Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/20526
Título: Evolução da representação catográfica passado, presente e futuro dos mapas
Autor: Rodrigues, Fábio André Gil
Orientador: Sousa, Paulo Alexandre Morgado
Palavras-chave: Cartografia automática - metodologia - sprodução cartográfica - geovisualização
História da cartografia
Sistemas de informação geográfica - SIG
Teses de mestrado - 2013
Data de Defesa: 2013
Resumo: Harley (1987) afirma que a Historia da Cartografia tem como principal objectivo o estudo do mapa numa vertente antropológica. A criação de um elemento palpável, como um mapa, através de uma ideia de um lugar que o Ser Humano tem, tornou-se numa ferramenta fundamental e poderosa para o desenvolvimento da Humanidade. Suportada com esta afirmação, a curiosidade e ambição do Ser Humano levou a desbravar o planeta em busca do conhecimento, tendo sempre como base o mapa. Porém o mapa, não é um elemento inerente às transformações tecnológicas, é, sim, um elemento bastante vulnerável, no que respeita às alterações tecnológicas, estando em constante modernização. A evolução tecnológica, aliada a uma revolução social mudaram a Cartografia levou a que o século XX tivesse um forte impacto na História da Cartografia. O século XX pode ser dividido em duas partes, correspondendo a primeira à primeira metade do século, em que dominou a Cartografia Militar e de Referência, onde reinaram as influências das Grandes Guerras, na qual foi incluída a arte para o embelezamento das cartas de referência. A segunda metade do século foi marcada pela introdução do computador, e o surgimento da Cartografia Automática e Digital que abriu a discussão acerca do confronto Cartografia – Sistemas de Informação Geográfica. O surgimento de novas tecnologias, de novas técnicas e de novas ferramentas transformou por completo a concepção de mapa. A crescente evolução tecnológica tem conduzido a uma contínua transformação na concepção do mapa, sendo possível actualmente a existência de mapas estáticos e impressos, assim como dispositivos digitais, automáticos e interactivos. A Geovisualização, quer como técnica, quer como campo científico, tem sido apontada como a grande responsável. A quantidade de técnicas disponíveis actualmente para a representação, em mapa, das mais diversas variáveis, é bastante diversificada e com diferentes níveis de eficácia. Como se pode testemunhar pelas variadas formas de representação da morfologia, desde o conhecido mapa topográfico ao TIN1; a uma demonstração tridimensional da morfologia e da ocupação do solo. O mesmo pode acontecer com a Cartografia Temática, em que é permitido uma maior liberdade criativa por parte do “fazedor” de mapas, dados os poucos constrangimentos gráficos. Em suma, diferentes formas de representar a mesma variável tendo em atenção o seu objectivo e o público a que se destina, torna fácil de perceber o processo evolutivo das técnicas e do próprio campo científico, mostrando que a Cartografia está longe da extinção.
Abstract: Harley (1987) stated that the main goal of the History of Cartography is the study of the map by an anthropological vision. The creation of a tangible element, like a map, through the idea which each human being had of a place turned out to be a fundamental and powerful weapon for the development of Humankind. Within this statement, the curiosity and ambition led the human being to discovery the planet to find knowledge, having the map as a basis. However the map is not a fixed element, it is, in fact, a vulnerable element in constant technological changing, when we're talking about technological evolution. The technological evolution, allied to a social revolution changed Cartography, taking it into a major change by the 20th century, making this one the revolutionary one, which could be divided into two equal parts, the first half privileged the Military and Reference Cartography influenced by the socials changes and the World Wars; Influencing maps by taking art into Cartography beautifying it. The second half, it was marked by the introduction of the computer taking Cartography into Automated and Digital forms, making Cartography - Geographic Information System dichotomy. The emergence of new technology, techniques and tools, made a completely transformation to the concept of the map. However, the crescent technological evolution continues to transform the conception of map, having today a new map metaphor, being possible the existence not only of press static map but also digital and interactive displays. This is possible due to the dawning of Geovisualization as technique and scientific field. The quantity of techniques presented today to represent, in a map, is very diverse, showing many efficiency intensities, being present in this dissertation. The representation of the terrain morphology, from the well-known topographic map, TIN – triangular irregular network, and tridimensional morphology with land cover associated. The same could happen with Thematic Cartography, where the creator of the map can be more creative due to the lack of graphic constrains. Different forms of data representations, having in mind why, who and how was created, and also taking in consideration the message efficiency, makes it easy to understand the evolutionary process not only of the techniques but also the Cartography as science, showing that Cartography is away from extinction.
URI: http://hdl.handle.net/10451/20526
Designação: Mestrado em Sistemas de Informação Geográfica e Modelação Territorial Aplicados ao Ordenamento
Aparece nas colecções:IGOT - Dissertações de Mestrado



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.