Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Medicina (FM) >
FM - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/1923

Título: Infecções do tracto urinário no Litoral Alentejano : etiologia e susceptibilidade aos antimicrobianos
Autor: Teixeira, Sofia Isabel Capela, 1983-
Orientador: Duarte, Aida, 1948-
Palavras-chave: Sistema urinário
Infecções urinárias
Suscetibilidade a doenças
Microbiologia
Portugal - Litoral Alentejano
Teses de mestrado - 2010
Issue Date: 2010
Resumo: RESUMO A infecção do tracto urinário (ITU) é considerada a segunda infecção mais comum na comunidade e a mais frequente entre as infecções associadas aos cuidados de saúde. A terapêutica empírica é a abordagem escolhida na maioria das situações, e, portanto, é importante o conhecimento da etiologia e perfis de susceptibilidade, de forma a instituir-se uma política de antimicrobianos a utilizar para uma dada região geográfica. O tratamento antimicrobiano inadequado destas infecções, devido à instituição de um protocolo terapêutico inadequado à população de uma dada região geográfica e/ou pela falta de dados relativamente a essa mesma região poderá levar ao aparecimento e disseminação de resistências, dificultando o seu tratamento e levando a um aumento significativo nas taxas de mortalidade, morbilidade, custos de tratamento e período de internamento. Com este trabalho pretendeu-se desenvolver um estudo que permitisse conhecer os agentes patogénicos implicados na etiologia das ITU numa área geográfica abrangida por uma unidade hospitalar recente (Hospital do Litoral Alentejano), procedendo a um levantamento e análise de dados etiológicos e de susceptibilidade aos antimicrobianos. Das 594 amostras processadas, 232 foram consideradas positivas. Destas, 115 foram classificadas como ITU associadas aos cuidados de saúde (ITUACS) e 117 como ITU da comunidade (ITUC). Ambas as populações são caracterizadas por uma idade superior a 50 anos, tendo a população entre 0 e 19 anos constituído um grupo à parte. Para todos os grupos de amostras, o agente etiológico mais frequentemente isolado foi E. coli. No entanto, para as ITUACS, outros agentes para além de E. coli foram mais frequentes e, para este grupo e para ITUC, predominaram no sexo masculino. Os valores de taxas de resistência aos antimicrobianos mais utilizados no tratamento deste tipo de infecções (nomeadamente fluoroquinolonas, betalactâmicos e trimetoprim-sulfametoxazol), são preocupantes e contrariam os indicados por outros estudos, urgindo a sua correcção e vigilância.
ABSTRACT Considered the second most common infection in the community the urinary tract infection (UTI) is also the most frequent infection among those associated to health care. Empirical therapy is the approach chosen for the majority of the cases, thus it is important to know the aetiology and susceptibility profiles to implement an antimicrobial policy to a given geographical region. An inadequate antimicrobial treatment of these infections can lead to the emergence and spread of resistances, impeding the treatment and leading to a significant raise of the death rate, morbidity, treatment costs and hospitalization period as a result of the employment of an inadequate therapeutic protocol to the inhabitants of a given geographical region and/or due to the lack of data as regards of that same region. The scope of this work was to develop a study that would provide knowledge of the pathological agents involved in the UTI’s aetiology in a geographical area covered by a recent hospital unit (Hospital do Litoral Alentejano) assessing the aetiological and susceptibility data regarding the antimicrobial profile that would allow the comparison of the obtained results concerning the protocols recommended in the antimicrobial therapy of UTI’s. 232 of 594 samples processed were positive in which 115 were considered to be UTI’s associated to health care procedures (UTIAHCP) and 117 were considered to be community acquired UTI’s (CUTI). Both groups are characterised as being above 50 years old. The age group of 0-19 is set apart. For all the sample groups, E. coli was the most frequently isolated agent. However, for UTIAHCP, non-E. coli agents were more frequent and for this group and CUTI they predominate in the male gender. Resistance rate numbers to the most used antimicrobials in the treatment of UTI’s, amely fluoroquinolones, beta-lactams and, trimetoprimsulfamethoxazole, are already concerning and oppose those indicated in other studies, requiring close watch and urgency in its correction.
URI: http://hdl.handle.net/10451/1923
Appears in Collections:FM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
591710_Tese.pdfDissertação940,02 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE