Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/20199
Título: Inácio de Santa Teresa : o percurso de um arcebispo polémico
Autor: Mendes, José Maria
Orientador: Cruz, Maria Leonor García da, 1960-
Sousa, Teotónio R. de, 1947-
Palavras-chave: Santa Teresa, Inácio, 1682-1751
Igreja Católica - Bispos - Portugal - séc.18 - Biografias
Igreja Católica - Portugal - séc.18
Igreja Católica - Goa (Índia) - séc.18
Goa (Índia) - História religiosa - séc.18
Teses de doutoramento - 2015
Data de Defesa: 2015
Resumo: Esta tese resultou do aprofundamento de temas e interrogações perspectivados na dissertação de mestrado (FLUL, 2012-05-18). Efectivamente, a investigação levada a cabo permitiu a recolha de novos dados que não só fortaleceram o conhecimento dos meandros em que o Arcebispo se movimentou como proporcionaram o esclarecimento de factos controversos que então se apresentavam sem explicação. Para uma mais apropriada contextualização da época em que o Arcebispo permaneceu no Oriente, aduziram-se as razões que conduziram Goa ao estado de declínio que então era notório. Importava, também, aprofundar as medidas reformadoras por ele implementadas e confrontá-las com os resultados obtidos. É o que se trata no primeiro capítulo. A jurisdição própria constituiu uma das principais obsessões do Arcebispo e o denominador comum dos conflitos que o levou a envolver-se com Jesuítas, Franciscanos e com os próprios vice-reis. Quando o confronto com os Jesuítas se mostrou mais aceso, surgiu no palco o Padre Geral da Companhia de Jesus, Miguel Angelo Tamburino, a presentear o Prelado com um testemunho laudatório, gesto que se apresentou como qualquer coisa de intrigante no contexto em que foi produzido. Esta intervenção constituiu uma das questões de maior interesse que importava esclarecer, o que de facto se conseguiu. O cisma de Santa Mónica foi devidamente desenvolvido na citada dissertação. Todavia, tornava-se necessário desvendar os motivos que levaram mulheres simples e incultas a enfrentar um arcebispo todo-poderoso. A investigação mostrou, de forma clara, que foram as principais Ordens Religiosas, presentes em Goa, os agentes de tal rebelião. O último capítulo baseia-se num documento, que D. Inácio de Santa Teresa intitulou Estado do Estado da Índia e produziu em 1725, mas que somente foi tornado público em 1760, após a sua morte. Divide-se em duas partes distintas. Na primeira, inventariou os males que cavaram a ruína de Goa e os remédios para a sua cura. Na segunda, desenvolveu, muito peculiarmente, a teoria de António Vieira acerca de um Quinto Império universal que teria Portugal à cabeça, tudo fruto de uma interpretação fantasiosa da lenda de Ourique. O Arcebispo dispunha de uma experiência que resultava das relações privilegiadas que mantinha com diversos sectores eclesiais e da administração local, facto que lhe proporcionava um diagnóstico dos problemas que afectavam a solidez do Estado, em particular no Oriente. As suas propostas de reforma nem sempre coincidiam, todavia, com uma praticabilidade objectiva e consistente.
This thesis resulted from efforts to unravel some of the questions that remained unanswered in my M.Phil thesis (FLUL, 2012-05-18). The research undertaken permitted not only to obtain new data which helped to throw more light upon the context in which the Archbishop functioned, but also helped to answer some of the questions mentioned above. To better understand the period in which the Archbishop was acting in Índia, we needed to look at the state of decline that Portuguese Índia was facing at the time. It was also important to deepen our knowledge of the reforms he proposed and the results he obtained. We have tried to handle this in the first chapter. The jurisdiction was one of the main obssessions of the Archbishop, and underlying most of the conflicts he had with the Jesuits, the Franciscans and even with the viceroys. When the confrontation with the Jesuits had reached its peak, there appeared the General Miguel Angelo Tamburini on the scene, presenting the Prelate with a certificate of praise, a gesture that appeared very intriguing in the contexto. This had remained as an issue to be clarified in my M.Phil dissertation. I found an answer to it. The schism at Santa Mónica was sufficiently well studied in the M.Phil dissertation, but it was yet not clear what could have motivated the simple women to confront an all-powerful Archbishop. Our present research points clearly to the Religious Orders then present in Goa as the chief instigators of the rebellion. The last chapter is based upon a document entitled Estado do Estado da Índia (The state of the State of Índia) which D. Inácio de Santa Teresa produced in 1725, but became public only after his death in 1760. It consists of two parts. In part I he lists the ills that caused the ruin of Goa and what could help to restore it to health. In part II he developed Antonio Vieira’s theory about the Fifth Universal Empire led by Portugal, an extension of the myth of Ourique. The Archbishop had the advantage of experience based on the privileged relationships which he maintained with different ecclesiastical quarters and local administration, which enabled him to diagnose the problems of the State, particularly in the East. However, his reform proposals were not always sufficiently practical and consistent.
Descrição: Tese de doutoramento, História (História dos Descobrimentos e da Expansão), Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2015
URI: http://hdl.handle.net/10451/20199
Designação: Doutoramento em História
Aparece nas colecções:FL - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulsd071340_td_vol_1.pdf2,63 MBAdobe PDFVer/Abrir
ulsd071340_td_vol_2.pdf1,23 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.