Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/18426
Título: Resistir na escola... desafios à transformação
Autor: Ramada, Sandra Isabel Gonçalves
Orientador: Caetano, Ana Paula, 1962-
Mesquita, Mônica
Palavras-chave: Resistência
Poder
Transformação
Emancipação
Teses de mestrado - 2014
Data de Defesa: 2014
Resumo: Na escola atual são diversos os desafios que se colocam numa sociedade em transformação que assiste à progressiva abertura de fronteiras e de partilha de informação, questionando-se privilegiar a aquisição de conhecimentos. Desde a década de 80, a crescente imigração portuguesa reflete-se também nas escolas, exigindo do professor uma transformação crítica na realidade socioeconómica em que se insere. Nesta investigação etnográfica crítica (Mainardes & Marcondes, 2011), a partir de uma abordagem dialógica da presença de poder nas relações humanas (Foucault, 2004), procura-se compreender a forma como um grupo de sete professores, a lecionar desde a década de 80, tem resistido na escola. Numa tendência geral de desmotivação profissional (Canário, 2006), destaca-se que os professores resistentes lutam pela sua emancipação, através de um processo de enculturação criativo (Bishop, 1999). Ao longo de um ano letivo, desenvolveram-se círculos de investigação (Pacheco, 2010; Freire, 1968/2007) numa escola, questionando o papel do professor e os seus desafios, através de um diálogo crítico e emancipador, complementados com registos de conversas informais e de observações críticas. A análise dos resultados permitiu reconhecer a importância de um espaço de diálogo e de partilha entre professores, de resistência como meio de emancipação, desafiando a transformação, mas sobretudo delineando caminhos de participação críticos dentro de um contexto sistémico como a escola.
In current schools many are the challenges presented to a society in transformation that watches the progressive breaking of boundaries and sharing of information, questioning about privileging knowledge acquisition. Since the 80’s decade, the growing Portuguese immigration has also its reflection in the schools, requesting from the teacher a critical transformation in the social-economic reality in which is inserted. In this critical ethnography investigation (Mainardes & Marcondes, 2011), through a critical approach on the presence of the power in human relationships (Foucault, 2004), the aim is to understand how a group of seven teachers, teaching since the 80’s decade, has resisted in the school. In a general tendency of lack of professional motivation (Canário, 2006), was highlighted the resistant teachers struggle for their emancipation, through a creative enculturation process (Bishop, 1999). During a school year, circles of investigation were developed (Pacheco, 2010; Freire, 1968/2007) in a school, questioning the role of the teacher and its challenges, using a critical and emancipating dialogue, complemented by records of informal conversations and critical observations. The analysis of the results allowed the recognition of the importance of room for dialogue and sharing amongst teachers, for resistance as a way of emancipation, defying transformation, must most of all outlining critical participation paths within a systemic context as school.
Descrição: Dissertação de mestrado, Ciências da Educação (Especialização em Educação Intercultural), Universidade de Lisboa, Instituto de Educação, 2014
URI: http://hdl.handle.net/10451/18426
Designação: Mestrado em Ciências da Educação
Aparece nas colecções:IE - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie047302_tm.pdf1,56 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.