Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/20765
Título: Estudo das frequências das respostas à prova "Era uma vez..." em função do género
Autor: Romana, Rafael Pedro Correia da Silva da
Orientador: Gonçalves, Bruno, 1950-
Palavras-chave: Prova projectiva "Era uma vez..."
Diferenças de género
Idade escolar
Teses de mestrado - 2015
Data de Defesa: 2015
Resumo: A Prova “Era Uma Vez…” (Fagulha, 1992) consiste numa prova projectiva de completamento de histórias, destinada a crianças dos 5 aos 11/12 anos tendo como objectivo descrever como as crianças lidam com emoções de ansiedade e de prazer. A versão original tem sete cartões, dois quais dois correspondem a situações prazerosas (aniversário e relação de pares) e cinco representam situações ansiogénicas (a criança perder-se da mãe, doença, pesadelo, discussão parental, dificuldades na escola). Recentemente (Santos, 2013) acrescentou-se à prova dois cartões (quebra de normas parentais e nascimento de irmão). O presente estudo teve como objectivo contribuir para a base de dados normativos da população e avaliar a forma como crianças respondem à prova “Era Uma Vez…” na versão de nove cartões mediante o género das crianças. A partir de uma amostra de 51 sujeitos, com idades compreendidas entre os 5 anos e os 10 anos, a amostra foi separada entre crianças do sexo feminino e crianças do sexo masculino, cujas respostas foram comparadas. A comparação destas respostas à Prova “Era Uma Vez…” incidiu sobre os seguintes elementos: as categorias das cenas escolhidas e a sua posição na sequência, relativamente aos nove cartões. Assim como diversos estudos têm demonstrado a influência do género nas respostas de crianças (Monteiro, 2013; Lohaus et al, 2007; Rebelsky et al, 1963) procedeu-se à comparação de subgrupos na mesma faixa etária. Os resultados revelam diferenças nas respostas entre géneros nos cartões ansiogénicos. Estas diferenças encontram-se nas escolhas das cenas da primeira e ultima sequência. As diferenças demonstram uma predominância das crianças do sexo feminino escolherem predominantemente cenas de “Aflição” e “Realidade” a cartões ansiogénicos, enquanto as crianças do sexo masculino escolhem predominantemente cenas de “Fantasia”. Nos cartões que evocam histórias prazerosas, tanto as crianças do sexo feminino como as crianças do sexo masculino escolhem predominantemente cenas de “Realidade” em detrimento de cenas de “Aflição”. Estas diferenças são significativas na medida em que espelham conclusões de estudos semelhantes sobre diferenças de género nas respostas emocionais de crianças.
The "Once Upon a Time ..." test (Fagulha, 1992) is a projective test of story completion, aimed at children from 5 to 11/12 years that aims to describe how children deal with feelings of anxiety and pleasure. The original version has seven cards, two of which correspond to pleasurable situations (birthday and peer relationship) and five represent anxiogenic situations (the child lost from the mother, illness, nightmares, parental discussion, difficulties at school). Recently (Santos, 2013) added two cards to he test two cards (breaking parental rules and brother of birth). The present study aimed to contribute to the normative database of the population and assess how children respond to the test "Once Upon a Time ..." in the nine cards version by gender of the children. From a sample of 51 subjects, with ages between 5 years and 10 years, the sample was separated between female children and male children, whose answers were compared. The comparison of these responses to the "Once Upon a Time ..." test focused on the following elements: the categories of selected scenes and its position in the sequence. As several studies have shown the influence of gender in children's responses (Miller, 2013; Lohaus et al, 2007; Rebelsky et al, 1963) was carried to compare subgroups of the same age. The results reveal differences in responses between genders in anxiogenic cards. These differences are found in the scenes for the first and last position in the sequence. The differences show a predominance of female children choosing predominantly scenes of "Affliction" and "Reality" to anxiogenic cards, while male children choose predominantly scenes from "Fantasy". The cards that evoke pleasant stories, in both female children and male children show a preference in scenes of "Reality" rather than scenes of "Affliction". These differences are significant in that they reflect conclusions in similar studies on gender differences in emotional responses of children by gender.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde, Núcleo de Psicologia Clínica Dinâmica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2015
URI: http://hdl.handle.net/10451/20765
Designação: Mestrado em Psicologia
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie047470_tm.pdf353,07 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.