Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/20720
Título: A operação de contagem em alunos do 1º ano : relação entre o desempenho dos alunos e a perceção do professor
Autor: Fonseca, Maria Rita Dias
Orientador: Gonçalves, Maria Dulce Miguéns, 1961-
201212927
Palavras-chave: Operação de contagem
Ensino básico (1º ciclo)
Percepção de si
Desempenho dos alunos
Avaliação
Teses de mestrado - 2015
Data de Defesa: 2015
Resumo: Considera-se que a contagem está adquirida quando as crianças já dominam os 5 princípios da contagem descritos por Gelman e Gallistel (1978): correspondência um para um, estabilidade da ordem dos números, cardinalidade, abstração e irrelevância da ordem. O objetivo deste estudo exploratório consiste em caracterizar a operação de contagem dos alunos de uma turma do 1º ano de uma escola da Grande Lisboa e fazer a comparação entre a perceção do professor acerca do desempenho dos seus alunos na operação de contagem e a sua autoperceção. A amostra foi constituída por uma turma do 1ºano do ensino básico (n=20) e duas professoras. As professoras responderam a um questionário sobre práticas que utilizam em sala de aula e acerca da perceção que têm da contagem de cada aluno. Foi utilizado o procedimento de avaliação funcional da contagem Conta-me como Contas e as respostas dos alunos foram registas em formato vídeo. Foram encontrados bons resultados ao nível da precisão intra-avaliador e inter-avaliadores. Verificou-se que apenas 50% dos alunos da turma já adquiriram os 5 princípios da contagem. Não foram encontradas correlações significativas entre as variáveis autoperceção do aluno, perceção do professor e o total de princípios adquiridos. Em relação ao instrumento em si, verificou-se a existência de uma correlação positiva e significativa entre a tarefa do princípio da correspondência um para um e o total de princípios adquiridos e entre este último e a tarefa de irrelevância da ordem. O Conta-me como Contas carece de mais estudos, com amostras de maiores dimensões, mas parece ser um bom ponto de partida para a observação da operação de contagem. É importante sensibilizar os professores para a complexidade desta operação e dotá-los de ferramentas que possam utilizar em sala de aula, no final são feitas algumas sugestões.
In this study counting proficiency is seen as understanding the 5 counting principles described by Gelman and Gallistel (1978): one to one correspondence, stable order, cardinal, abstraction and order irrelevance. The main goal of this exploratory study is to describe the way students of a 1st grade class in Lisbon count and to compare their self-perception with the teacher’s perception on whether each student knows how to count or not. The sample used in this study is a 1st grade class (n=20) and two teachers. Both teachers filled in a questionary about their teaching practices and their perception about the students. The procedure used (Conta-me como Contas) is a play-based procedure created to assess counting. The children’s performance was recorded in video. Good levels of precision intra and inter-judges were found. Just 50% of the students has been shown to master all the five counting principles. There were no significant correlations between the variables self-perception, teacher’s perceptions and the total of principles students master. Regarding the instrument itself, it was found a positive and significant correlation between the one to one correspondence task and the total of principles students master and between the order irrelevance task and the total of principles students master. The Conta-me como Contas instrument needs to be studied further and applied to bigger samples. It seems to be a good starting point to assess the counting of children this age. It is important to make teachers aware of the complexity of the operation and give them resources to use at the classroom to help their students improve. Some suggestions are made at the end of this study.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia da Educação e da Orientação), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2015
URI: http://hdl.handle.net/10451/20720
Designação: Mestrado em Psicologia
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie047466_tm.pdf1,19 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.