Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/18331
Título: Vitral : contemporaneidade e sedução do poder
Autor: Quintas, Fernando Manuel Baêta, 1966-
Orientador: Vidal, Jorge, 1942-
Matos, António Pires de, 1938-
Palavras-chave: Teses de doutoramento - 2015
Arte contemporânea
Vitral
Vidros
Simbolismo
Expressão artística
Sedução
Sedução
Vidro float
Data de Defesa: 2015
Resumo: De uma forma generalista, o público tende a pensar o vidro como um material frágil e o vitral como uma diáfana pele que protege o interior dos edifícios das intempéries e, possivelmente, das tentações mundanas e da natural agressividade humana. Leituras simbólicas preconcebidas e características técnicas ancoradas historicamente determinam e confinam o entendimento do vitral contemporâneo por artistas e arquitetos, que não parecem interessados em explorar as suas reais potencialidades. Em Portugal, assim como a nível internacional, o vitral vai perdendo a sua importância e visibilidade em espaços públicos e privados, sendo gradualmente substituído por outras formas de arte, consideradas mais próximas do pensamento e inquietações das sociedades atuais. Desde o seu aparecimento, desenvolvimento e maturação técnica e artística, o vitral é quase sempre associado historicamente a demonstrações de poder religioso e secular, com caracter predominantemente doutrinário no caso da Cristandade, ou de celebração social e económica no caso da sua utilização em espaços profanos. Sendo uma arte de grande precisão técnica e mestria artística, foi seduzindo as complexas sociedades de matriz Ocidental ao longo de séculos, refletindo e simbolizando os diversos poderes: religioso, político, económico, corporativo, cultural, mediático, científico e tecnológico, entre outros. O recente ressurgimento do imaginário medieval através do cinema e televisão veio recuperar o vitral na criação de ambientes encantatórios e soturnos, servindo para ilustrar os complexos, interessantes e vigorosos meios de aculturação que o Ocidente ainda possui, determinando modas e modos a nível planetário. As potencialidades plásticas do vidro float luminescente com utilização de terras raras mostraram-se muito prometedoras e delas tirámos partido, criando vitrais de forte presença expressiva, aos quais associámos materiais cerâmicos, pétreos, metálicos, entre outros. Os resultados indicaram novos caminhos possíveis para o vitral, assente num imaginário português mas integrado nas correntes internacionais da arte contemporânea.
The general public tends to think glass as a fragile material and stained glass a diaphanous skin that protects the interiors of buildings from aggressive exterior weather, worldly temptations and human natural aggressiveness. Preconceived symbolic readings and technical characteristics strongly anchored in history determine and confine the understanding of contemporary stained glass by artists and architects, which do not seem interested in exploring their real potentialities. In Portugal as well as internationally, stained glass art is losing his visibility in public and private spaces, replaced by other forms of art, considered more assertive in communicating the complexities of contemporary societies.Since his beginnings as an art to the later technical and artistic developments and maturity, stained glass is always associated with demonstrations of religious and secular power, with a doctrinaire predominance in the case of Christendom or social and economic celebration in profane environments. Being an art of great precision and artistic mastery, stained glass was able to “seduce” the complex occidental societies for centuries, reflecting different powers: religious, political, economic, corporative, cultural, media, scientific and technological, among others. The recent interest in the medieval imaginary catapulted by movies and television series of great success, gave stained glass an important role on the creation of enchanted and mystic atmospheres, illustrating the complex and vigorous capacity of acculturation that the western culture still has to influence different fashions and trends at a global level. The artistic potential of luminescent float glass was promising and we were able to produce interesting examples of contemporary stained glass. Based on a Portuguese imaginary and aware of the international art scene, we add some other materials to innovate the conceptual approach to what “is” stained glass now and how far can you go to make it an art that is still pertinent in the XXI century.
Descrição: Tese de doutoramento, Belas-Artes (Pintura), Universidade de Lisboa, Faculdade de Belas-Artes, 2015
URI: http://hdl.handle.net/10451/18331
Designação: Doutoramento em Belas-Artes
Aparece nas colecções:FBA - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulsd070880_td_Fernando_Quintas.pdf26,55 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.