Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/18414
Título: Memórias falsas iguais para todos? : efeitos de inflação da imaginação e da observação
Autor: Cipriano, Margarida Zincke dos Reis Fernandes
Orientador: Marques, Leonel Garcia, 1958-
Palavras-chave: Memórias falsas
Imaginação
Observação
Demência
Teses de mestrado - 2014
Data de Defesa: 2014
Resumo: Com o intuito de explorar como lidar com a vulnerabilidade da memória, comportamentos para a proteger e outras diferenças individuais (e.g., idade, escolaridade), podem influenciar a formação de memórias falsas (MF) de acções, propõe-se a aplicação dos paradigmas de inflação da imaginação (Goff & Roediger, 1998) e da observação (Lindner, Echterhoff, Davidson, & Brand, 2010) numa população altamente sensibilizada para a demência. Procura-se, ainda, precisar a robustez do efeito de inflação da observação. Espera-se que a imaginação, mais que a observação, induza MF em ambos os grupos e que o desempenho dos participantes seja distinto em função do grupo (experimental vs. controlo). Para tal, foi aplicada, a 119 participantes, dos quais 68 sensibilizados para a demência, uma adaptação do paradigma de Lindner e colaboradores (2010). O procedimento consiste em duas sessões experimentais, na primeira os participantes executam e lêem frases de acções com recurso a objecto e num design inter-sujeitos, 1/3 dos participantes imagina acções, 1/3 observa-as em vídeo e os restantes continuam a ler; duas semanas mais tarde, os participantes regressaram para um teste de reconhecimento. Foram encontradas diferenças na recuperação correcta e errada de informação em função da idade, sendo estes resultados discutidos à luz de teorias de envelhecimento e diminuição das capacidades mnésicas. No entanto, não foram verificadas diferenças entre os grupos, quer em termos de desempenho mnésico quer em termos de formação de MF. A elevada escolaridade surge como única variável preditora de MF, mas apenas na condição de imaginação e independentemente do grupo. Deste modo, nenhuma das características estudadas parece ter agido como factor protector ou de risco na formação de MF: todos parecemos ter a mesma vulnerabilidade para este efeito. Os resultados são discutidos do ponto de vista teórico e aplicado.
In order to explore how dealing with memory vulnerability, engaging in memory protecting behaviors and another individual differences (e.g., age, schooling), may influence false memories (FM) for actions formation we propose the use of the imagination inflation (Goff & Roediger, 1998) and the observation inflation paradigms (Lindner, Echterhoff, Davidson, & Brand, 2010) in a population highly aware of dementia. It is also attempted to precise the robustness of the observation inflation effect. It is expected that imagination, more that observation, induce FM in both groups and that participants performance is different as a function of group membership (experimental vs. control). For this, the Lindner et al. (2010) paradigm was applied to 119 participants, 68 of which aware of dementia. The procedure consists in two experimental sessions, firstly participants execute or read actions statements resorting to an object and in a between design, 1/3 of the participants imagine actions, 1/3 observe them on tape and the remaining proceed on reading; two weeks later participants return for a recognition test. Differences were found in the correct and wrong recollection of information as a function of age, these results are discussed in light of aging theories and diminished memory abilities. However, there were found no differences across groups in terms of memory performance or FM formation. High schooling emerges as the only predicting FM variable, but only on the imagination condition independently of the group. Therefore, none of the studied characteristics seems to have acted as a protector or risk factor in the FM formation: we all seem to have the same vulnerability for this effect. The results are discussed from the theoretical and the applied viewpoints.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Cognição Social Aplicada), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2014
URI: http://hdl.handle.net/10451/18414
Designação: Mestrado em Psicologia
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie047284_tm.pdf1,01 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.