Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Medicina (FM) >
FM - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/2041

Título: Óxido nítrico exalado em doentes com síndrome de apneia/hipopneia obstrutiva do sono
Autor: Dias, Ana Rita Tavares
Orientador: Bárbara, Cristina
Paiva, Teresa, 1945-
Palavras-chave: Sono
Transtornos do sono
Ritmo circadiano
Síndromes da apneia do sono
Apnéia do sono tipo obstrutiva
Óxido nítrico
Efeito idade
Teses de mestrado - 2010
Issue Date: 2010
Resumo: Introdução: A fracção exalada do óxido nítrico ou óxido nítrico exalado (FENO) é um marcador de inflamação da via aérea. Tendo em consideração os eventos respiratórios recorrentes que ocorrem durante o sono nos doentes com Síndrome de Apneia/Hipopneia Obstrutiva do Sono (SAHOS), é esperada a existência de níveis elevados de FENO. Objectivos: Verificar se os níveis de FENO numa amostra de doentes com SAHOS se encontram elevados e identificar possíveis variações dos níveis de FENO ao longo do dia. Métodos: Os níveis de FENO foram determinados antes (22:30 h) e depois (7:30h) da polissonografia em 89 indivíduos com SAHOS e 30 controlos, todos do sexo masculino e não fumadores. Num subgrupo de doentes e indivíduos saudáveis (n=62) os valores de FENO foram também determinados às 12:30 h e às 17:30 h. Todos os indivíduos preencheram um questionário clínico, com preenchimento da Escala de sonolência de Epworth, e um questionário de cefaleias. O grupo de doentes com SAHOS apresentou uma média etária de 45,1 ± 7,7 anos, um índice de distúrbio respiratório (RDI) médio de 34,5 ± 26,9 eventos/h e um índice de massa corporal (IMC) médio de 30,9 ± 4,6 Kg/m2. No grupo de controlo, a média etária foi de 33,1 ± 6,4 anos, o RDI médio de 2,5 ± 1,5 eventos/h e o IMC médio de 25,5 ± 4,2kg/m2. Resultados: Nos doentes com SAHOS os níveis de FENO foram superiores aos registados nos indivíduos saudáveis: 7:30 h (SAHOS: 25.8 ± 15.8 ppb / Controlos: 18.1 ± 7.3 ppb; p=0.005); 12:30 h (SAHOS: 25,4 ± 17.2 ppb / Controlos: 16,0 ± 5.2 ppb; p=0.013) e 22:30 h (SAHOS: 23.6 ± 13.9 ppb / Controlos: 16.3 ± 7.4 ppb; p=0.005). Os níveis de FENO diminuíram durante o dia em ambos os grupos, com um decréscimo médio entre as determinações da manhã e da noite de -2,4 ± 6,9 ppb (p<0,005) nos doentes com SAHOS e -1,8 ± 4,4 ppb (p<0,039) no grupo de indivíduos saudáveis. A descida dos valores de FENO foi também significativa nos doentes com SAHOS entre as determinações das 7:30h-17:30h (-2,5 ± 6,1ppb; p=0,009), das 12:30 h - 17:30 h (-2,6 ± 5,8 ppb; p=0,004) e das 12:30 h-10:30 h (-2,6 ± 5,4 ppb; p=0,004), bem como no grupo de controlo entre as 12:30 h-22:30 h (-1,9 ± 2,9 ppb; p=0,022). Não se constataram diferenças significativas nos valores de FENO tendo em conta a presença ou não de cefaleias, de sonolência diurna ou de acordo com a gravidade da SAHOS. A presença de eventos respiratórios (RDI e IAH) e o IMC nos doentes com SAHOS não se correlacionou com os níveis de FENO. No grupo de doentes verificou-se uma correlação negativa entre a saturação de O2 mínima e os níveis de FENO medidos pela manhã (p=0,027; rho=-0,238) e à noite (p=0,021; rho=-0,245) e uma correlação positiva com a percentagem de saturação de O2 inferior a 90% (manhã: p=0,041; rho=0,221 e noite: p=0,028; rho=0,235). Numa análise de regressão linear multivariada, a idade foi a única variável que explicou as diferenças nos níveis de FENO entre os grupos de doentes e de controlo, com os níveis mais elevados verificados nos indivíduos de faixa etária superior ( r2=0,21; p=0,013). Conclusão: Neste estudo detectou-se um padrão de variação circadiária nos níveis de FENO, quer em indivíduos saudáveis, quer em doentes com SAHOS, com um decréscimo dos níveis de FENO ao longo do dia. Os níveis superiores de FENO em doentes com SAHOS foram influenciados pela idade e não pelos eventos respiratórios que ocorrem durante o sono. Atendendo a que as variações de FENO não parecem ser explicadas nem pela SAHOS, nem pela sua gravidade, a determinação de FENO não pode ser utilizada como marcador biológico de inflamação na VAS, neste grupo de doentes.
