Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/20407
Título: Indicadores de PMO para projetos ágeis
Autor: Ó, Francisco Martim Tomé Gonçalves do
Orientador: Afonso, Ana Paula Pereira, 1965-
Gonçalves, Ana Margarida
Palavras-chave: Scrum
Métricas
Produtividade
PMO
Trabalhos de projecto de mestrado - 2015
Data de Defesa: 2015
Resumo: Ao longo dos últimos anos, as metodologias ágeis de desenvolvimento de software e em particular a framework Scrum, têm vindo a conquistar o espaço que outrora pertenceu exclusivamente aos modelos tradicionais, como o de Cascata. Neste estudo, analisaram-se as práticas da indústria na transição entre estes paradigmas, essencialmente ao nível das métricas utilizadas na monitorização do desempenho de projetos e equipas. O primeiro inquérito confirmou a observância plena dos conceitos avançados pela bibliografia nas práticas da indústria, materializada pela alteração da relevância das variáveis de monitorização e das métricas utilizadas, conforme seria expectável. Em projetos tradicionais, custo e tempo foram consideradas as variáveis de monitorização mais relevantes e o Earned Value Management (EVM) foi o método de avaliação preferencial. Em projetos ágeis, a produtividade das equipas assumiu a posição de maior relevância, em detrimento do custo e tempo dos projetos, e a Velocidade estabeleceu-se como a métrica mais utilizada na sua medição. Isto evidenciou a necessidade de definir um conjunto de métricas que complementasse a informação disponível, possibilitando a melhoria do desempenho das equipas, um planeamento mais preciso e um processo de tomada de decisão devidamente informado. Posteriormente, foi analisada a solução proposta por Jeff Sutherland e Scott Downey para endereçar estas limitações. Os resultados revelaram a aceitação generalizada quanto a relevância das métricas e demonstraram que as equipas onde estas foram utilizadas, atingiram um aumento de produtividade significativamente superior à das demais. Todavia, a grande maioria das equipas não conseguiu atingir o percentual desejável. Os resultados obtidos sugerem que as implementações incompletas do Scrum, onde não são integrados os elementos basilares que garantem a prosperidade deste ecossistema, podem estar na origem do impedimento a obtenção de melhores resultados. Foi ainda possível constatar a incapacidade do Project Management Office (PMO) em adaptar-se a este ambiente ágil, devido à ancoragem na forma tradicional de gerir projetos. Apesar de comprovada a possibilidade de aumentar significativamente a produtividade das equipas Scrum através de um conjunto específico de métricas, denotou-se uma necessidade emergente na compreensão desta framework. Os resultados facultam ainda uma nova perspetiva sobre a restruturação necessária no PMO, para que este possa auxiliar na alavancagem do sucesso destas equipas, projetos e organizações.
In this day and age, agile software development methodologies and particularly the Scrum framework, have conquered a territory that erstwhile belonged exclusively to traditional models, as the Waterfall model. This study analyzed the industry practices in the transition between these paradigms, especially regarding the use of metrics to monitor the performance of projects and teams. The first survey has demonstrated a full compliance of the industry practices with the concepts encompassed by the analyzed bibliography, materialized by a variation in the relevance of the monitoring variables and used metrics, as expected. Regarding traditional projects, cost and time were considered the most relevant monitoring variables and Earned Value Management (EVM) the preferred evaluation method. In agile projects, teams’ productivity has taken the most relevant position, to the detriment of projects’ cost and time, and Velocity was the most widely adopted metric to measure it. This unraveled the need to define a set of metrics to complement the available information, enabling more accurate planning, well-informed decisions and allowing teams to improve their performance. Subsequently, it was analyzed the solution proposed by Jeff Sutherland and Scott Downey to rectify these restrictions. The results have shown a widespread acceptance on the relevance of these metrics and demonstrated that the teams on which they were used, have reached a significantly higher productivity increase, compared to the others. However, the vast majority of teams failed to achieve the desired increase. These results suggest that incomplete implementations of Scrum, on which the basic elements that guarantee the prosperity of this ecosystem are not integrated, can represent the main impediment preventing teams of becoming more productive. Furthermore, it was notorious that the Project Management Office (PMO) is currently unable to succeed in this agile environment, due to its anchoring to traditional project management practices. Although it has been proved that it’s possible to significantly increase the productivity of Scrum teams using a specific set of metrics, it was also identified an emerging need of understanding this framework. The results also provide a new perspective regarding the required reconstitution on the PMO, so that it may contribute positively, leveraging the success of these projects, teams and organizations.
Descrição: Trabalho de projecto de mestrado, Engenharia Informática (Engenharia de Software), Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2015
URI: http://hdl.handle.net/10451/20407
Designação: Trabalho de projecto de mestrado em Engenharia Informática (Engenharia de Software)
Aparece nas colecções:FC-DI - Master Thesis (projects)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfc115819_tm_Francisco_do_Ó.pdf1,91 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.