Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/20764
Título: Mulheres versus homens : uma análise multigrupo da relação entre o conflito trabalho - família, compromisso afetivo e da perceção geral de saúde
Autor: Pedrosa, Joana Rita Santos
Orientador: Chambel, Maria José, 1962-
Palavras-chave: Trabalho - família
Conflitos
Saúde - psicologia
Compromisso
Género
Teses de mestrado - 2015
Data de Defesa: 2015
Resumo: No decorrer dos anos as dimensões - familiar e profissional - têm vindo a ganhar novos protagonistas, possibilitando, dessa forma, ao indivíduo experienciar diversos papéis. No entanto, esta situação tem causado maior tensão, afetando mais as mulheres, devido ao difícil equilíbrio entre os papéis do Trabalho e Família. De modo geral, o conflito trabalho-família implica consequências ao nível do bem-estar pessoal e profissional dos indivíduos. Assim, o presente estudo, tem como objetivo analisar qual a relação entre o conflito trabalho-família e o compromisso afetivo e se este é uma possível variável para mediar a relação entre o conflito trabalho-família e a saúde. Ainda mais especificamente, saber em qual caso, se nos Homens ou nas Mulheres, é mais forte a relação entre o conflito trabalho-família e o compromisso afetivo. O estudo foi aplicado através de um questionário a uma amostra de 1885 indivíduos, empregados numa organização bancária. O tratamento dos dados foi feito com base numa análise de modelos de equações estruturais, em particular com análises multigrupo. Os resultados obtidos demonstraram apoio nas evidências teóricas e, neste sentido, observou-se que o compromisso afetivo é um mecanismo explicativo da relação entre o conflito trabalho-família e a perceção de saúde. De modo geral, os resultados indicam que as mulheres consideram que a sua relação afetiva com a organização é mais afetada pelo conflito trabalho-família.
During the years both professional and familiar dimensions are gaining new protagonists allowing individuals to experience several roles. However, this situation has caused tension, affecting mostly women, because of the difficult equilibrium between the roles of Work and Family. Usually, the work-family conflict has consequences in the personal and professional welfare. So, the objective of this study is to analyze the relation between the work-family conflict and the affective commitment, and if this is a possible variable to mediate the relation between work-family conflict and health. Specifically to know in which gender, man or women, the relation between work-family conflict and the affective commitment is stronger. This study has been applied through a quiz to a sample of 1885 individuals, who work in a bank. The data treatment has been done by analyzing the structural equation modeling, in particular with analyzes multi-group. The results showed support on the theoretical evidence, and therefore it was observed that the affective commitment is the explicative answer to the relation between the work-family conflict and the perception of health. Usually the results show that the women consider their affective relation with the organization to be more affected with the work-family conflict.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia dos Recursos Humanos, do Trabalho e das Organizações), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2015
URI: http://hdl.handle.net/10451/20764
Designação: Mestrado em Psicologia
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie047471_tm.pdf745,98 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.