Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/20451
Título: Militares portugueses em missão de paz : funcionamento familiar, resiliência e stress
Autor: Reis, Inês Xavier dos
Orientador: Francisco, Rita Mafalda Costa, 1981-
Palavras-chave: Militares - Portugal
Stress (Psicologia)
Resiliência
Deslocamento
Teses de mestrado - 2014
Data de Defesa: 2014
Resumo: Esta investigação longitudinal visa abordar a influência do funcionamento familiar e da resiliência nos níveis de stress percebido de militares portugueses em missão de paz. Participaram no estudo 92 militares, que preencheram, para além de um questionário sociodemográfico, três instrumentos: SCORE-15, fornecendo um resultado total para o funcionamento familiar e para cada uma das sub-escalas (Recursos, Comunicação e Dificuldades); Escala de Resiliência Connor-Davidson (CD-RISC); e Escala de Stress Percebido (ESP). Os questionários foram preenchidos quando os militares se encontravam no Afeganistão (na fase do deslocamento/manutenção) e após o seu regresso a Portugal (pós-deslocamento). Foram realizadas análises de correlação, análises de regressão para o período de pós-deslocamento e comparação entre os dois momentos. Dividiram-se os participantes em dois grupos, para testar a influência de missões anteriores na relação entre as variáveis. Para a amostra total, todas as variáveis apresentaram correlações significativas no deslocamento e pós-deslocamento.Todavia, quando separados os dois grupos, os Recursos e as Dificuldades familiares não apresentaram correlação significativa com os níveis de stress no período de deslocamento para militares com missões anteriores e a resiliência não apresentou correlação significativa com os níveis de stress percebido, no mesmo período, para os militares sem missões anteriores. A análise de regressão revelou que 35,7% da variância dos níveis de stress pode ser explicada pelo funcionamento familiar e resiliência em conjunto. Comparando os dois momentos, os níveis de stress diminuem significativamente no pós-deslocamento para a amostra total e grupo de militares sem missões anteriores, o qual também apresenta alteração significativa na sub-escala de Recursos do SCORE-15. Para o grupo de militares com missões anteriores não há alterações significativas em nenhuma das variáveis. Os principais resultados e diferenças entre os dois grupos de militares são discutidos. Por exemplo, a resiliência é significativa só para os militares com missões anteriores provavelmente por ser mais elevada, e logo mais eficaz em situações de stress. São ainda apresentadas limitações do estudo, implicações práticas e sugestões para futura investigação.
This longitudinal investigation aims to cover the influence of family functioning and resilience on perceived stress levels of portuguese military in peacekeeping operations. Ninety-two military took part on this study, filling a socio-demographic questionnaire and three instruments: SCORE-15, which has a total score for family functioning and its sub-scales (Resources, Communication and Dificulties); Connor-Davidson Resilience Scale (CD-RISC); and Perceived Stress Scale (ESP). The questionnaires were filled while in Afghanistan (on deployment/sustainment stage) and after returning to Portugal (post-deployment). Correlation analysis, regression (for the post-deployment period) and comparison between the two measured moments were performed. Participants were separated into two groups to test for the influence of multiple deployments versus single ones. In the whole sample, all variables showed significative correlations during deployment and post-desployment. However when separating into the two groups, Resources and Family Difficulties fail to reach significant correlation with the perceived stress levels during deployment for the multiple deployers. Also during deployment, resilience has no significant correlation with perceived stress levels for the single deployers. Regression analysis revealed that 35,7% of the variance on perceived stress levels can be explained by family functioning and resilience together. Between the two moments, stress levels decrease significantly during post-deployment for the whole sample and the single deployers group. For single deployers there is also a significant increase on the Resources sub-scale during post-deployment. For multiple deployers, no significant changes between the two moments were identified. The main results and differences between the two military groups are discussed. For example, resilience proved to be significant only for multiple deployers probably because it’s higher, hence more effective in stressful situations. Limitations of the study are also presented, along of practical implications and suggestions for future investigations.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde, Núcleo de Psicologia Clínica Sistémica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2014
URI: http://hdl.handle.net/10451/20451
Designação: Mestrado em Psicologia
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie047396_tm.pdf1,13 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.