Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Medicina (FM) >
FM - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/1952

Title: Maus-tratos, droga e criminalidade : uma trilogia no feminino
Authors: Gomes, Ivânia Gaspar, 1979-
Advisor: Vicente, Luísa Branco, 1948-
Keywords: Medicina legal
Mulheres
Mulheres maltratadas
Alcoolismo
Drogas ilícitas
Crime
Auto-imagem
Teses de mestrado - 2010
Issue Date: 2008
Abstract: Este estudo insere-se no âmbito da Psicologia Forense, como disciplina de estudo do comportamento humano, surgindo para procurar esclarecer se existe uma correlação entre o abuso de substâncias e os maus-tratos em mulheres portuguesas em reclusão, assim como verificar as diferenças encontradas nas tipologias de crimes cometidos e no auto-conceito. A população objecto de estudo é constituída por mulheres de nacionalidade portuguesa, reclusas em estabelecimentos prisionais de Portugal Continental. A amostra utilizada refere-se a 176 reclusas, seleccionadas de forma aleatória, proporcionalmente repartidas pelos EP de Odemira, EP de Tires, EP da Guarda e EP de Santa Cruz do Bispo, que correspondem a cerca de 28% da população reclusa feminina, de nacionalidade portuguesa, no momento da aplicação dos inquéritos (Junho e Julho de 2007). Foi aplicado um inquérito sobre hábitos de consumo de substâncias, maus-tratos sofridos e dados sócio-demográficos. Além do inquérito foi também aplicado o ICAC - Inventário Clínico de Auto-Conceito. Foram constituídos quatro grupos de referência e procedemos à análise dos dados recolhidos. Concluímos que a hipótese de que as variáveis “abuso de substâncias psicoactivas” e “maustratos” estão correlacionadas, sendo assim confirmada. Constatámos que as diferenças na distribuição das tipologias de crimes acontecem sempre que a variável “abuso de substâncias” está presente. A hipótese de diferença na tipologia confirma-se apenas para 2 em 3 grupos. A hipótese de diferenças no auto-conceito entre grupos de referência é infirmada com os dados obtidos e o valor de auto-conceito na amostra em estudo é superior à média da população feminina portuguesa. Propomos que sejam efectuados futuros trabalhos de investigação que se possam debruçar sobre esta e outras temáticas do funcionamento psicológico das reclusas portuguesas, já que há muitos factores que podem ser explorados nesta população e que podem servir outros propósitos que não apenas os de um conhecimento mais aprofundado da criminalidade feminina, mas igualmente possibilitando a identificação de factores de risco para a criminalidade e para os diversos tipos de crimes. A identificação desses factores, e um bom conhecimento da forma como evoluem e se manifestam, podem levar à prevenção não só de alguns crimes mas também dos próprios factores que os precipitam.
This study comes forward in the field of Forensic Psychology as human behaviour science and seeks to acknowledge the possible correlations between substance abuse and abuses (emotional, physical, sexual), on portuguese incarcerated women, as to acknowledge the differences between crime typologies and self-concept. The target population for this study is composed by portuguese nationality women found incarcerated at Continental Portugal prison establishments. The used sample refers to 176 inmates, randomly selected, and proportionally distributed by the EP de Odemira, EP de Tires, EP da Guarda e EP de Santa Cruz do Bispo, corresponding to approximately 28% of the total portuguese born female inmates at the moment of the survey appliance (June and July 2007). An inquiry has been applied about substance use habits, suffered abuse and socio-demographic info. Besides the inquiry ICAC - Inventário Clínico de Auto-Conceito was also applied. Four reference groups were composed which were submitted to data analysis. Our findings were that the variables “substance abuse” and “abuses” are correlated which corroborates our work hypothesis. We also verified that the differences in crime typologies distribution always happen when the variable “substance abuse” is present, which occurs in our study in 2 of 3 groups. The hypothesis of differences in self-concept between reference groups isn’t validated and the value of self-concept found in our study universe is higher than the one for the standard female portuguese population. Suggestions are made for future investigation works to study this and others problematics concerned to portuguese inmates psychological functioning since there are many unexploited phenomenon in this particularly universe that can serve purposes not only of a more sustainable acknowledgement of female criminality but they can also determine female criminality risk factors and different risk factors for crime in general. The identification of crime risk factors, allied to based knowledge of how they work, may lead to preventive measures of not only crime itself but its roots too.
Description: Tese de mestrado, Medicina Legal e Ciências Forenses, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2010
URI: http://hdl.handle.net/10451/1952
Appears in Collections:FM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ulsd058730_Maus_Tratos.pdf444.77 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE