Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/20026
Título: As expressões geográficas do conflito urbano : os casos do Raval (Barcelona) e da Mouraria (Lisboa)
Autor: Estevens, Ana Isabel Ricardo Pato
Orientador: André, Isabel, 1956-
Palavras-chave: Criação artística
Transformação social
Cidade - teoria social
Violência urbana
Teses de doutoramento - 2015
Data de Defesa: 2015
Resumo: Ao longo dos anos as cidades têm passado por diferentes fases. Se no pós II Guerra Mundial se privilegiaram fatores associados a uma maior justiça social e à democracia, desenvolvendo-se uma cidade assente num Estado social forte, anos mais tarde, e com o fomento do projeto neoliberal, a partir do final dos anos 1970, o esvaziamento do paradigma anterior foi o grande impulso para a mercadorização e a privatização da cidade. Nesta investigação analisam-se, segundo uma perspetiva crítica, as diferentes mudanças que têm ocorrido na cidade fazendo-se a ligação à forma como o conflito urbano tem sido abordado. Este texto aborda a cidade contemporânea centrando-se na importância da existência de conflito e de criação artística coletiva para o desencadear processos de transformação social e inovação sócio-territorial. Na sua génese estão as teorias de Lewis Coser (1967) sobre conflito e a definição de dois sistemas: um rígido e um elástico, que associados ao espaço moldam as duas hipóteses aqui consideradas. Tendo em conta o projeto neoliberal reproduzido na cidade contemporânea, considera-se que há espaços que produzem uma cidade desigual e violenta (sistema rígido), enquanto há outros que tendem a resistir às forças hegemónicas de poder, conseguindo construir novas urbanidades (sistema elástico). Os bairros do Raval, em Barcelona, e da Mouraria, em Lisboa, foram os casos escolhidos para ilustrar as hipóteses consideradas. Assim, e perante a utilização de metodologias qualitativas, trianguladas com outros métodos, foi possível compreender o modo como políticas mais globais implementadas nas cidades de Barcelona e de Lisboa se reflectem à escala destes bairros. Tendo em conta esta abordagem que vai do macro ao micro, de que modo é que as práticas artísticas colectivas abrem a possibilidade de existência de espaços de conflito (dentro de uma produção de cidade que privilegia um sistema rígido, que oprime o conflito e que dá lugar a fracturas e a situações de violência)?
Over the years cities have experienced different phases. In the post World War II the privilege were on factors associated with greater social justice and democracy, developing a strategy based on a strong welfare state, years later, and with the encouragement of the neoliberal project. From the late 1970s, the emptying of the previous paradigm was the great push for the privatization and the commodification of the city. This research analyses, according to a critical perspective, the different changes that have occurred in the city making up the connection to the urban conflict. In its genesis are Lewis Coser (1967) theories about conflict and the definition of two systems: one rigid and one elastic that are associated with the space and shape the two main hypotheses. Considering the neoliberal project that reproduce the contemporary city, it is taken into account that there are spaces that produce an unequal and violent city (rigid system), while there are others that tend to resist the hegemonic forces of power, getting build new urbanities (elastic system) . The neighborhoods of Raval in Barcelona and Mouraria in Lisbon, were chosen to illustrate those hypotheses. Thus, using qualitative methodologies, triangulated with other methods, it was possible to understand how more global policies, implemented in the cities of Barcelona and Lisbon, are reflected in these neighborhoods. Given this approach, that goes from the macro to micro scale, we can ask: How can the collective artistic practices open the possibility of areas of conflict (within a city that favors the production of a rigid system that oppresses the conflict and that gives rise to fractures and to violence)?
Descrição: Tese de doutoramento, Geografia (Geografia Humana), Universidade de Lisboa, Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, 2015
URI: http://hdl.handle.net/10451/20026
Designação: Doutoramento em Geografia
Aparece nas colecções:IGOT - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulsd071242_td_Ana_Estevens.pdf20,9 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.