Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/20659
Título: A influência do meio ecológico na experiência da solidão e no bem-estar subjetivo, numa amostra de adultos mais velhos
Autor: Gomes, Carina Filipa Teixeira
Orientador: Silva, Maria Eugénia Duarte, 1951-
Palavras-chave: Solidão
Bem-estar subjectivo
Adultos
Teses de mestrado - 2015
Data de Defesa: 2015
Resumo: O presente trabalho foca-se no estudo da influência do meio ecológico (urbano vs. rural) sobre a experiência da solidão e do bem-estar subjetivo, numa amostra de adultos mais velhos oriundos da comunidade. Tem como objetivos: (1) analisar a experiência da solidão e do bem-estar subjetivo na amostra; (2) analisar as diferenças na experiência da solidão e na componente cognitiva do constructo de bem-estar subjetivo (satisfação com a vida) em função do meio ecológico; (3) analisar as diferenças da experiência da solidão em função do estado civil; (4) avaliar a influência de variáveis sociodemográficas e psicossociais na experiência da solidão e no bem-estar subjetivo e (5) explorar a relação entre a experiência da solidão e as três componentes do constructo do bem-estar subjetivo (satisfação com a vida, afeto positivo e afeto negativo). Uma amostra de 64 participantes de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 75 e os 85 anos, sem psicopatologia diagnosticada, responderam a quatro instrumentos: Escala de Solidão Social e Emocional (SELSA-S), originalmente desenvolvida por DiTommaso, Brannen, e Best (2004), traduzida e adaptada em Portugal por Fernandes e Neto (2009); Escala de Satisfação com a Vida (SWLS), originalmente desenvolvida por Diener, Emmons, Larsen, e Griffin (1985), traduzida e adaptada em Portugal por Neto, Barros, e Barros (1990), porém, na presente investigação, utilizou-se a ulterior validação realizada por Simões (1992); a Escala de Afetividade Positiva e Negativa (PANAS), originalmente desenvolvida por Watson, Clark, e Tellegen (1988), traduzida e adaptada em Portugal por Simões (1993) e um Questionário Sociodemográfico, construído para recolha de dados sociodemográficos e psicossociais. Os resultados permitem verificar que (1) os idosos que vivem em meio urbano experienciam mais solidão do que aqueles que residem no meio rural; (2) os indivíduos divorciados experienciam mais solidão do que os casados; (3) algumas variáveis sociodemográficas e psicossociais associam-se com a experiência da solidão e do bem-estar subjetivo; (4) a experiência da solidão associa-se com as três componentes do constructo do bem-estar subjetivo.
The present research focuses on the study of the influence of the ecological environment (urban vs rural) on the experience of loneliness and subjective well-being, in a sample of older adults coming from the community. The aims of this study are: (1) to analyze the experience of loneliness and subjective well-being in the sample; (2) to examine the differences in the experience of loneliness and the cognitive component of subjective well-being construct (satisfaction with life) in accordance with the ecological environment; (3) to analyze the differences of the experience of loneliness according to marital status; (4) to assess the influence of socio-demographic and psychosocial variables in the experience of loneliness and subjective well-being and (5) to explore the relationship between the experience of loneliness and the three components of subjective well-being (satisfaction with life, positive affect and negative affect). A sample of 64 participants, both sexes, aged between 75 and 85 years old, and without a diagnose of psychopathology, answered four instruments: Short Version of the Social and Emotional Loneliness Scale for Adults (SELSA-S), originally developed by DiTommaso, Brannen, e Best (2004), translated and adapted in Portugal by Fernandes e Neto (2009); Satisfaction With Life Scale (SWLS), which was initially designed by Diener, Emmons, Larsen, e Griffin (1985), translated and adapted in Portugal by Neto, Barros, e Barros (1990), nevertheless in the current investigation, it was used the adapted version of Simões (1992); Positive and Negative Affect Schedule (PANAS), initially conceived by Watson, Clark, e Tellegen (1988), translated and adapted in Portugal by Simões (1993), and a socio-demographic questionnaire, built to collect socio-demographic and psychosocial data. The results show that (1) elder people living in urban areas experiment more loneliness than those who reside in rural areas; (2) the divorced persons experience more loneliness than the married persons; (3) some socio-demographic and psychosocial variables are associated with the experience of loneliness and subjective well-being; (4) loneliness experience is associated with the three components of subjective well-being.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde, Núcleo de Psicologia Clínica Dinâmica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2015
URI: http://hdl.handle.net/10451/20659
Designação: Mestrado em Psicologia
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie047458_tm.pdf929,95 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.