problem of sentential unity; and dismiss the unity of thought as a pseudo-problem.
URI: http://hdl.handle.net/10451/18311
Designação: Mestrado em Filosofia
Aparece nas colecções:FL - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfl181043_tm.pdf761,34 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.