Background: Fractional exhaled nitric oxide (FENO) is a marker of airway inflammation. Due to sleep repetitive apneas, Obstructive Sleep Apnea (OSA) patients are expected to have morning elevated levels of FENO. Objectives: To evaluate if FENO levels are elevated in a group of OSA patients and study diurnal variation in FENO in these patients and in healthy subjects. Methods: FENO levels were determined before (10:30 pm) and after overnight polysomnography (07:30 am) in 89, non smoking OSA male patients with a mean age: 45.1 ± 7.7 years, a mean body mass index (BMI): 30.9 ± 4,6 Kg/m2 and a mean respiratory disturbance index (RDI): 34.5 ± 26.9/h, and also in 30 healthy male subjects (mean age 33.1 ± 6.4 years; mean BMI 25,5 ± 4,2 kg/m2 and mean RDI: 2.5 ± 1.5/h). In a subgroup of OSA and healthy subjects (n=62) FENO was also determined at 12:30 pm and 05:30 pm. All subjects filled in a clinical form with the Epworth Sleepiness Scale (ESS) and a headache questionnaire. Results: OSA patients had higher FENO compared to healthy subjects: 7.30 am (OSA: 25.8 ± 15.8 / Healthy: 18.1 ± 7.3 ppb; p=0.005); 12:30 pm (OSA: 25,4 ± 17.2 / Healthy: 16,0 ± 5.2 ppb; p=0.013) and 10:30pm (OSA: 23.6 ± 13.9 / Healthy: 16.3 ± 7.4 ppb; p=0.005). FENO levels decreased during the day with a mean decrease between morning and evening of -2,4 ± 6,9ppb (p<0,005) in OSA patients and -1,8 ± 4,4ppb (p<0,039) in healthy subjects. Decrease of FENO was also statistically significant in OSA between 7:30 am - 05:30 pm (-2,5 ± 6,1 ppb; p=0,009), 12:30 pm - 05:30 pm (-2,6 ± 5,8 ppb; p=0,004) and 12:30 pm - 10:30 pm (-2,6 ± 5,4 ppb; p=0,004) and in controls between 12:30 pm - 10:30 pm (-1,9 ± 2,9 ppb; p=0,022). In OSA group there was a significant negative correlation with the minimal O2 saturation and FENO (morning: p=0,027; rho=-0,238; evening: p=0,021; rho=-0,245) and positive for the % O2 saturation <90% (morning: p=0,041; rho=0,221; evening: p=0,028; rho=0,235). There were no differences in FENO values concerning presence of headache, sleepiness by Epworth and OSA severity. RDI, IAH and BMI were not correlated with FENO on patients with OSA. In a regression analysis model, age was the only variable that explained the differences between OSA and healthy subjects (r2=0,21; p=0,013). Conclusion: OSA patients and healthy subjects showed a circadian pattern of FENO with a decrease of values throughout the day. Higher FENO values in OSA patients seem to be explained by age and not by respiratory events. No other significant differences were detected, therefore the role of FENO as a inflammatory marker of OSA was not confirmed by our data.
URI: http://hdl.handle.net/10451/2041
Appears in Collections:FM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
596854_Tese.pdfDissertação5,06 MBAdobe PDFView/Open
596854_Capa.pdfCapa55,15 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE