Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/20508
Título: As políticas de combate ao cibercrime na Europa
Autor: Vidigal, Inês Maria Andrade
Orientador: Alves, Teresa
Vegar, José
Palavras-chave: Cibercrime - Políticas e instrumentos - Combate - Europa
Teses de Mestrado - 2013
Data de Defesa: 2013
Resumo: O cibercrime ganhou com as potencialidades que a internet oferece aos seus utilizadores: anonimato, facilidade de uso, velocidade de comunicação, possibilidade de partilha de informação além-fronteiras e capacidade de atingir uma grande audiência. A internet tornou-se, assim, uma ferramenta tanto para os utilizadores legítimos, como para aqueles que exploram os benefícios da rede global de informação visando a prática dos mais variados tipos de crime. A presente investigação pretende compreender o que tem sido feito a nível europeu em termos de políticas e instrumentos de combate ao cibercrime. Analisaram-se os documentos considerados mais importantes nesta área e, para complementar a percepção do impacto real das medidas europeias a nível nacional, fez-se um levantamento das leis relacionadas com o cibercrime em cada um dos 27 países constituintes da União Europeia. Para uma percepção da magnitude do cibercrime na União Europeia, utilizaram-se vários dados estatísticos disponíveis com um duplo objectivo: apurar quais os Estadosmembros mais afectados pelo cibercrime e, estabelecendo uma comparação com números globais, verificar em que grau a UE é atingida pelo cibercrime. Pretendeu-se ainda, após a análise das políticas e instrumentos europeus, compreender quais as áreas a necessitar de uma maior atenção por parte das instituições europeias e dos governos nacionais. Destacam-se a prevenção através da educação, novas dinâmicas nas investigações policiais e cooperação entre países, regiões e comunidades.
Abstract: Cybercrime won with the potential that the internet offers its users: anonymity, easy use, communication speed, possibility of sharing information across borders and reach a wide audience. So, the internet has become a tool for both legitimate users and for those who exploit the benefits of the global information network aimed at the practice of several kinds of crime. This current research tries to understand what has been done at European level in policies and instruments to fight cybercrime. We analyzed the documents considered most important in this area and to complement the perception of the real impact of European measures at national level, a survey of laws related to cybercrime in each of the 27 Member States of the European Union has been done. For a perception of the magnitude of cybercrime in the EU, we used various statistical data available with a dual purpose: determining which Member States most affected by cybercrime, and establishing a comparison with global numbers, check to what extent the EU is targeted by cybercrime. It was still intended, after the analysis of European policies and tools, to understand what areas need further attention by European institutions and national governments. A stress has been put on prevention through education, new dynamics in police investigations and cooperation between countries, regions and communities.
URI: http://hdl.handle.net/10451/20508
Designação: Mestrado em Políticas Europeias
Aparece nas colecções:IGOT - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
igotul003907_tm.pdf715,9 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.